terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Onde ficar em Kingston (Canadá)?

Na viagem para o leste do Canadá, quisemos incluir um passeio na região das Thousand Islands, entre Toronto e Montreal. Fica bem longe para fazer como um passeio de um dia então decidimos parar e dormir uma noite no meio do caminho. Depois de muitas pesquisas, chegamos à conclusão que para quem está de carro, o ideal é dormir em Gananoque, mas para quem está de trem (nosso caso - leia aqui tudo sobre os trens no Canadá), o melhor seria a parada em Kingston, que foi a primeira capital do Canadá (entre 1841 e 1844)! Os passeios de barco saindo de Gananoque são mais frequentes e um pouco mais longos, mas já dá para ver o básico com os passeios de Kingston. Claro que vai ter outro post sobre esse passeio, mas hoje a dica é sobre onde ficar na cidade com centrinho fofo e poucas opções melhorzinhas.


Onde ficar em Kingston (Canadá)?


Sem dúvida nenhuma, a melhor localização é no Waterfront a poucos passos de onde saem os barcos e perto de onde alguma coisa pode acontecer na cidade, mas Kingston é tão tranquila, que se bobear, você não vê nenhuma movimentação fora do Waterfront e do Forte Henry.


Leia aqui todos os posts sobre essa viagem pelo leste do Canadá!

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Onde comer em Campinas? Casa Peruana, Macaxeira e L´Entrecôte de Paris

Já são muitos posts com dicas sobre Campinas aqui no blog, inclusive com indicações de dezenas de lugares para comer na cidade. Hoje falo sobre alguns dos últimos que conheci - um no bairro Cambuí, um perto do Castelo e um no Shopping Parque Dom Pedro.

Casa Peruana


A mais nova opção de comida peruana em Campinas! Abriu no final de 2018 e fica perto da torre do Castelo. A decoração é clean, mas o charme são os tecidos coloridos, que você encontra por todo lado na região de Cusco e do Valle Sagrado. Abaixo tem uma foto do cardápio e dessa vez, eu escolhi o Arroz Chaufa, que não tinha comido no Peru (leia no link anterior todos os posts aqui no blog sobre o país)!

Onde comer em Campinas? Casa Peruana

Onde comer em Campinas? Casa Peruana
Um ceviche de entrada, só porque é o prato mais famoso do país. O meu arroz chaufa era de frango, mas existem as opções de camarão ou carne também! Depois tenho que voltar porque fiquei com vontade de comer um monte de outras coisa! Para beber, pedi uma chicha morada, suco feito com um milho roxo peruano!






Atenção que o restaurante fecha de 2a feira e só abre para o jantar às 6as e sábados (nos outros dias, somente almoço). Os pratos são bem grandes, então dá tranquilamente para pedir uma entrada e dividir o principal ou então fazer como eu fiz e levar marmita para casa!




quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Saudades dos lugares que visitamos ou das pessoas que conhecemos nas viagens?

Você é daqueles que adora ir sempre para o mesmo lugar nas férias (tipo o pessoal que vai frequentemente para a Disney) ou daqueles que se recusa a repetir destino, já que a vida é curta e a lista dos sonhos é gigante? Tem ainda os que gostam tanto de um lugar que vão para outras cidades, mas dão um jeito de sempre incluir uma paradinha básica na sua preferida (tenho conhecidos que vão muito para a Europa e toda vez fazem questão de incluir Paris no roteiro, mas não deixam de conhecer outros lugares).

Saudades dos lugares que visitamos ou das pessoas que conhecemos nas viagens?
Foto: HenningE - Pixabay


Me peguei pensando sobre o assunto nas últimas semanas e não cheguei a nenhuma conclusão. Não sou nenhum extremo nem outro (mas mais inclinada a não repetir destino). Mesmo quando repito país, não costumo repetir as cidades - Alemanha e Espanha estão aí de prova - 4 vezes em cada país). Minha bucket list me deixa doida porque já sei que não vou conhecer todos os lugares antes de morrer.


Para ler ouvindo:




Impossível - Biquini Cavadão

"Tudo bem quando termina bem
E os seus olhos, e os seus olhos não estão rasos d'água

Mas eu sei que no coração ficaram muitas palavras
Um vocabulário inteiro de ilusão
Tudo que viceja, também pode agonizar

E perder seu brilho em poucas semanas
E não podemos evitar que a vida trabalhe com o seu relógio invisível
Tirando o tempo de tudo que é perecível
É impossível, é impossível esquecer você

É impossível esquecer o que vivi
É impossível esquecer, o que senti
Tudo que morre fica vivo na lembrança

Como é difícil viver carregando um cemitério na cabeça
Mas antes que eu me esqueça, antes que tudo se acabe
Eu preciso, eu preciso, dizer a verdade
É impossível, é impossível esquecer você

É impossível esquecer o que vivi
É impossível esquecer, o que senti
É impossível!
É impossível, é impossível esquecer você

É impossível esquecer o que vivi
É impossível esquecer, o que senti
Tudo que morre fica vivo na lembrança

Como é difícil viver carregando um cemitério na cabeça
Mas antes que eu me esqueça,
Antes que eu me esqueça, antes que tudo se acabe
Eu preciso, eu preciso, dizer a verdade
É impossível, é impossível esquecer você

É impossível esquecer o que vivi
É impossível esquecer, o que senti
É impossível!
É impossível, é impossível esquecer você

É impossível esquecer o que vivi
É impossível esquecer, o que senti
La, la, la, la!"


domingo, 30 de dezembro de 2018

Consciência histórica alemã - a relação com o turismo na Alemanha e o Brasil nos dias de hoje

Uns tempos atrás, a Patti do Tripping Unicorn fez uma pergunta em um grupo de blogueiras sobre o que vimos/aprendemos/conhecemos no exterior e gostaríamos de "importar" para o Brasil. Eu até cheguei a escrever uma colaboração para o blog dela e claro que tinha que ser sobre a Alemanha! rs Leiam lá o post sobre as compras que as blogueiras de viagem fariam no exterior! Essa pergunta da Patti inspirou total o post de hoje.

Depois de 3 viagens relativamente curtas para a Alemanha (1 dia, 1 mês e 1 semana), anos e anos estudando alemão aqui no Brasil e uma temporada de quase 3 meses por Frankfurt e Berlim, continuo me surpreendendo com o povo alemão. É impressionante como a minha paixão pelo país só aumenta! Quem acompanha o blog já sabe que curto muito História (vejam aqui todos os posts relacionados a assuntos históricos no blog - são dezenas!) então sempre fico feliz em ver como os alemães preservam a sua, mesmo com tantos episódios sombrios. Eles fazem questão de não esconder nenhuma parte da História, por mais difícil que seja, e incentivam que todos a conheçam também.

Vou copiar abaixo o trechinho que escrevi para o Tripping Unicorn, explicar algumas coisas com mais detalhes e estender um pouco o assunto.


Promovendo a consciência histórica na Alemanha


"Em uma conversa de adolescentes sobre a Segunda Guerra Mundial, a minha primeira amiga alemã chorava sentindo-se culpada pelas mortes, porque seus avós e conterrâneos se deixaram levar pelas loucuras do Hitler e não fizeram nada. Mas obviamente que ela não tem culpa nenhuma, já que nasceu décadas depois.


Consciência histórica alemã - a relação com o turismo na Alemanha e o Brasil nos dias de hoje
Portão do campo de concentração Sachsenhausen, nos arredores de Berlim - leia aqui sobre a visita


sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Retrospectiva de viagens e assuntos relacionados em 2018!

Post para encerrar 2018 aqui no blog - até que foram bastante viagens e menos posts do que gostaria... Vamos ver se em 2019 consigo retomar o ritmo do primeiro semestre e dos anos anteriores.


Retrospectiva 2018 e preparações para 2019!
Algumas das fotos mais curtidas do Instagram do blog esse ano foram do Festival de Tulipas em Ottawa, Canadá!


Espírito Santo (Santa Leopoldina e Santa Teresa) abril


A primeira viagem do ano foi para um encontro de blogueiros que já queria ir fazia tempo! Conheci um pouco do Espírito Santo em 2013, mas voltei dessa vez para o Pocando no ES 4, passando pela região dos imigrantes - Santa Leopoldina e Santa Teresa.


Retrospectiva 2018 e preparações para 2019!
Um pouco de Santa Leopoldina


Retrospectiva 2018 e preparações para 2019!
e pouco de Santa Teresa - mas em breve vai ter mais dica da região porque os posts não acabaram!


quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Onde ficar perto do Allianz Parque ou do Teatro Bradesco em São Paulo?

Morando em Campinas, tão pertinho de São Paulo, faço muitos bate-voltas para a capital paulista. Às vezes, durmo na casa de parentes ou amigos, mas às vezes, tenho alguma programação que vai acabar tarde e não quero incomodar e aí acabo apelando para hostels e hotéis localizados perto de onde tenho que estar. No 2o semestre de 2018, assisti 3 shows em São Paulo (2 no Teatro Bradesco e o show da Shakira no Allianz Parque - o estádio do Palmeiras), na região da Pompeia/Perdizes/Barra Funda. O acesso é tranquilo porque os dois locais estão próximos à estação de metrô da linha vermelha Palmeiras/Barra Funda, mas sair de lá depois de um grande show é complicado porque o metrô fecha cedo e fica praticamente impossível conseguir táxi/Uber/Cabify etc. Em 2016, já fui a um show no Allianz Parque (Guns ´n Roses) e fomos de carro para voltar no mesmo dia para Campinas. Não é ruim, mas demoramos uma hora só para sair do estacionamento de tanto que o trânsito fica complicado na região logo após esses shows.


Onde ficar perto do Allianz Parque ou do Teatro Bradesco em São Paulo?
Allianz Parque e o Shopping Bourbon vistos de um helicóptero - Foto: Flickr - Annie Zannetti - CC BY 2.0)

Por isso, quando comprei o ingresso para o show da Shakira, cheguei à conclusão que o ideal seria conseguir um hotel ou hostel tão perto que desse para voltar a pé depois do show - eu estaria sozinha!



domingo, 18 de novembro de 2018

O dia que embarquei no avião errado!

Toda criança dos anos 90 com certeza lembra do clássico da Sessão da Tarde, "Esqueceram de Mim 2", quando o personagem Kevin McCallister embarca para Nova York enquanto a família enorme inteira vai para outro lugar nas férias de Natal. Alguns meses atrás, acho que eu estava tentando fazer um remake desse filme e entrei no avião errado!

O dia que embarquei no avião errado! Imitando "Esqueceram de mim 2"
Infelizmente o meu avião errado não estava indo para Nova York!