quarta-feira, 1 de julho de 2020

[Viajando na História] O mês de Junho na História

Algumas semanas atrás comecei a postar sobre algumas datas históricas e monumentos lá no Instagram e mês passado fiz um resumo aqui no blog, que continuo com este post de hoje: acontecimentos e pontos turísticos relacionados ao mês de Junho ao longo dos anos! História sempre foi a minha matéria preferida na escola e não é à toa que destinos históricos sempre estão entre os meus preferidos. Para qualquer lugar que eu vá, eu pesquiso sobre a História do local/país antes e durante a viagem. Acredito que não faz nenhum sentido você se deslocar até o outro lado do mundo para tirar uma selfie na frente de um monumento sem ter a mínima ideia do porquê aquele se tornou um monumento importante/famoso, por exemplo.



O mês de Junho na História


Fora que dá um outro sabor para as viagens quando você entende de onde vieram os nomes das ruas/praças/bairros/estações de metrô etc (por exemplo Avenida 9 de Julho em São Paulo ou estação de metrô Oranienburger Tor em Berlim). É muito mais gostoso ir embora de um lugar entendendo o que viu ao invés de simplesmente ter passado para cumprir tabela ou riscar da listinha de "obrigações".


O mês de Junho na História
Jardim Botânico do Rio de Janeiro



Estes posts não tem a intenção de ser algo definitivo sobre o tema - são milhares de acontecimentos importantes todos os dias pelo mundo e vou focar naqueles que acho mais relevantes no geral para o turismo e somente nos destinos que já são tratados aqui no blog. Em junho, falamos de voos de balão, viagens de trem, Rio de Janeiro, Alemanha (e Berlim), uma grande festa peruana em Cusco, Toronto, Primeira Guerra Mundial, Copa do Mundo e Olimpíadas!


Aqui no blog já são dezenas de posts aprofundando sobre diversos aspectos históricos dos destinos por onde passei!



terça-feira, 9 de junho de 2020

Berlim nos livros - Dicas de leitura sobre a capital alemã

Percebi que andei lendo muitos livros sobre Berlim na quarentena (e alguns meses antes), tanto histórias reais como fictícias e dou todas as dicas no post de hoje para você se teletransportar para a capital alemã e também aprender mais sobre Berlim e entender mais da cidade na sua viagem!


Dicas de leitura sobre Berlim
Um dos passeios mais populares em Berlim é subir até a cúpula moderna do Reichtag!

Berlim, agora


Berlim, agora conta sobre diversos aspectos de Berlim nos tempos atuais, desde as marcas históricas de outros séculos à cena noturna agita, dos bairros de imigrantes aos bairros gentrificados, que aceleram as mudanças por todos os lados da metrópole ainda em construção. O autor tentou responder à pergunta: Se Berlim não é propriamente bonita, por que é tão amada?






domingo, 31 de maio de 2020

[Viajando na História] O mês de Maio na História

História sempre foi a minha matéria preferida na escola e cheguei até a pensar em cursar faculdade de História (passei na Unicamp, mas não fiz matrícula). Não é à toa que destinos históricos sempre estão entre os meus preferidos e para qualquer lugar que eu vá, eu pesquiso sobre a História do local/país antes e durante a viagem. Acredito que não faz nenhum sentido você se deslocar até o outro lado do mundo para tirar uma selfie na frente de um monumento sem ter a mínima ideia do porquê aquele se tornou um monumento importante/famoso, por exemplo.




Ponte do Brooklyn, Nova York
Gravura antiga da Ponte do Brooklyn em Nova York - domínio público


Fora que dá um outro sabor para as viagens quando você entende de onde vieram os nomes das ruas/praças/bairros/estações de metrô etc (por exemplo Avenida 9 de Julho em São Paulo ou estação de metrô Oranienburger Tor em Berlim). É muito mais gostoso ir embora de um lugar entendendo o que viu ao invés de simplesmente ter passado para cumprir tabela ou riscar da listinha de "obrigações".




New York Public Library, biblioteca em Nova York
Prédio principal da New York Public Library, biblioteca em Nova York que virou cenário de cinema e ponto turístico. Foto domínio público

Pensando em explorar mais esse aspecto das viagens aqui no blog, inventei a #ViajandonaHistoria lá no Instagram no blog e desde abril/2020 estou postando sobre diversos momentos históricos e locais que se tornaram pontos turísticos. Mensalmente vou trazer essas informações para o blog, mas é claro que estes posts não tem a intenção de ser algo definitivo sobre o tema - são milhares de acontecimentos importantes todos os dias pelo mundo e vou focar naqueles que acho mais relevantes no geral e somente nos destinos que já são tratados aqui no blog. Em maio, falamos de Alemanha, Amsterdã, Londres e várias coisas de Nova York!


Aqui no blog já são dezenas de posts aprofundando sobre diversos aspectos históricos dos destinos por onde passei!



quinta-feira, 28 de maio de 2020

Aprendendo a gostar de museus

Já são mais de 120 posts sobre museus aqui no blog porque amo demais visitar museus pelo mundo! Mas em 2020 ainda ouço pessoas dizendo que "não gostam de museus"... Minha teoria é que essas pessoas simplesmente não sabem de que tipo de museu gostam e até hoje só visitaram os museus de outros tipos (muitas vezes nem visitaram nenhum - só dizem que não gostam por preconceito mesmo...). Depois do incêndio no Museu Nacional no Rio de Janeiro, que me faz chorar até hoje quando lembro que não conheci, queria escrever mais ainda sobre o tema aqui no blog, mas não sei direito o que abordar... O post de hoje fala sobre sobre diferentes tipos de museus, dicas para conhecer mais sobre arte e para economizar nas visitas aos museus!


Como aprender a gostar de museus?
Não sei se esse letreiro era algo temporário ou permanente, mas é a minha cara!



Se você já leu a bio do "Tá indo pra onde?" no instagram, a página "sobre" aqui no blog ou até o mídia kit do blog, viu que na explicação sobre o blog está escrito que o "Tá indo pra onde?" é um blog focado em viagens para destinos urbanos, históricos, culturais e gastronômicos. E na parte cultural, uma das coisas que eu mais gosto de fazer é justamente visitar museus. Sempre aprendo muuuito, mesmo quando tenho pouco tempo.



sábado, 23 de maio de 2020

Top 10 museus mais surpreendentes que já visitei! (a maioria fora do óbvio)

Dia 18 de maio é o Dia Internacional dos Museus então resolvi fazer uma lista de top 10 museus que mais me marcaram lá no Instagram. Como a legenda lá não pode ser tão grande, trouxe a ideia para o blog, para poder contar mais sobre o motivo de cada um dos museus citados serem especiais, apesar da maioria não ser tão visitado Quem acompanha o "Tá indo pra onde?" já sabe que adoro museus e já são cerca de 120 posts publicados sobre o tema aqui no blog. Anualmente é comemorada a #MuseumWeek nessa época do ano e sempre participo de blogagem coletivas sobre o tema "museu", mas esse ano tive que pular por motivos de pandemia (não faz sentido "incentivar/divulgar" viagens nessa época), mas claro que não deixo de recomendar a visita a museus quando tudo isso passar.




#MuseumWeek - Hoje é o Dia Internacional dos Museus então resolvi fazer uma lista de top 10 museus q mais me marcaram - como podem ver, não necessariamente os mais famosos q já visitei. São cerca de 120 posts sobre museus lá no blog (incluindo todos esses exceto o último q visitei que não deu tempo ainda de escrever)! Vou publicar já já lá no blog pq cada um desses museus me conquistou (aqui ñ cabe rs). A listinha não está em ordem nenhuma: 📷 1 - Museu D´Orsay (Paris) antiga estação de trem com pinturas impressionistas e esculturas; 📷 2 - Museu Carnavalet (Paris) - sobre a História da cidade - muitos mapas, quadros mostrando como a cidade foi mudando ao longo dos séculos, maquetes, móveis antigos: 📷 3 - Museu Thyssen-Bornemisza (Madri) - 3o museu mais famoso da cidade, com obras de Tiziano, Caravaggio, Rembrandt, Renoir, Van Gogh, Picasso, Dalí e Mondrian etc; 📷 4 - Alltag in der DDR (Berlim) - sobre como era a vida na Alemanha Oriental (socialista); 📷 5 - Museu Egípcio (Turim) - maior museu sobre o tema fora do Egito (e de onde saíram as peças da expo sobre Egito q rolou nos últimos meses no CCBB de SP e do Rio); 📷 6 - Museu da Segunda Guerra Mundial (Gdansk, Polônia) - na cidade onde a guerra começou; 📷 7 - Casa da Anne Frank (Amsterdã) - já falei sobre a menina que escreveu um diário nos 2 anos em q passou escondida dos nazistas durante a 2a Guerra Mundial e sobre o museu no esconderijo da família em uma das últimas fotos aqui e tem muito mais nos stories com dicas de leitura tb. Mas essa grafite na verdade fica na entrada do Anne Frank Zentrum em Berlim; 📷 8 - Memorial JK (Brasília) - foi o último museu q visitei. Mostra todo o processo de construir uma cidade do zero e q além de tudo, merece destaque pela arquitetura diferenciada q fez a cidade entrar para a lista de Patrimônio da Humanidade da UNESCO; 📷 9 - MUHBA - Museu de História de Barcelona - são várias sedes espalhadas pela cidade, mas a principal na parte gótica da cidade é incrível; 📷 10 - Insitituto Ricardo Brenand (Recife) - já votado melhor museu do país e junto com a Oficina de Cerâmica Francisco Brennad é um dia perfeito. Qual vc gostou +?
Uma publicação compartilhada por Blog Tá Indo Pra Onde? (@taindopraonde) em




A listinha abaixo não está em ordem nenhuma, mas indico demais que você inclua estes museus no seu roteiro quando for para os destinos citados. Para informações sobre horários de abertura e regras de visitação, clique no nome do museu para acessar o site oficial, que estará sempre mais atualizado.


Museu D´Orsay (Paris)



Provavelmente o museu mais famoso e mais visitado desta seleção. Fiquei embasbacada com aquele saguão enooorme de uma antiga estação de trens transformado em museu de esculturas e pinturas impressionistas (meu tipo preferido de quadro). Monet, Van Gogh, Cezanne, Gauguin, Manet, Matisse, Klimt, Mondrian, Delacroix, Munch, Renoir, Rodin e Toulouse-Lautrec são alguns dos principais artistas com obras expostas no D´Orsay e aposto que você vai reconhecer algum (ou vários) quadro(s) porque são dos mais famosos.



museus surpreendentes - Museu D´Orsay (Paris)
Foto: Son of Groucho - CC BY 2.0


Adoro quando o prédio do museu em si é também uma atração, o que definitivamente é o caso do Museu D´Orsay!



museus surpreendentes - Museu D´Orsay (Paris)
Foto: Daniel Vorndran - CC BY 3.0





Leia aqui todas as dicas sobre Paris no blog, inclusive roteiro para uma semana na cidade luz!


domingo, 5 de abril de 2020

Volta ao mundo pelas cidades de "La Casa de Papel"

O post contém spoilers da quarta temporada!

Recentemente os fãs da série espanhola "La Casa de Papel" mataram as saudades com a quarta temporada e entre rever os personagens antigos e ser apresentada a novos personagens, eu fiquei pensando em como ainda tem muito lugar legal nesse mundo para conhecer. Para quem não sabe, a série começa com um grupo assaltando a Casa da Moeda espanhola na primeira temporada e agora na quarta, já está mostrando praticamente o mesmo grupo assaltando o Banco Central espanhol. Cada membro do grupo de assaltantes tem um apelido como é chamado na série toda e os apelidos são nomes de cidades pelo mundo! Conheça aqui alguns dos personagens.


Volta ao mundo pelas cidades de "La Casa de Papel"
Sabem os apelidos de todos eles? Eu ainda confundo alguns dos homens mesmo depois de 4 temporadas kkkk


Essas cidades estão em quase todos os continentes, com um foco um pouco maior na Europa, mas ainda diversificando os países e o que eu acho mais legal: não são só cidades bastante conhecidas como Berlim, mas também lugares desconhecidos pelas pessoas em geral como Palermo. Aí resolvi fazer este post com um hipotética volta ao mundo entre as cidades de "La Casa de Papel", dando alguns motivos para conhecer cada um desses lugares!

Antes de ler o post, façam este teste do blog Esse Mundo é Nosso para ver se você sabe onde ficam algumas das cidades de "La Casa de Papel" - muito legal! Para quem procura dicas para organizar uma volta ao mundo, indico acompanhar o instagram do Fernando Kanarski, que acabou de voltar de uma!


Volta ao mundo pelas cidades de "La Casa de Papel"


Se você ainda precisa de incentivo para ver a série, saiba que não faltam motivos: conhecer bons atores até então desconhecidos do grande público que só vê muitas produções norte americanas (no máximo britânicas), aprender ou treinar o espanhol incluindo até muitas expressões e palavrões, se surpreender com a genialidade de diversas partes dos planos dos assaltos ou ainda ouvir a linda música de abertura no vídeo abaixo (ou até o hino antifascismo Bella Ciao, que apareceu em uma cena da série e virou sucesso no mundo todo, contando até com adaptação brasileira em ritmo de funk ou ainda a versão #elenão).















Já são dezenas de posts aqui no blog relacionando filmes e séries com viagem - leia todos aqui! Vamos então às cidades e os motivos para visitar cada uma delas!


sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Onde comer bem e barato na Polônia - os tradicionais "milkbars" da época socialista

A Polônia é um país mais barato do que os países clássicos mais à oeste da Europa, mas em tempos de euro absurdamente alto, qualquer euro economizado já ajudar. Fora que muitas vezes em viagem, acabamos comendo lanches para ser mais rápido e para economizar, mas muita gente prefere "comida de verdade". Sabe onde você vai achar "comida de verdade" (tipo comida de casa de vó) a preços justos na Polônia? Nos clássicos "milkbars", restaurantes simples, quase um bandejão ou restaurante por kilo do Brasil que funcionam desde a época que o país estava sob influência da União Soviética!

Onde comer bem e barato na Polônia - os tradicionais "milkbars" da época socialista
Vou mostrar mais abaixo onde comi esses pratos


Naquela época, eram frequentes a desabastecimento de diversos produtos de consumo, inclusive alguns alimentos. Carne era um deles e por isso os restaurantes focavam em pratos à base de leite - daí o nome "milkbar" ou em polonês "bar mleczny" (mas é claro que hoje em dia servem pratos com carne, bastante coisas com ovos e legumes). Esse tipo de restaurante foi inventado na virada do século XIX para o século XX (em 1896 em Varsóvia por Stanislaw Dluzewaki e se chamava Mleczarnia Nadswidrzanska), mas se popularizou pelas autoridades comunistas na época da Guerra Fria para oferecer refeições baratas aos trabalhadores que não tinham cantinas em seus empregos. Foram criados "bar mleczny" por todo canto do país subsidiados pelo governo. É baseado em auto serviço e comida rápida - o cardápio está na parede e você pede no balcão para a atendente, que serve a comida no seu prato (ao contrário dos restaurantes por kilo no Brasil). Depois da queda do muro de Berlim e do fim do regime socialista no Leste Europeu, a maioria dos milkbars foi fechado, mas ainda hoje é possível encontrar um (ou vários) nas principais cidades da Polônia. Geralmente são funcionários mais velhos que trabalham nos milkbars e a maioria que eu encontrei, não falava inglês não e me virava apontando os pratos ou o cardápio (depois de usar app de tradução).


Este post faz parte de uma blogagem coletiva, onde vários blogueiros combinam de postar sobre um mesmo tema no mesmo dia e a lista completa dos participantes da blogagem sobre "comidas pelo mundo" está lá no final do post! Vejam aqui todos os posts de blogagem coletiva que já participamos!



Leia aqui todos os posts no blog sobre a Polônia e aqui todos os posts de gastronomia.


terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

Dicas de restaurantes em Campinas - Jangada, Brexó Bar e Cozinha, Saborea Té y Café, Olive Garden , Die Oma Padaria, Spiti

Mais um post com dicas sobre os restaurantes de Campinas! Para informações de horário, menu, endereço etc, consultem os sites oficiais ou redes sociais - é só clicar no nome do restaurante! Coloquei o bairro onde se localizam (ou shopping) junto com o nome também para já dar uma ideia. No post de hoje, falei sobre 7 lugares que experimentei de out/2019 até fev/2020, mas já são dezenas de outros posts com dicas sobre onde comer (ou não comer) em Campinas e região!



Dicas de restaurantes em Campinas
Palácio dos Azulejos, um dos mais lindos patrimônios de Campinas! Fica no centro da cidade e abriga o Museu da Imagem e do Som.


Leia aqui todas as dicas sobre Campinas no blog!


domingo, 23 de fevereiro de 2020

Os outros muros de Berlim e o restaurante mais antigo da capital alemã

Como apaixonada por Berlim e por História, já conheci 4 museus sobre a história da capital alemã e uma das coisas que aprendi foi sobre a origem da cidade. Um ponto interessante é que Berlim teve na verdade três muros, mas só um deles é super conhecido - o último! Já são dezenas de posts aqui no blog contando sobre o famoso Muro de Berlim, que isolou a Berlim ocidental da Berlim e da Alemanha oriental na época da Guerra Fria, mas o post de hoje é sobre os outros dois muros - o muro medieval e o muro do século XVIII! Ainda é possível ver um pedacinho do muro medieval e logo ali ao lado fica o restaurante mais antigo de Berlim, que conheci e almocei na minha última vez na cidade!


Esse mapa não está no sentido que estamos acostumados a ver - a atual Alexanderplatz estaria para cima do rio um pouco para a esquerda e também o Nikolaiviertel está para cima do rio onde se pode ver algumas igrejas inclusive a Nikoikirche ainda existente e bem no centro da imagem, temos a atual Ilha dos Museus - foi nessa região que Berlim nasceu!



sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Festival de Tulipas em Ottawa (Canadá)!

Quando marquei minha viagem para o leste do Canadá em maio, adorei saber que pegaria uma das festas mais lindas do país - o Festival de Tulipas em Ottawa, a capital canadense! Em 2020 ele acontecerá de 08 a 18 de maio, então se estiver com passagem comprada, se programe! Ou já marque na agenda a sua viagem de 2021...


Festival de Tulipas em Ottawa (Canadá)!


Festival de Tulipas em Ottawa (Canadá)!


Durante o mês de maio, várias cidades canadenses estão floridas pelas tulipas, mas o lugar com maior concentração dessa flor é a capital Ottawa. O festival propriamente dito acontece em um parque longe do burburinho turístico, mas as tulipas estão por toda parte. Você acha tulipa até em pequenos canteiros em algum cruzamento aleatório!




quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Flixtrain é confiável? Trem barato entre Frankfurt, Berlim, Stuttgart, Hamburgo, Colônia e outras cidades na Alemanha

Em tempos de euros nas alturas, deixar para comprar passagens de trem pela Alemanha em cima da hora acaba virando uma facada! Mesmo com antecedência, diversos trechos concorridos saem muito caros, pois o país parece pequeno, mas as viagens entre as principais cidades (Berlim, Frankfurt, Munique, Stuttgart, Hamburgo por exemplo) não são curtas. Os ônibus low coast da Flixbus já são bastante populares pela Alemanha e pela Europa toda! E a empresa expandiu também para as ferrovias com o Flixtrain, o trem low coast que opera entre algumas das principais cidades do país (todas as que falei acima, exceto Munique).


Flixtrain é confiável? Trem barato entre Frankfurt, Berlim, Stuttgart, Hamburgo, Colônia e outras cidades na Alemanha

CC BY-ND 2.0



Quando viajei para a Alemanha em junho/2019, os trens pela empresa de trens tradicional alemã (Deutsche Bahn) estavam caríssimos entre Frankfurt-Berlim, Berlim-Stuttgart ou Frankfurt-Stuttgart, mesmo procurando com meses de antecedência. Existem passes de trem que podem diminuir os custos, mas estava viajando sozinha, não queria algumas das restrições desses passes e na maioria dos casos esses passes econômicos são somente para trajetos regionais, o que não era o meu caso. Sendo assim, a solução foi testar o Flixtrain! Não queria alugar um carro

Meu voo chegava em Frankfurt no começo de junho e devido a compromissos na República Tcheca em julho, o meu roteiro na Alemanha teve que ficar Frankfurt - Berlim - Stuttgart - Munique, incluindo cidades menores no meio aí também. O trajeto Frankfurt - Berlim leva 4h10 de trem ou 6h50 de ônibus. Berlim - Stuttgart, que foi meu 2o trecho, leva 5h34 de trem ou 6h40 de ônibus. O trecho de Stuttgart a Munique e depois de lá para a República Tcheca foi uma combinação de carona de amigos, trens regionais da Deutsche Bahn (que são mais baratos) e Flixbus.

Já conhecia o Flixbus da minha viagem de 2014 pela Alemanha (na verdade viajei em outra empresa que foi comprada posteriormente pela verdinha) e de lá para cá, as viagens de ônibus se popularizaram ainda mais pela Europa toda! Na Alemanha, elas foram liberadas faz poucos anos devido à mudanças na legislação, que antes não permitiam esse tipo de transporte e sempre incentivavam as viagens de trem pela malha ferroviária extensa e bem completa - tem estação de trem em tudo quanto é cidade ou vilarejo do país! Tem que ser algo beeeem pequeno para não ter uma estação de trem por perto.


Flixtrain é confiável? Como viajar barato entre Frankfurt, Berlim, Stuttgart, Hamburgo, Colônia e outras cidades
Linhas da Flixtrain



Leia aqui todos as dicas do blog sobre a Alemanha e dicas específicas sobre Stuttgart, Frankfurt, Berlim, Hamburgo, Colônia, Heidelberg e Leipzig!



segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Castelo Hohenzollern em Sigmaringen, no sul da Alemanha

Quando estava planejando minha viagem pela Alemanha em 2019, vi fotos do castelo de Sigmaringen e percebi que daria para conhecer em um bate-volta saindo de Stuttgart (onde fiquei por uma semana justamente para fazer bate-voltas e conhecer a região). Mas como a cidade em si não era tão interessante e seria pouca coisa para fazer, fiquei tentando combinar com outra atração na região, mas a questão logística sempre era um problema, já que eu não queria alugar um carro e iria fazer tudo de trem (ou ônibus). Com tantos lugares lindos para conhecer na Alemanha, deixei um pouco de lado essa ideia e foquei em outros lugares. Quando já estava em Stuttgart, por diversos motivos tive que fazer algumas alterações nas programações e vi algumas fotos deste castelo. Aí bati o pé que iria para Sigmaringen, mesmo se tivesse que tirar outro lugar do roteiro (afinal, sou a louca apaixonada por castelos) - no caso, o que foi tirado foi Tübingen. Não confundam esse castelo com o mais famoso Burg Hohenzollern ali pertinho.


Castelo de Sigmaringen, no sul da Alemanha
Quando cheguei em Sigmaringen, nem sabia onde era esse lugar para ter essa vista maravilhosa do castelo, mas foi a funcionária da lojinha do castelo que pegou um mapa e marcou 2 pontos com ótimas vistas para eu dar uma passada depois do tour. No final do post tem um mapa interativo com várias dicas de Sigmaringen!


Castelo de Sigmaringen, no sul da Alemanha
Fiquei babando aí passeando na beira do rio Danúbio! Sim, esse é aquele rio famoso!


Mas como o destino às vezes colabora, no final das contas conheci o castelo de Sigmaringen maravilhoso, andei um pouquinho pela cidade com poucos atrativos e consegui passar algumas horas em Tübingen antes de voltar para Stuttgart! Tübingen é fofa demais, mas vai ser tema de outro post. Foi um dia definitivamente melhor do que o esperado!


Leia aqui todas as dicas no blog sobre Stuttgart, sobre a Alemanha e todos os castelos,palácios e fortalezas que já apareceram aqui no blog!


sábado, 15 de fevereiro de 2020

Onde comer o melhor currywurst de Berlim?

Já contei sobre o inusitado Currywurst Museum em Berlim neste post e sobre algumas experiências que tive experimentando o prato mais típico de Berlim na minha primeira viagem para lá (em 2014), mas no post de hoje vou atualizar com uma listinha pessoal com os melhores currywursts de Berlim! Entre os meses que passei estudando em Berlim em 2014 e meus 10 dias de revisita à cidade em 2019, foram dezenas de currywursts ingeridos (que sacrifício #sqn). Mas é aquela coisa né? Gosto é algo pessoal. As barraquinhas que cito no post de hoje costumam também aparecer em posts deste tipo em blogs gringos, mas a ordem pode mudar.


Aqui no blog já foram publicadas várias dicas de onde comer em Berlimonde comer barato em Berlim (por menos de 10 euros) e aqui dicas de onde comer e se divertir em Berlim mais atualizadas (da viagem de 2019).

Onde comer o melhor currywurst de Berlim?

Currywurst é um prato típico alemão (super comum em Berlim) que consiste de salsicha com ketchup e um tempero de curry, como na foto acima. Normalmente servido com batatas fritas (e às vezes com pão), o prato surgiu após a Segunda Guerra Mundial na Berlim ocidental. Com a escassez de diversos ingredientes tradicionais, as pessoas tinham que ser criativas para a alimentação do dia a dia (lembram que contei da história do bloqueio de Berlim no post sobre o aeroporto Tempelhof?). Dizem que a data exata da invenção de Herta Heuwer foi 4 de setembro de 1949 e por isso hoje 04 de setembro é o dia do currywurst. Ela havia conseguido o curry com soldados britânicos que ocupavam aquela área da cidade na época. O lanche rapidamente fez sucesso nas barraquinhas de rua (imbiss em alemão) onde o pessoal come em pé na maioria das vezes. A primeira barraquinha onde o currywurst surgiu na região de Charlottenburg não existe mais (mas tem uma placa comemorativa no local!), mas um dos que experimentei em 2019 foi o  da primeira barraquinha a servir currywust na Berlim oriental, na época da Guerra Fria. Hoje você pode pedir currywurst sem a casquinha da salsinha (ohne darm) e vi até currywurst vegetariano não lembro onde (não sei do que seria feita a salsicha vegetariana...).




quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Tempelhof: o aeroporto desativado que virou parque em Berlim

Muito dinheiro é investido na construção de um aeroporto e uma área enorme é reservada para ele em qualquer lugar do mundo. Só na Alemanha mesmo, mais precisamente em Berlim, um aeroporto central é desativado, mantém sua estrutura (praticamente) intacta por anos e tem grande parte da sua área transformada em um parque aberto para a população local!


tour guiado pelo Tempelhof: o aeroporto que virou parque em Berlim
Tempelhof - aeroporto desativado em Berlim




segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Onde comer e se divertir em Berlim - dicas 2019

Na minha primeira (e longa) estadia em Berlim, comi em muuuitos lugares e compartilhei aqui no blog as dicas que gastei menos de 10 euros e aqui as outras dicas de onde comer em Berlim. O post de hoje traz dicas da última viagem, 10 dias em junho de 2019. Tem restaurante, lanchonete, comida de rua, cafeteria, café da manhã, mercados, barzinho... Tem mapa lá no fim do post e a ordem que os restaurantes/cafeterias/bares etc aparecem por aqui é mais ou menos da esquerda para a direita no mapa. Para os horários de funcionamento, menus com preços, endereço, reserva, etc, cliquem nos nomes do estabelecimento para serem direcionados para os sites ou redes sociais de cada um (e assim o blog não fica desatualizado)!


Onde comer e se divertir em Berlim


Onde comer e se divertir em Berlim - dicas 2019


Leiam aqui todas as dicas sobre Berlim no blog!


quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

10 cafeterias e/ou docerias em Campinas

Nos últimos meses, as cafeterias com cafés especiais e decoração bonitinha vem aumentando em Campinas (e as docerias também). No final de 2018, cheguei até a fazer um curso rápido sobre cafés especiais e infelizmente Campinas não chega aos pés da variedade de São Paulo quando se trata de cursos sobre o universo de café e lugares fofos para experimentar os melhores grãos e métodos. Ainda assim, estou conhecendo diversos estabelecimentos pela cidade. No mesmo período, também aumentou consideravelmente o número de docerias na cidade e como muitas vezes doces e cafés se misturam ou se complementam, conto no post de hoje sobre 10 lugares para tomar café especial ou comer um docinho em Campinas! Tem mapinha lá no fim do post!


10 cafeterias e/ou docerias em Campinas
Coreto na Praça Carlos Gomes, entre o centro e o bairro Cambuí

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Onde e o que comer em Stuttgart (Alemanha)?

Vai para Stuttgart? Prepare-se - programe-se para jantar muito cedo! Ou comprar comidinhas em mercados e comer na sua hospedagem...

Durante uma semana que passei em Stuttgart em 2019, experimentei alguns restaurantes e comidas típicas que conto no post de hoje. Mas também comprei sanduíches e saladas em padarias ou supermercados para comer no hotel ou hostel em diversas ocasiões porque nunca vi uma cidade grande (para os padrões alemães) com taaanto estabelecimento alimentar que fechasse tão cedo! Mesmo no verão, era quase impossível encontrar algum lugar que fechasse às 21h. A maioria fechava às 20h, 19h ou até mesmo 18h. Por conta disso, tinha várias indicações de restaurantes/lanchonetes que não pude conhecer. No almoço, estava fora da cidade na maioria dos dias.

O que comer em Stuttgart - Maultaschen


É praticamente obrigação experimentar o Maultaschen (foto abaixo), uma das comidas típicas mais famosas do sul da Alemanha. Experimentei essa espécie de ravioli em 3 locais e gostei mais do mais barato! rs Eles são maiores do que os raviolis italianos e a massa é mais pesada do que a do pierogi polonês, mas o conceito de "pacotinho/trouxinha de massa com recheios diversos" é o mesmo. Alguns dos recheios clássicos são espinafre, queijo, carne moída etc.

O Maultaschen é originário da região da Suábia (hoje oficialmente uma região administrativa dentro do estado da Baviera, mas antigamente se estendia por Baden-Württemberg e até Suíça e Alsácia, na França) e uma das lendas diz que foi inventado no Mosteiro de Maulbronn para esconder a carne nas refeições durante a quaresma! Desde 2009, os schwäbische maultaschen (maultaschen suábios) receberam o selo de indicação geográfica protegida da União Europeia.


O que comer em Stuttgart? Maultaschen
Na esquerda, restaurante Carls Brauhaus na Schlossplatz, praça principal de Stuttgart. No meio, Maultaschen do simples, mas recomendadíssimo Herr Kächele Maultaschen e na direita, refeição em um restaurante aleatório na praça principal de Schwäbisch Hall (bate-volta gostoso que fiz saindo de Stuttgart).


Leia aqui todas as dicas sobre Stuttgart no blog!


domingo, 2 de fevereiro de 2020

Como foi a resistência alemã contra Hitler e o nazismo? Memorial da Resistência Alemã, Operação Valquíria e grupo Rosa Branca (Weisse Rose)

Quando falamos em Segunda Guerra Mundial, na maioria das vezes pensamos nos campos de concentração, nas mortes, nos guetos e no extermínio dos judeus, no louco do Hitler ou até nas consequências históricas (por exemplo Guerra Fria e corrida espacial entre EUA e URSS) . Muita gente se pergunta como que o povo alemão concordou com aquilo tudo e deixou chegar ao ponto onde chegou. Claro que muita gente concordou e trabalhou para que tudo isso virasse realidade. Muitos fizeram vista grossa. Mas teve uma outra parcela que muita gente esquece de alemães (e outros povos) que resistiram e lutaram contra toda a sandice do nazismo.


Como foi a resistência alemã contra Hitler? Memorial da Resistência Alemã, Operação Valquíria e grupo Rosa Branca (Weisse Rose)
Memorial da Resistência Alemã e Memorial Rosa Branca


No post de hoje, vou falar sobre duas iniciativas de resistência contra o nazismo e dois memoriais imperdíveis sobre o assunto, um em Berlim e o outro em Munique. E os dois locais são grátis - não tem desculpa para não visitar!



Vejam aqui todas as dicas de Berlimaqui as dicas de Munique e aqui as dicas da Alemanha toda no blog!


sexta-feira, 31 de janeiro de 2020

Fontes multimídia com shows de luzes e músicas na Polônia!

 Uma das atrações mais diferentes das noites de Barcelona é a Fonte Mágica, aquela fonte com show de luzes e jatos d´água coloridos entre o Museu Nacional de Arte da Catalunha e a Plaça d´Espanya -  programa praticamente obrigatório na cidade. Quando visitei a capital da Catalunha em 2016, passei por lá em uma das noites. O que eu não sabia é que os poloneses curtiram a ideia e fizeram a mesma coisa com fontes em diversas cidades! Na minha viagem pela Polônia em 2019, conheci 3 destas fontes (em Tórun, em Bydgozcsc e em Varsóvia) e uma 4a fonte (a mais famosa delas, em Wroclaw ou Breslávia) ficou de fora porque não estava me sentindo bem naquela noite. Depois que voltei, descobri até o site de várias destas fontes: Fontanna Multimedialna (só em polonês). Segue abaixo todas as informações sobre as fontes - ótimas atrações gratuitas!


Fontes multimídia com shows de sons e luzes na Polônia!
Duvido que alguém adivinhe em que cidade vi essa fonte linda acima e abaixo! É a primeira cidade do post!

Fontes multimídia com shows de sons e luzes na Polônia!