quarta-feira, 1 de julho de 2020

[Viajando na História] O mês de Junho na História

Algumas semanas atrás comecei a postar sobre algumas datas históricas e monumentos lá no Instagram e mês passado fiz um resumo aqui no blog, que continuo com este post de hoje: acontecimentos e pontos turísticos relacionados ao mês de Junho ao longo dos anos! História sempre foi a minha matéria preferida na escola e não é à toa que destinos históricos sempre estão entre os meus preferidos. Para qualquer lugar que eu vá, eu pesquiso sobre a História do local/país antes e durante a viagem. Acredito que não faz nenhum sentido você se deslocar até o outro lado do mundo para tirar uma selfie na frente de um monumento sem ter a mínima ideia do porquê aquele se tornou um monumento importante/famoso, por exemplo.



O mês de Junho na História


Fora que dá um outro sabor para as viagens quando você entende de onde vieram os nomes das ruas/praças/bairros/estações de metrô etc (por exemplo Avenida 9 de Julho em São Paulo ou estação de metrô Oranienburger Tor em Berlim). É muito mais gostoso ir embora de um lugar entendendo o que viu ao invés de simplesmente ter passado para cumprir tabela ou riscar da listinha de "obrigações".


O mês de Junho na História
Jardim Botânico do Rio de Janeiro



Estes posts não tem a intenção de ser algo definitivo sobre o tema - são milhares de acontecimentos importantes todos os dias pelo mundo e vou focar naqueles que acho mais relevantes no geral para o turismo e somente nos destinos que já são tratados aqui no blog. Em junho, falamos de voos de balão, viagens de trem, Rio de Janeiro, Alemanha (e Berlim), uma grande festa peruana em Cusco, Toronto, Primeira Guerra Mundial, Copa do Mundo e Olimpíadas!


Aqui no blog já são dezenas de posts aprofundando sobre diversos aspectos históricos dos destinos por onde passei!



terça-feira, 9 de junho de 2020

Berlim nos livros - Dicas de leitura sobre a capital alemã

Percebi que andei lendo muitos livros sobre Berlim na quarentena (e alguns meses antes), tanto histórias reais como fictícias e dou todas as dicas no post de hoje para você se teletransportar para a capital alemã e também aprender mais sobre Berlim e entender mais da cidade na sua viagem!


Dicas de leitura sobre Berlim
Um dos passeios mais populares em Berlim é subir até a cúpula moderna do Reichtag!

Berlim, agora


Berlim, agora conta sobre diversos aspectos de Berlim nos tempos atuais, desde as marcas históricas de outros séculos à cena noturna agita, dos bairros de imigrantes aos bairros gentrificados, que aceleram as mudanças por todos os lados da metrópole ainda em construção. O autor tentou responder à pergunta: Se Berlim não é propriamente bonita, por que é tão amada?






domingo, 31 de maio de 2020

[Viajando na História] O mês de Maio na História

História sempre foi a minha matéria preferida na escola e cheguei até a pensar em cursar faculdade de História (passei na Unicamp, mas não fiz matrícula). Não é à toa que destinos históricos sempre estão entre os meus preferidos e para qualquer lugar que eu vá, eu pesquiso sobre a História do local/país antes e durante a viagem. Acredito que não faz nenhum sentido você se deslocar até o outro lado do mundo para tirar uma selfie na frente de um monumento sem ter a mínima ideia do porquê aquele se tornou um monumento importante/famoso, por exemplo.




Ponte do Brooklyn, Nova York
Gravura antiga da Ponte do Brooklyn em Nova York - domínio público


Fora que dá um outro sabor para as viagens quando você entende de onde vieram os nomes das ruas/praças/bairros/estações de metrô etc (por exemplo Avenida 9 de Julho em São Paulo ou estação de metrô Oranienburger Tor em Berlim). É muito mais gostoso ir embora de um lugar entendendo o que viu ao invés de simplesmente ter passado para cumprir tabela ou riscar da listinha de "obrigações".




New York Public Library, biblioteca em Nova York
Prédio principal da New York Public Library, biblioteca em Nova York que virou cenário de cinema e ponto turístico. Foto domínio público

Pensando em explorar mais esse aspecto das viagens aqui no blog, inventei a #ViajandonaHistoria lá no Instagram no blog e desde abril/2020 estou postando sobre diversos momentos históricos e locais que se tornaram pontos turísticos. Mensalmente vou trazer essas informações para o blog, mas é claro que estes posts não tem a intenção de ser algo definitivo sobre o tema - são milhares de acontecimentos importantes todos os dias pelo mundo e vou focar naqueles que acho mais relevantes no geral e somente nos destinos que já são tratados aqui no blog. Em maio, falamos de Alemanha, Amsterdã, Londres e várias coisas de Nova York!


Aqui no blog já são dezenas de posts aprofundando sobre diversos aspectos históricos dos destinos por onde passei!



quinta-feira, 28 de maio de 2020

Aprendendo a gostar de museus

Já são mais de 120 posts sobre museus aqui no blog porque amo demais visitar museus pelo mundo! Mas em 2020 ainda ouço pessoas dizendo que "não gostam de museus"... Minha teoria é que essas pessoas simplesmente não sabem de que tipo de museu gostam e até hoje só visitaram os museus de outros tipos (muitas vezes nem visitaram nenhum - só dizem que não gostam por preconceito mesmo...). Depois do incêndio no Museu Nacional no Rio de Janeiro, que me faz chorar até hoje quando lembro que não conheci, queria escrever mais ainda sobre o tema aqui no blog, mas não sei direito o que abordar... O post de hoje fala sobre sobre diferentes tipos de museus, dicas para conhecer mais sobre arte e para economizar nas visitas aos museus!


Como aprender a gostar de museus?
Não sei se esse letreiro era algo temporário ou permanente, mas é a minha cara!



Se você já leu a bio do "Tá indo pra onde?" no instagram, a página "sobre" aqui no blog ou até o mídia kit do blog, viu que na explicação sobre o blog está escrito que o "Tá indo pra onde?" é um blog focado em viagens para destinos urbanos, históricos, culturais e gastronômicos. E na parte cultural, uma das coisas que eu mais gosto de fazer é justamente visitar museus. Sempre aprendo muuuito, mesmo quando tenho pouco tempo.



sábado, 23 de maio de 2020

Top 10 museus mais surpreendentes que já visitei! (a maioria fora do óbvio)

Dia 18 de maio é o Dia Internacional dos Museus então resolvi fazer uma lista de top 10 museus que mais me marcaram lá no Instagram. Como a legenda lá não pode ser tão grande, trouxe a ideia para o blog, para poder contar mais sobre o motivo de cada um dos museus citados serem especiais, apesar da maioria não ser tão visitado Quem acompanha o "Tá indo pra onde?" já sabe que adoro museus e já são cerca de 120 posts publicados sobre o tema aqui no blog. Anualmente é comemorada a #MuseumWeek nessa época do ano e sempre participo de blogagem coletivas sobre o tema "museu", mas esse ano tive que pular por motivos de pandemia (não faz sentido "incentivar/divulgar" viagens nessa época), mas claro que não deixo de recomendar a visita a museus quando tudo isso passar.




#MuseumWeek - Hoje é o Dia Internacional dos Museus então resolvi fazer uma lista de top 10 museus q mais me marcaram - como podem ver, não necessariamente os mais famosos q já visitei. São cerca de 120 posts sobre museus lá no blog (incluindo todos esses exceto o último q visitei que não deu tempo ainda de escrever)! Vou publicar já já lá no blog pq cada um desses museus me conquistou (aqui ñ cabe rs). A listinha não está em ordem nenhuma: 📷 1 - Museu D´Orsay (Paris) antiga estação de trem com pinturas impressionistas e esculturas; 📷 2 - Museu Carnavalet (Paris) - sobre a História da cidade - muitos mapas, quadros mostrando como a cidade foi mudando ao longo dos séculos, maquetes, móveis antigos: 📷 3 - Museu Thyssen-Bornemisza (Madri) - 3o museu mais famoso da cidade, com obras de Tiziano, Caravaggio, Rembrandt, Renoir, Van Gogh, Picasso, Dalí e Mondrian etc; 📷 4 - Alltag in der DDR (Berlim) - sobre como era a vida na Alemanha Oriental (socialista); 📷 5 - Museu Egípcio (Turim) - maior museu sobre o tema fora do Egito (e de onde saíram as peças da expo sobre Egito q rolou nos últimos meses no CCBB de SP e do Rio); 📷 6 - Museu da Segunda Guerra Mundial (Gdansk, Polônia) - na cidade onde a guerra começou; 📷 7 - Casa da Anne Frank (Amsterdã) - já falei sobre a menina que escreveu um diário nos 2 anos em q passou escondida dos nazistas durante a 2a Guerra Mundial e sobre o museu no esconderijo da família em uma das últimas fotos aqui e tem muito mais nos stories com dicas de leitura tb. Mas essa grafite na verdade fica na entrada do Anne Frank Zentrum em Berlim; 📷 8 - Memorial JK (Brasília) - foi o último museu q visitei. Mostra todo o processo de construir uma cidade do zero e q além de tudo, merece destaque pela arquitetura diferenciada q fez a cidade entrar para a lista de Patrimônio da Humanidade da UNESCO; 📷 9 - MUHBA - Museu de História de Barcelona - são várias sedes espalhadas pela cidade, mas a principal na parte gótica da cidade é incrível; 📷 10 - Insitituto Ricardo Brenand (Recife) - já votado melhor museu do país e junto com a Oficina de Cerâmica Francisco Brennad é um dia perfeito. Qual vc gostou +?
Uma publicação compartilhada por Blog Tá Indo Pra Onde? (@taindopraonde) em




A listinha abaixo não está em ordem nenhuma, mas indico demais que você inclua estes museus no seu roteiro quando for para os destinos citados. Para informações sobre horários de abertura e regras de visitação, clique no nome do museu para acessar o site oficial, que estará sempre mais atualizado.


Museu D´Orsay (Paris)



Provavelmente o museu mais famoso e mais visitado desta seleção. Fiquei embasbacada com aquele saguão enooorme de uma antiga estação de trens transformado em museu de esculturas e pinturas impressionistas (meu tipo preferido de quadro). Monet, Van Gogh, Cezanne, Gauguin, Manet, Matisse, Klimt, Mondrian, Delacroix, Munch, Renoir, Rodin e Toulouse-Lautrec são alguns dos principais artistas com obras expostas no D´Orsay e aposto que você vai reconhecer algum (ou vários) quadro(s) porque são dos mais famosos.



museus surpreendentes - Museu D´Orsay (Paris)
Foto: Son of Groucho - CC BY 2.0


Adoro quando o prédio do museu em si é também uma atração, o que definitivamente é o caso do Museu D´Orsay!



museus surpreendentes - Museu D´Orsay (Paris)
Foto: Daniel Vorndran - CC BY 3.0





Leia aqui todas as dicas sobre Paris no blog, inclusive roteiro para uma semana na cidade luz!


domingo, 5 de abril de 2020

Volta ao mundo pelas cidades de "La Casa de Papel"

O post contém spoilers da quarta temporada!

Recentemente os fãs da série espanhola "La Casa de Papel" mataram as saudades com a quarta temporada e entre rever os personagens antigos e ser apresentada a novos personagens, eu fiquei pensando em como ainda tem muito lugar legal nesse mundo para conhecer. Para quem não sabe, a série começa com um grupo assaltando a Casa da Moeda espanhola na primeira temporada e agora na quarta, já está mostrando praticamente o mesmo grupo assaltando o Banco Central espanhol. Cada membro do grupo de assaltantes tem um apelido como é chamado na série toda e os apelidos são nomes de cidades pelo mundo! Conheça aqui alguns dos personagens.


Volta ao mundo pelas cidades de "La Casa de Papel"
Sabem os apelidos de todos eles? Eu ainda confundo alguns dos homens mesmo depois de 4 temporadas kkkk


Essas cidades estão em quase todos os continentes, com um foco um pouco maior na Europa, mas ainda diversificando os países e o que eu acho mais legal: não são só cidades bastante conhecidas como Berlim, mas também lugares desconhecidos pelas pessoas em geral como Palermo. Aí resolvi fazer este post com um hipotética volta ao mundo entre as cidades de "La Casa de Papel", dando alguns motivos para conhecer cada um desses lugares!

Antes de ler o post, façam este teste do blog Esse Mundo é Nosso para ver se você sabe onde ficam algumas das cidades de "La Casa de Papel" - muito legal! Para quem procura dicas para organizar uma volta ao mundo, indico acompanhar o instagram do Fernando Kanarski, que acabou de voltar de uma!


Volta ao mundo pelas cidades de "La Casa de Papel"


Se você ainda precisa de incentivo para ver a série, saiba que não faltam motivos: conhecer bons atores até então desconhecidos do grande público que só vê muitas produções norte americanas (no máximo britânicas), aprender ou treinar o espanhol incluindo até muitas expressões e palavrões, se surpreender com a genialidade de diversas partes dos planos dos assaltos ou ainda ouvir a linda música de abertura no vídeo abaixo (ou até o hino antifascismo Bella Ciao, que apareceu em uma cena da série e virou sucesso no mundo todo, contando até com adaptação brasileira em ritmo de funk ou ainda a versão #elenão).















Já são dezenas de posts aqui no blog relacionando filmes e séries com viagem - leia todos aqui! Vamos então às cidades e os motivos para visitar cada uma delas!


sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Onde comer bem e barato na Polônia - os tradicionais "milkbars" da época socialista

A Polônia é um país mais barato do que os países clássicos mais à oeste da Europa, mas em tempos de euro absurdamente alto, qualquer euro economizado já ajudar. Fora que muitas vezes em viagem, acabamos comendo lanches para ser mais rápido e para economizar, mas muita gente prefere "comida de verdade". Sabe onde você vai achar "comida de verdade" (tipo comida de casa de vó) a preços justos na Polônia? Nos clássicos "milkbars", restaurantes simples, quase um bandejão ou restaurante por kilo do Brasil que funcionam desde a época que o país estava sob influência da União Soviética!

Onde comer bem e barato na Polônia - os tradicionais "milkbars" da época socialista
Vou mostrar mais abaixo onde comi esses pratos


Naquela época, eram frequentes a desabastecimento de diversos produtos de consumo, inclusive alguns alimentos. Carne era um deles e por isso os restaurantes focavam em pratos à base de leite - daí o nome "milkbar" ou em polonês "bar mleczny" (mas é claro que hoje em dia servem pratos com carne, bastante coisas com ovos e legumes). Esse tipo de restaurante foi inventado na virada do século XIX para o século XX (em 1896 em Varsóvia por Stanislaw Dluzewaki e se chamava Mleczarnia Nadswidrzanska), mas se popularizou pelas autoridades comunistas na época da Guerra Fria para oferecer refeições baratas aos trabalhadores que não tinham cantinas em seus empregos. Foram criados "bar mleczny" por todo canto do país subsidiados pelo governo. É baseado em auto serviço e comida rápida - o cardápio está na parede e você pede no balcão para a atendente, que serve a comida no seu prato (ao contrário dos restaurantes por kilo no Brasil). Depois da queda do muro de Berlim e do fim do regime socialista no Leste Europeu, a maioria dos milkbars foi fechado, mas ainda hoje é possível encontrar um (ou vários) nas principais cidades da Polônia. Geralmente são funcionários mais velhos que trabalham nos milkbars e a maioria que eu encontrei, não falava inglês não e me virava apontando os pratos ou o cardápio (depois de usar app de tradução).


Este post faz parte de uma blogagem coletiva, onde vários blogueiros combinam de postar sobre um mesmo tema no mesmo dia e a lista completa dos participantes da blogagem sobre "comidas pelo mundo" está lá no final do post! Vejam aqui todos os posts de blogagem coletiva que já participamos!



Leia aqui todos os posts no blog sobre a Polônia e aqui todos os posts de gastronomia.