sábado, 16 de abril de 2022

Aura - espetáculo de luzes na Basílica de Notre Dame em Montreal (Canadá)

Durante o planejamento da viagem para o Canadá, descobri um espetáculo muito diferente e bonito em Montreal, que fiz questão de incluir no meu roteiro! O preço está bem salgado agora em 2022, mas se você se planejar, vale a pena conferir (tem descontos para maiores de 60 anos ou famílias). Estou falando do show de luzes na Basílica de Notre-Dame, chamado "Aura".



Aura - espetáculo de luzes na Basílica de Notre Dame em Montreal (Canadá)
A principal igreja de Montreal se ilumina por alguns minutos e a experiência torna a visita mais interessante.





quinta-feira, 14 de abril de 2022

Onde e quando ver as cerejeiras florindo em Toronto (Canadá)?

Já aviso que este será um post com muito mais foto e menos texto do que o normal porque o que importa aqui são as árvores floridas lindas! Em viagens durante a primavera para o Hemisfério Norte, sempre é legal procurar informações sobre festivais diversos e em alguns caos, até marcar a viagem a melhor época para ver alguma flor específica. Quando estava pesquisando sobre Toronto e o Canadá para a viagem de 2018, descobri que se tivesse sorte, poderia pegar a florada das cerejeiras logo que chegasse na cidade perto do dia 10 de maio. E realmente, torci muito e consegui chegar no auge! Era uma sexta-feira e chegamos na parte da tarde, mas até fazer check-in no hotel (clique para ler dicas dos 2 hotéis onde ficamos!) e esperar meus tios que chegariam no final do dia, só fomos ver as cerejeiras no dia seguinte.


Onde e quando ver as cerejeiras florindo em Toronto?



Cerejeiras em Toronto



Em 1959, a embaixada japonesa doou 2.000 mil mudas de cerejeiras (sakura em japonês) em agradecimento ao apoio que a população de Toronto deu aos refugiados japoneses após a Segunda Guerra Mundial. As mudas foram plantadas em diversas regiões da cidade, mas a maioria ficou no High Park (abaixo), que se tornou o local mais famoso para curtir a florada das cerejeiras. A prefeitura de Toronto deu continuidade ao projeto e até os dias atuais, planta mais cerejeiras pela cidade. 



Leia aqui todas as dicas sobre Toronto no blog!


sábado, 9 de abril de 2022

El Born e La Ribera (Barcelona) - dicas de turismo na região interessante ao lado do Bairro Gótico

Ao lado do Bairro Gótico em Barcelona fica o bairro La Ribera, que antigamente ficava na beira do Mar Mediterrâneo. Parte do bairro passou a ser conhecida como "El Born" e o conjunto de ruas interessantes hoje abriga muitos restaurantes, lojinhas fofas e atrações diversas, que atraem muitas pessoas, mas ainda menos do que o vizinho Gótico apesar da vibe e das ruelas serem essencialmente iguais. Alguns anos atrás a área era decadente, mas por conta dos preços não absurdos, começou a atrair moradores artistas e estudantes e então turistas, mas hoje é claro que os preços já subiram. Muitos dos walking tours pelo bairro Gótico acabam cobrindo também por pelo menos um pedaço do El Born e La Ribera (o meu foi assim) e tem vários cantinhos interessantes que valem a pena conhecer por lá (para mim, os destaques são o Centro Cultural El Born no antigo Mercado do Born e a Basilica Santa Maria del Mar). Preparei um super mapinha  com os pontos interessantes e também dicas de onde comer na região lá no final o post!


El Born e La Ribera (Barcelona) - dicas de turismo
Santa Maria del Mar



Na Ciutat Vella de Barcelona, temos 4 regiões administrativas: o Gótico, o Raval, a Barceloneta e Sant Pere, Santa Caterina i La Ribera como mostra o mapa abaixo, mas vou chamar a última delas de La Ribera/El Born aqui neste post.


El Born e La Ribera (Barcelona) - dicas de turismo
Vilarrubla - CC SA 3.0



La Ribera é separado do bairro Gótico pela Via Laietana, que está sendo reformulada agora em 2022 (link em espanhol) para ser mais atrativa e segura para pedestres - você só percebe que está saindo do Gótico para La Ribera porque tem que atravessar essa rua mais larga, mas o estilo das ruazinhas e construções continua o mesmo. Recentemente abriu um novo museu no bairro - o MOCO, museu de arte e contemporânea, com obras de arte de Banksy, Andy Warhol, Jean-Michel Basquiat, Salvador Dalí, Damien Hirst, Keith Haring, KAWS, Yayoi Kusama e muitos outros artistas. Muitas das construções da região são medievais e ainda da época que o bairro estava na costa de Barcelona (antes de La Barceloneta ser aterrada). A parte mais ao norte do bairro é beeem mais vazia de turistas.





quinta-feira, 7 de abril de 2022

O que ver e fazer em Regensburg (Baviera/Alemanha) - dicas de turismo

Uma cidade linda, com centro histórico encantador e aconchegante, a primeira capital da Baviera, pertinho de Munique, com 2 títulos de Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, que já foi casa de Goethe, Kepler e até do casal Schindler... Assim é Regensburg, que nasceu a partir de um acampamento romano chamado Castra Regina, estabelecido na região em 179 aD por Marco Aurélio. Antes disso, já havia registros de assentamentos na Idade da Pedra e até de um forte romano cerca de 90aD no local. Do ano 530 (aproximadamente) a até a primeira metade do século XIII, Regensburg foi capital da região da Baviera!



O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo


Regensburg um dos bispados mais antigos da Alemanha, datando de antes de 739 - são diversas igrejas, antigos mosteiros e abadias para visitar aqui. Tornou-se protestante em 1542, mas sempre manteve um bispado católico. Ainda no século XVI, viu nascer o filho bastardo do Imperador do Sacro Império Romano-Germânico, bastante importante para conter os turcos na Batalha de Lepanto em 1571 (mais sobre ele abaixo).

O nome "oficial" traduzido para português seria Ratisbona (talvez em português de Portugal?), mas vou continuar chamando de Regensburg aqui no blog porque ninguém conhece/entende essa versão feia aqui no Brasil (já reclamei dessas traduções horrorosas onde Mainz vira MogúnciaTrier vira Tréveris e Aachen vira Aquisgrana - é pra morrer, mesmo sabendo que esses nomes tem alguma relação com os nomes romanos dos locais.).

A cidade é banhada pelo rio Danúbio, segundo maior rio da Europa, que nasce na Floresta Negra e também passa por SigmaringenUlm, Bratislava, Budapeste, Viena e Belgrado (e também pelos rios Regen e Naab). A construção da famosa ponte de pedra da cidade no século XII impulsionou o comércio entre Veneza e o norte da Europa, gerando fortunas para Regensburg. Em 1245, se tornou uma Cidade Imperial Livre e era um importante centro na época do Sacro Império Romano-Germânico.



O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo



No século XII era não só uma das maiores cidades alemãs, como uma das maiores cidades da Europa. Com cerca de 150 mil habitantes hoje, 20 mil deles são estudantes. É a 4a maior cidade da Baviera hoje, atrás de Munique, Nuremberg e Augsburg. O centro histórico está bem preservado, pois a cidade quase não sofreu bombardeios aéreos durante a Segunda Guerra - a Obermüster é uma exceção. Assim, o centro histórico juntamente com a região de Stadtamhof foi declarada patrimônio mundial da humanidade pela UNESCO em 2006! Depois da guerra, ficou sob domínios dos norte-americanos.


PS: lá no final do post tem um mapinha com todos os atrativos marcados, dicas de onde comer, ruas fofas, lojas diferentes e mais!



Leia aqui todas as dicas sobre Munique e sobre a Alemanha no blog!


sábado, 26 de fevereiro de 2022

Onde ficar e onde comer em Quebec (Canadá)?

Quebec é a cidade mais charmosa do Canadá e é bastante turística. É uma das principais cidades da província/estado de Quebec (é tipo o Rio de Janeiro ou São Paulo que a cidade tem o mesmo nome do estado). Para a viagem ficar ainda mais interessante e encantadora, recomendo DEMAIS se hospedar dentro das muralhas na parte alta da cidade, ou ainda na parte baixa conhecida como Quartier Petit Champlain. Estive na cidade mais francesa do Canadá em maio/2018 (por acaso era um feriado nacional e a cidade estava cheia) e conto no post de hoje sobre o hotel onde ficamos, outros que considerei reservar e também todas as dicas de onde comer em Quebec!


Onde ficar e onde comer em Quebec?
O Chateau Frontenac é um símbolo de Quebec! E aliás, é um hotel tradicionalíssimo (e caro)!







domingo, 20 de fevereiro de 2022

Roteiro Limburg an der Lahn e Idstein (Alemanha) - um dia perfeito saindo de Frankfurt

Frankfurt acaba sendo a porta de entrada mais fácil para brasileiros chegarem na Alemanha, mas depois de estudar na cidade em 2014, eu já conheço bastante. Quando voltei para a Alemanha (e outros países) em 2019, meu voo chegava por Frankfurt novamente e como não gosto da correria de chegar e já correr para outra cidade, decidi ficar 2 noites lá e explorar mais cidadezinhas da região. São dezenas de passeios de um dia fáceis saindo de Frankfurt e já tinha feito alguns em 2014, mas muita coisa legal tinha ficado de fora e decidi então conhecer esses lugarzinhos. Fui um dia para Wiesbaden e reservei o outro dia para Limburg an der Lahn e Idstein, que conto neste post!


Roteiro Limburg an der Lahn e Idstein (Alemanha) - um dia perfeito saindo de Frankfurt
Idstein - algumas das casas enxaimel!


Roteiro Limburg an der Lahn e Idstein (Alemanha) - um dia perfeito saindo de Frankfurt
Limburg an der Lahn - praça Plötze com a fonte Ritter Hattstein-Brunnen



Veja aqui todos os posts no blog sobre Frankfurt e aqui sobre a Alemanha!


sexta-feira, 18 de fevereiro de 2022

Melhores lugares para conhecer em um dia (ou menos) saindo de Stuttgart

No post de hoje organizo uma listinha dos melhores passeios de meio dia ou um dia inteiro saindo de Stuttgart! A cidade fica em uma posição estratégica na Alemanha e esse também foi um dos critérios que usei para escolher passar uma semana lá, utilizando como uma cidade base da minha viagem de 2019. Listo aqui muitos palácios e castelos, cidades fofíssimas e uma overdose de casas em estilo enxaimel, aquela construção com madeira aparente que está no imaginário de todo brasileiro quando pensamos em Alemanha! Claro que existem muitas outras opções de day trips saindo de Stuttgart, mas essas foram as que escolhi.

Eu fiz tudo de transporte público (uma combinação de trem e ônibus - e na verdade teve até um trecho de carona com uma blogueira) porque odeio dirigir, mas se você alugar um carro, ficaria mais fácil conhecer 2 delas em um mesmo dia - eu só consegui porque saía perto de 9 da manhã do local onde estava hospedada, não tinha hora para voltar e estava viajando no verão, quando escurece tarde. Às vezes o foco da visita era só o centrinho fofo do local, às vezes era somente um palácio, castelo ou mosteiro em uma cidade sem interesse. Tinha um chip de internet para o celular então conseguia resolver os imprevistos com o transporte relativamente fácil (foram muitos), com a ajudinha do fato que sei falar alemão. Os locais abaixo não estão em nenhuma ordem específica e todos ficam no estado de Baden-Württemberg.

Residenzschloss Ludwigsburg


São 52 cômodos distribuídos em 18 prédios e uma área de 32 hectares que formam o complexo do Palácio de Ludwisburg. A pedra fundamental foi colocada em 17 de maio de 1704 para o que então seria um pavilhão de caça do 10° Duque de Württemberg. Em 1718, Ludwisburg tornou-se a residência oficial dos duques de Württenberg, mas algum tempo depois a residência voltou a ser Stuttgart, cerca de 15km dali. O palácio foi neglicenciado por duques da disnatia, mas sobreviveu intacto à Segunda Guerra e em 1953, os jardins foram abertos ao público. Ocupam 30 hectares e é chamado de Blühendes Barock ou Barroco Florido). Hoje, eles segue o estilo que o jardim tinha em 1800. teatro do palácio, que é o mais velho teatro preservado da Europa, juntamente com a sua maquinaria de palco, de 1758 ainda estão em operação. Tem vários museus no local e um jardim bem grande, além de um evento interessantíssimo - festival de abóboras no outono! Dá para conhecer em meio dia e também passear na cidade, mas achei que não seria algo interessante (pelas fotos que vi) então só visitei o castelo mesmo e voltei cedo pra Stuttgart.




Trem: 25 minutos (trem/metrô + ônibus)
Carro: 21 minutos


Melhores lugares para conhecer em um dia (ou menos) saindo de Stuttgart - Residenzschloss Ludwigsburg






quarta-feira, 16 de fevereiro de 2022

Uma tarde em Calw (Baden-Württemberg, Alemanha) cercada por casas enxaimel!

Calw é uma cidade que fica na região sul da Alemanha, no estado de Baden-Württemberg, na parte norte da Floresta Negra. Para falar bem a verdade, eu acho que não parece em nada com a imagem geral de Floresta Negra que temos (ou pelo menos com na minha imagem de Floresta Negra que são as cidades de Triberg ou Schiltach ou ainda paisagens como o lago Titisee). Mas isso não quer dizer que não valha a pena conhecer - muito pelo contrário - era um dos passeios que mais queria fazer saindo de Stuttgart quando estive naquela região em 2019 por estar na Deustche FachwerkStraße (a "Rota do Enxaimel")! Combinei com o Mosteiro de Maulbronn no mesmo dia (e de transporte público! Já tem um post no link anterior sobre as dicas do mosteiro patrimônio da humanidade), mas conto hoje sobre a cidade  mencionada pela primeira vez em 1075 e cheinha de casas em estilo enxaimel, que são uma das minhas paixões!



O que ver e fazer em Calw (Baden-Württemberg, Alemanha)
Markt, Calw


Calw fica no vale do rio Nagold e tem pouco mais de 23 mil habitantes. As origens da cidade datam do século XI, mas existem registros de humanos na área desde 8.000 AC. Na Idade Média era uma cidade comercial, com foco em comércio de couro e têxtil e floresceu no século XVIII, com o comércio de madeira. São mais de 200 construções do final do sécúlo XVII em estilo enxaimel, principalmente no centro da cidade (na praça Markt e arredores) - que são protegidas como patrimônio cultural. É a cidade natal de um Nobel de Literatura, Hermann Hesse.



Veja todos os posts sobre Stuttgart no blog e aqui sobre a Alemanha!


segunda-feira, 14 de fevereiro de 2022

Chateau de La Lande, um castelo no interior da França cheio de "vida, amor e risadas"

Em janeiro/2021, descobri por acaso a incrível Stephanie Jarvis do Chateau de la Lande. Ela é uma inglesa/francesa que quase 20 anos atrás comprou um castelo no interior na França (perto de Limoges) com um amigo, se mudou para lá com a imensa tarefa de restaurar a propriedade com a ajuda dos pais e outro amigo, que depois se tornou sócio também. Tudo estava caminhando, mas bem devagar porque as proporções das obras são grandes (as primeiras obras eram mais estruturais e demoravam bastante como aquecimento, vedação, instalações elétricas e hidráulicas etc) e dinheiro não é infinito. Depois de arrumar alguns aposentos pessoais, cozinha e salas comuns, eles abriram um bed & breakfast com alguns dos quartos renovados e quando iam lucrar pelo primeiro ano, chegou a COVID-19. O castelo também sediava eventos musicais.


Chateau de La Lande, um castelo no interior da França cheio de "vida, amor e risadas"

Chateau de La Lande, um castelo no interior da França cheio de "vida, amor e risadas"





sábado, 12 de fevereiro de 2022

Polônia - uma Europa diferente

Quer viajar para a Europa, mas está cansado das mesmas cidades cheias de turistas? A minha dica é conhecer a surpreendente Polônia, com arquitetura de babar, muita história, gente simpática e culinária interessante!


Polônia - uma Europa diferente
Wroclaw


Polônia - uma Europa diferente
capa da revista Check it (dez 2021/jan 2022), onde saiu o meu artigo


Em 2020, conheci a editora de uma revista de Campinas (cidade onde moro) e ela me convidou para escrever um texto sobre a Polônia! Por conta da pandemia, tudo foi adiado e ela até já saiu da revista, mas uma parte do meu texto foi publicada no final de 2021! Eles escolheram focar na cidade mais conhecida da Polônia - Cracóvia - mas no post de hoje, vocês podem ler o texto completo (quem assina a newsletter do blog já leu em primeira mão um tempo atrás)!!! Clique aqui para ler o texto que saiu impresso na revista Check it. Para ler dicas complementares sobre a Polônia, clique nos links abaixo para abrir diversos posts no blog, mas ainda faltam muitas dicas que pretendo postar em 2022!





quinta-feira, 10 de fevereiro de 2022

Top 5 atrações em Barcelona

Barcelona é uma cidade inesgotável para o turismo e tem uma concentração de atrações importantes como poucas outras cidades do mundo! Eu passei uma semana lá no outono/2016 e foi pouco tempo, mas a maioria das pessoas dedica muito menos tempo para a capital catalã infelizmente. São dezenas de posts aqui sobre a cidade e ainda tem outros no rascunho, mas resolvi fazer o meu top 5 do que mais gostei de ver e fazer por Barcelona para ajudar os indecisos e que tenham pouco tempo - vai por mim: não tem como se arrepender de visitar as atrações abaixo! Não está em nenhuma ordem específica e tem desde dicas mais básicas, até lugares que não são visitados pela maioria dos turistas!

Palau de la Musica Catalana



Os horários das visitas são restritos e muita gente só passa na frente do prédio sem entrar, mas é provavelmente o teatro mais lindo e diferente que já vi na vida (só em Barcelona visitei 2). Dá para visitar o prédio por dentro durante o dia (visita guiada ou com audioguia) ou então assistir alguma ópera, concerto e afins pela noite. Contei tudo sobre o Palau de la Musica Catalana aqui.


Top 5 atrações em Barcelona - Palau de la Musica Catalana

Top 5 atrações em Barcelona - Palau de la Musica Catalana

Top 5 atrações em Barcelona - Palau de la Musica Catalana


Leia aqui todos os posts sobre Barcelona no blog!

terça-feira, 8 de fevereiro de 2022

Tudo sobre o Bairro Gótico em Barcelona - o que ver e fazer na parte mais turística da cidade

O charmoso Bairro Gótico em Barcelona fica em um quadrilátero irregular entre La Rambla, o Passeig de Colom, a Via Laietana e a Carrer de Fontanella/Plaça de Catalunya (com mapinha lá no final do post com todas as indicações do que ver, fazer, onde comer etc deste post!). São dezenas de restaurantes, cafés, lojas, museus e atrações geralmente apinhados de turistas e moradores em praças e ruas/vielas charmosas. Aqui estão diversas ruínas romanas dos primórdios da cidade, que então se chamava Barcino. Entre os destaques estão a Plaça Reial, a Plaça de Sant Jaume, o Museu de História de Barcelona, a Catedral da cidade e o antigo bairro judeu - El Cal.

O Barri Gòtic (em catalão) tem muita coisa para ver e fazer - navegue pelo mapa lá no final do post para mais lugares interessantes, além dos destacados no post! O traçado do bairro foi quase todo mantido até o século XIX, quando sofreu diversas modificações (por exemplo cemitérios paroquiais foram transformados em praças e a muralha derrubada). O nome do bairro teoricamente viria do estilo gótico da maioria de suas construções. Mas existem controvérsias, pois muitos afirmam que a maioria dos edifícios seriam em estilo neogótico do final do século XIX ou início do século XX, depois de reformas para sediar a Exposição de 1929 (e a fachada da catedral é um grande exemplo disso). O nome do bairro seria um slogan turístico, inventado pela prefeitura da cidade para atrair turistas já no século XX e até então o bairro era chamado simplesmente de "Bairro da Catedral".


Tudo sobre o Bairro Gótico em Barcelona - Catedral de Barcelona
Catedral de Barcelona (não é a Sagrada Família não!)


Uma ótima ideia para começar a viagem por Barcelona com o pé direito é fazer um walking tour pelo bairro Gótico para entender melhor sobre Barcelona, sua fundação e as lendas da cidade - eu descobri vários cantinhos fofos fazendo esse tour. Voltei para essa região praticamente todos os dias que estive em Barcelona (e foi uma semana lá, além dos bate-voltas  para Tarragona, Girona e Montserrat e de algumas noites em Valência). Junto com el Raval, Sant Pere, Santa Caterina i la Ribera/El Born e la Barceloneta formam o distrito Ciutat VellaPara o post não ficar um post interminável,  falo sobre El Born/La Ribera em outro post!





domingo, 6 de fevereiro de 2022

Roteiro de um dia por Schwäbisch Hall (em Baden-Württemberg, no sul da Alemanha)

A pequena e calma Schwäbisch Hall (em Baden-Württemberg, sul da Alemanha) ainda conserva casas em estilo enxaimel, arquitetura medieval e pontes que cortam o rio Kocher desde a época que enriqueceu com a produção de sal. Eu conheci em algumas horas, fazendo um bate-volta de Stuttgart e adorei o passeio, mas achei suficiente. Vou mostrar no post de hoje o que vi em Schwäbisch Hall e o que ficou faltando também - tem mapinha lá no final do post com tudo marcado!

Schwäbisch Hall  foi fundada no século XII com a construção da Igreja de São Miguel, mas já existiam vestígios de salinas celtas na região datando do I aC (Hall significa "sal", confirmando suas origens celtas).


Roteiro um dia por Schwäbisch Hall (Alemanha)


Essa casa mais alta aí é a Neubau do século XVI, com telhado inclinado construído como galpão para grãos e arsenal e hoje um teatro. Dá para subir e ter vista da cidade, da ponte coberta Roter Steg e a Henckerbrücke.


Roteiro um dia por Schwäbisch Hall (Alemanha)
Essa é a principal igreja da cidade (Kirche St. Michel) na praça principal, com essa escadaria na frente. No dia que fui estavam montando essas cadeiras na praça para algum evento e não consegui entrar na igreja...





sexta-feira, 4 de fevereiro de 2022

Onde ficar em Recife? Os melhores hotéis, hostels e bairros

Recife é uma cidade grande, espalhada e com trânsito! A maior parte das atrações turísticas estão no centro histórico, mas tem bastante coisa interessante para ver em outros bairros da cidade. As praias mais bonitas e recomendadas ficam fora da cidade e escolher onde se hospedar em Recife é um equação que não pode levar em consideração somente a proximidade das atrações.

Quando estive em Pernambuco em 2019, me hospedei em 4 locais diferentes na cidade e falo mais no post de hoje sobre o bairro com mais opções de hospedagem e as vantagens (e desvantagens) de se hospedar ali. Além disso, vou dar outras sugestões que cheguei a considerar antes de ir, tanto em Recife como na cidade vizinha Olinda.


Onde ficar em Recife? Os melhores hotéis, hostels e bairros
Recife vista de cima, com destaque para a Praia e o bairro de Boa Viagem - Foto: Sandro Helmann (Wikimedia Commons)



Claro que tem mapinha no final do post marcando todos os hotéis citados no post, o aeroporto, atrações na região e restaurante e bares recomendados!



Leia aqui todas as dicas no blog sobre RecifeOlinda e Porto de Galinhas!



quarta-feira, 2 de fevereiro de 2022

Conhecendo Vaduz (capital de Liechtenstein) em um dia, saindo da Alemanha

Liechtenstein é um dos menores países da Europa (e do mundo) e fica ali escondidinho entre a Áustria e a Suíça, pertinho do sul da Alemanha. A grande maioria dos brasileiros que conhece a capital Vaduz em um dia sai de Zurique na Suíça. O país é mais interessante para quem vai esquiar ou curtir a natureza, mas caso você queira só conhecer a cidade principal pela curiosidade de ver como é uma micro-nação, um dia é suficiente. Na minha viagem pela Europa Central no verão 2019, dormi algumas noites em Lindau, no sul da Alemanha, nas margens do Lago de Constança (Bodensee) e aproveitei para fazer um passeio de um dia para Vaduz porque o tempo estava bem feio para aproveitar atrações de natureza na beira do lago.


Conhecendo Vaduz (capital de Liechtenstein) em um dia, saindo da Alemanha
Castelo de Vaduz. Foto: Michael Gredenberg - CC BY-SA 3.0



Sobre Liechtenstein


Liechtenstein é um principado com pouco mais de 37 mil habitantes em seus 160 km² e a região é governada pela austríaca Casa de Liechtenstein desde 1140. Em 1719, o condado de Schellenberg foi unido ao de Vaduz e assim surgiu oficialmente Liechtenstein. Se tornou um país independente em 1806 com a dissolução do Sacro Império Romano-Germânico. A língua oficial é o alemão e a moeda é o franco suíço, mas o euro é bem aceito (eu não troquei dinheiro não e comprei um souvenir pagando em euro). É um território rico, conhecido por ser um paraíso fiscal e lavagem de dinheiro. O atual príncipe Hans-Adam II nasceu em 1945 e é o chefe de estado desde 1989, mas desde 2004 seu filho e herdeiro Aloísio atua como regente.


Conhecendo Vaduz (capital de Liechtenstein) em um dia, saindo da Alemanha
Trem austríaco e paisagens pela janelinha do trem e do ônibus entre Lindau e Vaduz.





segunda-feira, 31 de janeiro de 2022

Milão: o que ver e fazer

Milão é considerada por muitos como uma cidade sem graça e sem nada para fazer. OK, que comparando com outras cidades italianas como Veneza ou Verona, eu acredito que Milão seja menos interessante, mas só vai faltar coisa para fazer na cidade se você não pesquisar direito! Centro da moda, dos negócios e das finanças, Milão é o coração da economia italiana. Era chamada de Mailand (terra de maio) pelos godos que a tomaram dos romanos, pois era um lugar de calor e inspiração. Por sua localização cerca dos Alpes, tornou-se disputada por diversas dinastias, sendo o nome que se destaca até hoje o da família Sforza.


Milão: o que ver e fazer


Na minha viagem para a Itália em 2016, fiquei 5 noites em Milão porque queria conhecer a cidade e fazer alguns passeios de um dia saindo daqui. Cheguei pelo aeroporto de Linate (que não é o aeroporto principal), fiquei muito bem localizada em um hotel em Brera (tive alguns probleminhas com o hotel, mas recomendo demais a região onde me hospedei) e separei um dia inteiro para turistar por Milão, além do dia da chegada e as noites depois que voltava de outra cidade. No post de hoje, conto sobre os lugares que visitamos e gostamos e mais algumas coisas para você observar quando for a Milão! O transporte público é bem abrangente, mas se você se hospedar em um lugar bem localizado, dá para conhecer toda a parte turística isso a pé.

sábado, 29 de janeiro de 2022

3 museus surpreendentes no Rio de Janeiro!

No Rio de Janeiro, passeios não faltam. Tem muita coisa legal para quem quiser explorar a cidade, tanto com programas pagos, como gratuitos. Para este post, separei três museus que me surpreenderam no Rio de Janeiro, cada um por um motivo diferente, e conto porque todo mundo deveria procurar alternativas de passeios diferentes na Cidade Maravilhosa além do Cristo Redentor, Pão de Açúcar e praias!


Clique nos nomes dos museus para acessar os sites oficiais para localização, preços, horários de funcionamento etc sempre atualizados.

Museu do Amanhã


O Museu do Amanhã não é um museu das antigas cheio de objetos históricos. É um museu completamente interativo em uma construção futurística e com exposições que levam o visitante a pensar justamente em como será esse futuro. A mostra conta com atividades interativas, vídeos, fotos, dados sobre assuntos como sustentabilidade, o modo como vivemos hoje, o planeta Terra etc. Visitei 2 vezes (em 2017 e 2018) e lembro de ter algumas mudanças entre as duas vezes.

Inaugurado em 2015 com projeto do renomado arquiteto espanhol Santiago Calatrava, fica na Praça Mauá, na zona portuária, região que foi completamente revitalizada para a Copa 2014 e Olimpíada 2016 (vai ter post sobre a região aqui no blog sabe-se lá quando! rs).


museus surpreendentes no Rio de Janeiro - Museu do Amanhã


museus surpreendentes no Rio de Janeiro



Leia aqui todos os posts com dicas do Rio de Janeiro no blog!


quinta-feira, 27 de janeiro de 2022

Lugares para visitar em um dia saindo de Veneza!

Veneza em si é um super destino turístico encantador! Muita gente faz somente um bate-volta para lá dormindo em outra cidade italiana, mas já contei em diversos posts que o melhor MESMO é dormir na própria Veneza e na parte insular para aproveitar o local com o encanto da noite (e o bônus deter chance de pegar as ruazinhas vazias depois que a horda diária de turista bate-volta vai embora! É outra Veneza, e uma Veneza bem melhor por sinal!).


Tours saindo de Veneza que valem a pena - Burano
Burano

Tours saindo de Veneza que valem a pena - Murano
Murano



Dormindo em Veneza, dá tempo de visitar também 3 ilhotas incríveis ali pertinho e até fazer outros bate-voltas para cidades, lagos, degustação de vinho e até para ver neve, como as opções abaixo!




terça-feira, 25 de janeiro de 2022

Ilhas da Laguna de Veneza: Murano

Murano é um conjunto de ilhotas ligadas por pontes, assim como sua vizinha Veneza. Desde 1291 é o centro da indústria de vidraria, que foi transferida para cá para evitar incêndios em Veneza. Nos séculos XV e XVI, Murano era o principal produtor de vidros da Europa. É um dos principais passeios saindo de Veneza, junto com Burano e Torcello, mas pessoas com roteiro mais corrido geralmente visitam só Murano (ou nem isso) e por isso é a mais cheia das 3.


Ilhas da Laguna de Veneza: Murano

Ilhas da Laguna de Veneza: Murano


Somente passear pelos canais de Murano (menos cheios do que os de Veneza) já é um programa maravilho e faz o passeio valer muito a pena! A escultura acima é a "Natale di Luce in una Cometa di Vetro". Natale di Vetro ("Natal de vidro") é um evento anual em Murano (não sei se andou acontecendo com a pandemia) na época do Natal. O artista Simone Cenedese fez esta escultura para o evento em 2008, mas o sucesso foi muito grande e tornaram a escultura algo permanente na praça Campo Santo Stefano.



Claro que tem um mapinha completo no final no post, com tudo marcadinho, inclusive onde pegar os vaporettos/barcos para esse passeio!


domingo, 23 de janeiro de 2022

Dicas do "Tá indo pra onde" sobre Campinas na Magazine Trivago

No finalzinho de 2019, o pessoal da Trivago Magazine entrou em contato comigo para eu escrever alguns artigos sobre Campinas e região para eles. A ideia inicial era eu entregar os textos até março/2020 para publicarem em abril, só que com pandemia, as publicações foram adiadas. Eles foram publicando os 3 artigos ao longo de 2021 e trago os links no post de hoje para quem quiser ler mais posts meus, só que em outro site! Várias dessas dicas ainda nem estão publicadas aqui no blog.


Dicas do "Tá indo pra onde" sobre Campinas na Magazine Trivago
Jockey Club Campineiro no centro de Campinas, um dos prédios mais bonitos da cidade




Veja aqui todas as dicas sobre Campinas no blog! Aqui um resumo do que fazer em Campinas e aqui um post sobre as sete maravilhas de Campinas!


sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula

Do outro lado do rio Vístula em Varsóvia, fica um bairro/distrito chamado Praga, que já foi até uma cidade independente. Até pouco tempo atrás, Praga era considerado o bairro mais perigoso da capital polonesa, mas muita coisa mudou por ali (principalmente com a chegada do metrô poucos anos atrás) e a região agora conta com museus, mercado, muita arte de rua, centro cultural, bares, galerias, lojinhas hipters e está cada dia mais interessante (tudo misturado com santuários escondidos e prédios decadentes precisando de reformas, mas ainda charmosos). Eu fiz um walking tour pela área, chamado "Varsóvia alternativa", gostei muito e recomendo demais (tem em inglês e em espanhol)!


A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula
Falo sobre este mural abaixo!


O primeiro registro de Praga é de 1432 e até 1791, era um cidade à parte de Varsóvia. O nome do bairro/distrito não tem nada a ver com a capital da República Tcheca, mas é derivado da palavra polonesa prażyć, que seria o verbo "queimar" ou "assar". A área era coberta por uma floresta que foi queimada para dar lugar ao vilarejo. Nos primeiros séculos de existência, era uma cidade simples com muitas construções de madeira e sofria com diversos incêndios, ataques inimigos e enchentes então quase nada sobrou desta época. Não havia nenhuma ponte ligando Praga com Varsóvia por muito tempo - a ligação com o outro lado do rio era feita por ferries particulares ou no inverno, quando o rio congelava, andando no gelo. No mandato de Stanislau II Augusto da Polônia, Praga foi incorporada a Varsóvia em 1791. Em 1794, aconteceu ali uma importante batalha contra os russos chamada de Batalha de Praga ou Batalha de Varsóvia e um massacre de 20 mil poloneses.

Durante a Segunda Guerra Mundial, permaneceu relativamente sem ataques, ocupada pelos russos, e hoje em dia é na real o bairro com as construções mais antigas de Varsóvia, já que o outro lado do rio, o lado "principal" da cidade, foi quase que completamente destruído.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2022

Englischer Garten (Munique)

O principal parque no centro de Munique (com o nome de "Jardim Inglês) foi criado em 1789 por Benjamin Thompson para o então príncipe-eleitor do Palatinado, Carlos Teodoro, herdeiro dos Wittelsbach, então governantes da Baviera. Com uma área de 3.7km quadrado, é um dos maiores parques urbanos do mundo. O nome se refere ao estilo inglês de jardins da época - mais informal, que foi adotado ali. Foi construído no local de uma área utilizada para caça e foi aberto em 1792 para cerca de 40 mil habitantes de Munique.


Englischer Garten (Munique)
Monóptero - Foto: Luis Gervasi


Englischer Garten (Munique)
Torre Chinesa


Algumas áreas foram acrescentadas ao parque posteriormente e durante a Segunda Guerra Mundial, bombardeios destruíram o monóptero e a Torre Chinesa. 93 mil metros cúbicos de escombros foram depositados em uma parte do parque, que só foi limpo nos anos 1950. O parque abrigou a competição de arco e flecha nas Olimpíadas de 1972 e é uma atração bastante visitada pelos turistas em Munique. São mais de 100 pontes, cerca de 75km de caminhos e entre 50 e 60 espécies de pássaros no parque/jardim.