quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Luto pelo Museu Nacional (Rio de Janeiro)

Sim, já faz mais de 2 meses do incêndio do Museu Nacional no Rio de Janeiro, mas esse assunto está entalado na minha garganta desde então, então vou postar mesmo assim - o texto abaixo foi escrito à mão em um caderninho que sempre tenho na bolsa durante o feriado de setembro e está praticamente sem edições. O sentimento de impotência diante do acontecido foi um dos grandes motivos do blog andar paradão desde o início de setembro.

Luto pelo Museu Nacional (Rio de Janeiro)
Foto: Felipe Milanez

Domingo, 02 de setembro de 2018- eu fiz um bate-volta para São Paulo para ver um show em homenagem ao Cazuza com vários parceiros de palco e de músicas de um dos maiores músicos brasileiros de todos os tempos. Quando acabou o show sensacional, assertivamente com a música "Brasil", fui tomando meu caminho de volta para casa e atualizando as redes sociais. Aí as mensagens sobre o incêndio no Museu Nacional começaram a chegar.





Já em casa, fui ler reportagens e saber exatamente o que estava acontecendo, porque a ficha não estava caindo. Eu estava tão paralisada com tudo aquilo (e também animada pelas músicas lindas do show) que não conseguia dormir. Continuei assim pela semana seguinte inteira impossibilitada de colocar qualquer coisa para fora, seja falando ou escrevendo sobre o principal assunto daqueles dias. Parecia até que eu tinha parado de acreditar na raça humana por conta do descaso.







Depois de 125 posts sobre museus no blog (até nov/2018), já dá para imaginar que adoro visitar um museu quando viajo e sempre faço questão de compartilhar as dicas por aqui. Sou apaixonada por História então não poderia ser diferente, mas confesso que até este post do blog Finestrino de 2016 eu nunca tinha ouvido falar sobre o maior museu natural do Brasil. E olha que sempre pesquiso e leio muito sobre turismo nas cidades e regiões que frequento. Eu não moro no Rio e não costumava ir muito para lá, mas imaginem quantos turistas em geral que vão para o Rio anualmente e quantos desses visitavam o Museu Nacional? Quantos que nunca ouviram falar sobre ele antes do incêndio? E os moradores da cidade que no máximo visitavam com o colégio quando eram crianças e depois nem ligavam mais para a instituição?

Luto pelo Museu Nacional (Rio de Janeiro)
Museu Nacional no Palácio da Quinta da Boa Vista antes do incêndio - Foto: Halley Pacheco de Oliveira - CC BY-SA 3.0

Existem diferentes tipos de museu e os de História Natural não são dos meus preferidos, assim como não é de muita gente, mas tenho certeza que uma galera que passou pelo Rio, por exemplo na Copa e nas Olimpíadas, não visitou esse museu por falta de divulgação. Em compensação, o Museu do Amanhã que é mantido com parceria público-privada estava em qualquer propaganda sobre esses grandes eventos e a coitada da Quinta da Boa Vista (antigo palácio real que abrigava o museu) estava relegada à própria sorte, pois quem deveria preservar e cuidar do museu não fez nada disso. Não adiantou ser um grande centro de pequisas da UFRJ e muito mais do que um museu - as instalações já denunciavam o descaso há décadas.

Para mim, o incêndio do Museu Nacional foi a gota d´água de tudo que está errado no Brasil (e não é pouca coisa) e eu fico cada vez mais inconformada e desacreditada que é possível que algo seja feito para melhorar/mudar. Me espanta o descaso pela cultura, pela arte, pela educação e pela História, que são coisas que eu prezo tanto e não me conformo que a maior parte da população não está nem aí para isso.





O Museu Nacional caiu em um círculo vicioso: as pessoas sem interesse não visitam, aí a universidade e o governo não investem dinheiro. Aí o museu fica cada vez menos atrativo e as pessoas visitam cada vez menos (o mesmo acontece com muitos outros museus e patrimônios históricos). Aí a gente pensa: vou tentar quebrar esse círculo prestigiando e visitando os museus da minha cidade e não consegue nem descobrir online o horário de funcionamento deles - porque existem informações conflitantes em alguns sites e a gente fica sem saber qual é o mais atual. Nem ligando para os telefones de contato você consegue a informação correta (isso em Campinas - SP, pelo menos). Não tem acessibilidade para pessoas com problema de locomoção, nem transporte público eficiente para chegar lá e muito menos lugar para estacionar por perto. Tudo colabora para você não visitar mesmo!

Luto pelo Museu Nacional (Rio de Janeiro)

Pensei em me desafiar a visitar um museu por mês (que não é nenhum absurdo nas viagens, mas é bem mais complicado quando você está na própria casa em uma cidade não turística), mas como não sei se vou conseguir, queria pelo menos escrever mais sobre museus no blog. Quem sabe assim, mais gente se interesse em conhecer algum também... (edit nov/2018 - por conta das eleições esse "desafio" já começou meio fail porque não escrevi nem sobre museus nem sobre outro assunto nas últimas semanas...)

Com toda essa história, sugeri para um grupo de blogueiros fazermos a nossa blogagem coletiva de setembro sobre museus brasileiros e escrevi sobre o Museu Histórico Nacional, também no Rio de Janeiro e erroneamente confundido com o Museu Nacional incendiado. No link acima, tem uma lista incrível de museus espalhados pelo Brasil que merecem a nossa visita!

Algumas notícias interessantes sobre o futuro do Museu Nacional no Rio de Janeiro e assuntos relacionados:


Sugiro ainda a leitura deste post no blog Viajar Correndo e deste no blog Mariana Viaja sobre o mesmo assunto, além deste site com guias de todos os museus brasileiros, separados por região - ótimo ponto de partida para quem quer conhecer museus diferentes.

Algumas músicas que ouvi enquanto escrevia esse post:









Você sabia que pode reservar hotel, alugar carro, garantir seguroviagem com desconto, pesquisarpassagens aéreas, comprar chip de internet parausar no exterior, conseguir ingressos para atrações no Brasil e no mundotodo, além de guiasde diversas cidades e países pelos links aqui do blog? Você não gasta nenhum centavo a mais e o blog ganha uma pequena comissão! Obrigada!

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Berlim: o muro caiu, mas décadas depois a cidade continua dividida

Agora no começo/meio de novembro, acabamos de comemorar mais um aniversário da queda do muro de Berlim. Andando pela cidade, é bem fácil perceber que a cidade ainda tem muitas marcas da época que foi dividida em 2 e vou falar delas no post de hoje para você prestar atenção em tudo que vê pela rua quando estiver visitando a capital alemã!

Berlim vista do espaço à noite: o muro caiu, mas décadas depois a cidade continua dividida
Berlim vista do espaço à noite: o muro caiu, mas décadas depois a cidade continua dividida - perceberam a cor diferente das luzes? Mais sobre isso abaixo. Foto: NASA/ESA - domínio público

Berlim: o muro caiu, mas décadas depois a cidade continua dividida
Mapa do muro de Berlim e da cidade dividida - muita gente não sabe, mas na verdade o muro circulava toda a parte oeste de Berlim, deixando-a isolada na parte leste da cidade e do resto da Alemanha também.

Berlim: o muro caiu, mas décadas depois a cidade continua dividida
Cartaz da comemoração dos 25 anos da queda do muro - fizeram uma barreira de luzes com balões no antigo trajeto do muro. Conto tudo sobre essa comemoração que tive o prazer de presenciar e mais detalhes sobre o muro de Berlim neste post aqui!


Veja aqui todos os posts sobre Berlim no blog! Spoiler: são cerca de 80 posts!

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Onde comer em Campinas? Bullger, Jesuíno e Lagundri

Mais dicas de onde comer em Campinas! Uma hamburgueria no Shopping Iguatemi, um restaurante mais arrumadinho no bairro Nova Campinas e um asiático/tailândes no Cambuí!

Bullguer


A hamburgueria fica no 2o piso do Shopping Iguatemi e o lugar é um meio termo entre os restaurantes da praça de alimentação e outros mais chiques do mesmo shopping. Durante a semana no almoço, eles oferecem um menu com preço promocional: os hambúrgueres mais simples da casa, com batata e uma casquinhas por só R$ 25,00. Essa foi a minha opção da primeira vez, como na foto abaixo.

Onde comer em Campinas? Bullger
Eu pedi o hamburguer de frango à milanesa e adicionei a bebida (berrie lemonade - escrito errado assim mesmo). Mas achei que tem pedaço de frutas demais e não curti, mas tenho uma amiga que AMA.

Leia aqui todos os posts sobre Campinas no blog!

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Onde ficar em Campinas? Radisson RED

Continuando com as dicas de onde se hospedar em Campinas (SP), fiquei 2 noites no moderno Radisson RED na semana passada. O hotel foi inaugurado cerca de um ano atrás e as instalações estão bem novas ainda. É um hotel de rede, mas um dos que mais foge das tradicionais redes de hotel - cheio de detalhes interessantes na decoração e no conceito geral, que irei mostrar no post de hoje! Existem outros Radissons REDs em Bruxelas, Cidade do Cabo, Minneápolis (EUA) e Glasgow e definitivamente é uma boa opção para ficar de olho nessas cidades.


Onde ficar em Campinas? Radisson Red






sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Visitando o Museu Histórico Nacional no Rio de Janeiro - Blogagem Coletiva

A Museu Histórico Nacional é um museu dedicado à História do Brasil e fica no Rio de Janeiro em um antigo forte/arsenal. Seu acervo tem cerca de 350 mil peças, contendo quadros, mobiliário, manuscritos, armaria, iconografia, esculturas e outros itens - ou seja, tem um pouquinho de tudo! Mas apesar de muito interessante, infelizmente quase nunca está nos roteiros dos turistas pelo Rio...

Eu acho que o Museu Histórico Nacional é pouquíssimo divulgado e eu não me lembro de ter ouvido falar nele antes de ler este post no blog Finestrino (de 2015) e olha que eu sou a louca dos museus e adoro visitar um quando viajo!


Visitando o Museu Histórico Nacional no Rio de Janeiro - Blogagem Coletiva


Este post faz parte de uma blogagem coletiva sobre museus brasileiros, como luto e protesto em razão do incêndio no Museu Nacional no Rio de Janeiro em setembro/2018. Veja todos os blogs participantes ao final do post. Veja aqui todos os posts de blogagem coletiva no blog!



quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Passeio de helicóptero pelo Rio de Janeiro!

Sabe aquela experiência que você já colocou na listinha "coisas para fazer antes de morrer" faz tempo, mas no fundo achava que ainda ia demorar para realizar? Eu tenho vários desses itens e um deles era voar de helicóptero, mas no fim de julho consegui realizar um dos meus sonhos sobrevoando o Rio de Janeiro de helicóptero!


passeio - sobrevoando o Rio de Janeiro de helicóptero
Gente, desculpem pelo clichê, mas não é que o Rio continua lindo?





E como é bom começar logo de cara com um destino tão maravilhoso! Sim, eu disse "começar" porque esta pode ter sido a minha primeira vez em um helicóptero, mas com certeza vou fazer de tudo para não ser a única/última vez porque foi maravilhoso!



domingo, 16 de setembro de 2018

Tudo sobre a Expoflora 2018 (em Holambra no interior de São Paulo)!

A Expoflora já virou um evento muito esperado no interior de São Paulo depois de quase 40 anos de exposição de flores! Morando em Campinas, já visitei Holambra diversas vezes, mas especificamente a Expoflora já fazia tanto tempo e eu nem lembrava de um monte de coisa! Em 2018, fiz questão de voltar para curtir a maior exposição de flores e plantas ornamentais da América Latina e conto tudo neste post! Mas corram, a festa acaba no domingo que vem, dia 23/setembro/2018! A visita foi uma cortesia para os blogueiros de viagem que estiveram lá no primeiro dia do evento.


Tudo sobre a Expoflora 2018 (em Holambra no interior de São Paulo)!

Para quem quiser aproveitar a cidade além da festa, já escrevi esse post sobre a cidade que fica tranquilíssima fora de grandes eventos! Aqui no blog também tem vários posts sobre o interior de São Paulo, e para quem vem de fora, recomendo emendar Holambra com outros destinos.

Como Holambra fica bem perto de Campinas e de São Paulo, muita gente faz bate-volta e a Expoflora costuma estar lotada de excursões de aposentados e escolas. 

Sobre Holambra


Holambra é uma pequena cidade no interior de São Paulo e seu nome é a composição de HOL (Holanda) + AM (América) + BRA (Brasil). A antiga colônia holandesa com pouco mais de 13 mil habitantes concentra quase metade do comércio de flores e plantas ornamentais do Brasil!