quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Tempelhof: o aeroporto desativado que virou parque em Berlim

Muito dinheiro é investido na construção de um aeroporto e uma área enorme é reservada para ele em qualquer lugar do mundo. Só na Alemanha mesmo, mais precisamente em Berlim, um aeroporto central é desativado, mantém sua estrutura (praticamente) intacta por anos e tem grande parte da sua área transformada em um parque aberto para a população local!


tour guiado pelo Tempelhof: o aeroporto que virou parque em Berlim
Tempelhof - aeroporto desativado em Berlim






Ainda não sabe onde vai se hospedar em Berlim? Vejam aqui 4 dicas econômicas testadas!


História do aeroporto



aeroporto Tempelhof em Berlim já presenciou diversos momentos históricos da cidade (e do mundo). Construído durante o período nazista, sua arquitetura preserva até hoje traços do gosto de Hitler. Durante a Segunda Guerra, serviu como oficina de aeronaves e abrigo. Já na Guerra Fria, estava localizado no setor dominado pelos EUA e foi utilizado como base para as tropas americanas.  Foi aí que mostrou-se essencial para a população durante o bloqueio de Berlim em 1948, fazendo a ponte aérea (Luftbrücke em alemão) entre a Berlim ocidental e o restante da Alemanha ocidental.


tour guiado pelo Tempelhof: o aeroporto que virou parque em Berlim
Platz der Luftbrücke e a fachada do Tempelhof com a estátua da águia que antes ficava no alto do prédio


Em 1923, a área do tempelhof foi oficialmente considerada um aeroporto, mas já haviam acontecido ali demonstrações de voo anteriormente. Em 1926, foi fundada a companhia aérea alemã Lufthansa, que estabeleceu a sua base ali.

Concluído em 1941, teve Albert Speer como um de seus arquitetos, o mesmo que fazia planos para transformar Berlim em Germania, a grandiosa capital do Terceiro Reich, como queria Hitler (já contei aqui tudo sobre "Germania"). Pouco tempo depois, foi tomado pelos americanos no final de guerra e sofreu diversas modificações arquitetônicas para apagar os rastros da arquitetura nazista, o que podemos ver até hoje que é muito difícil - só de bater o olho rapidamente dá para identificar a arquitetura monumental.

Depois do fim da guerra, Berlim ficou ocupada por soviéticos no lado oriental e britânicos, franceses e americanos no lado ocidental. O lado ocidental de Berlim ficava dentro da Alemanha oriental, mas eles tinham passagem para o restante da Alemanha ocidental.

Tempelhof: o aeroporto desativado que virou parque em Berlim
Mapa da Berlim dividida entre 4 países


Na primeira crise da Guerra Fria em junho de 1948, os soviéticos fecharam os acessos por terra para toda a Berlim ocidental (o que ficou conhecido como Berlin Blockade) e os mais de 2 milhões de habitantes da cidade começaram a sofrer com o desabastecimento de diversos itens. Lucius D. Clay, um comandante americano, começa então a ponte aérea entre o restante da Alemanha ocidental e a Berlim ocidental - a Luftbrücke. Os aeroportos Tempelhof (sob domínio americano) e Gatow (sob domínio britânico) não estavam dando conta da necessidade e em 90 dias, foi construído o aeroporto Tegel (sob domínio francês) - o principal aeroporto da cidade até os dias de hoje. Aviões trazendo suprimentos alimentícios, medicamentos, gasolina e carvão para o aquecimento pousavam a cada 2-3 minutos e a operação era milimetricamente controlada!


Tempelhof: o aeroporto desativado que virou parque em Berlim
Mapa da Alemanha dividida na Guerra Fria, a ponte aérea e algumas cidades de onde saíam os aviões para abastecer Berlim ocidental (CC BY SA 3.0)


Depois de sanções econômicas e negociações, o bloqueio termina em maio de 1949 e a ponte aérea pouco tempo depois. A ponte aérea chegou a transportar mais de 2 toneladas de suprimentos em quase 280 mil vôos! O piloto Gail Halvorsen teve a ideia de jogar pacotinhos de doces, balas e chocolates pouco antes de pousar para as crianças que ficavam observando o pouso e decolagem dos aviões, que acabaram conhecidos como "Rosinenbomber", termo alemão para "candy bombers" ou "bombardeio de doces".


Tempelhof: o aeroporto desativado que virou parque em Berlim
Um avião Douglas C-54 Skymaster 1948/1949 jogando os pacotes de doces. Foto de domínio público



Nos ano 60, o aeroporto atingiu seu ápice comercial, mas depois da reunificação da Alemanha em 1990, foi apresentando prejuízos. Em 2008, extremamente pequeno para uma capital europeia populosa e sem chances de crescimento devido à cidade ao seu redor, o aeroporto foi desativado. Gatow também foi fechado e hoje (fev/2019) temos em funcionamento os aeroportos Tegel e Schönefeld 9que focava do lado russo de Berlim), além de um aeroporto maior em construção - o Berlin-Brandenburg (cheio de escândalos por conta do orçamento estourado e dos atrasos constantes no término da construção, mas que aparentemente vai ser inaugurado ainda até o final de 2020). Quando este abrir, o Tegel também será desativado, pois é um aeroporto bastante despreparado para o movimento de hoje.

Hoje o Tempelhof abriga centenas de refugiados (em alojamentos em parte do terreno) e até já virou cenário de filme ("Jogos Vorazes" e "Supremacia Bourne", por exemplo). Algumas partes do aeroporto não chegaram a ser terminadas - por exemplo as escadarias que levam até o teto, que Hitler queria que se tornasse uma espécie de arquibancada para a população observar desfiles e apresentações militares no campo do Tempelhof. Durante o tour, vi alguns planos de terminar as arquibancadas, mas não sei se realmente vão se tornar realidade. A torre ainda é usada para controlar o tráfego aéreo na cidade.







Viaje Conectado





Tour guiado para conhecer o aeroporto Tempelhof



São oferecidos 2 tours em alemão de cerca de 2h cada e um tour em inglês de cerca de 3h pelas facilidades do antigo aeroporto (sem passar pelas pistas que viraram parque) - confira os horários e dias da semana aqui. Existem também um tour fotográfico de cerca de 4h. É possível comprar online, mas sai um pouquinho mais caro. Fui em um sábado de verão (muito calor) e não tive problemas em comprar na hora. É o único jeito também de aproveitar o desconto com o Berlim Welcome Card (ou garantindo o ticket do tour quando for comprar/buscar o seu Welcome Card em um dos escritórios de turismo da cidade). Veja aqui o ponto de encontro e compra do ticket (o aeroporto é gigante!). Chegue pela Platz (praça) der Luftbrücke (estação Platz der Luftbrücke da linha U6 do UBahn). Eu achei 3h de tour cansativo - até parei de tirar foto na última hora, mas quem é apaixonado por aviação, vai gostar mais. Segundo o site, o tour dura 2h, mas durou mai de 3h no meu caso. O grupo era bem grande no dia que fui - mais de 30 pessoas.


tour guiado pelo Tempelhof: o aeroporto que virou parque em Berlim
Foto aérea do aeroporto, portões de embarque e um avião no pátio


tour guiado pelo Tempelhof: o aeroporto que virou parque em Berlim
Área interna do aeroporto - visitamos o imponente saguão de check-ins, esteiras para as bagagens, o restaurante, o hall de entrada e uma maquete do aeroporto


tour guiado pelo Tempelhof: o aeroporto que virou parque em Berlim
Passamos também pelos bunkers no subsolo do aeroporto que podia servir de abrigo para milhares de pessoas em caso de bombardeio - essas pinturas na parede era distração para as crianças que tivesse que ser levadas para lá. Parte dele foi utilizada para guardar arquivos de empresas governamentais. Conhecemos diversas salas utilizadas pelo exército americano durante a ocupação de Berlim por conta da Guerra Fria - por exemplo essa quadra e outras estruturas de lazer. As 2 fotos de cima mostram a parte de cima do hall de entrada que teve que ser reformado para parecer menos imponente e assim tentar apagar os vestígios dos nazistas











Tempelhof aberto para a população



Conhecido como Tempelhof Feld, a parte das pistas de decolagem do antigo aeroporto se tornou uma grande área aberta para a população, onde é possível fazer churrasco, andar de skate, patins e bicicleta, empinar pipas e praticar outros esportes. São 3 entradas: Columbiadamm (parada Friedhöfe Columbiadamm do ônibus 104), Tempelhofer Damm (estação Tempelhof das linhas U6, SS41, S42, S45, S46) ou Oderstrasse (estação Boddinstraße da linha U8).

São cerca de 300 hectares de terra no Tempelhof, enquanto Mônaco tem cerca de 200 hectares! Ele também abriga diversos eventos: de Lollapalooza a lançamentos de produtos, de fashion shows a corridas de Fórmula E.

Depois de um tour super cansativo, pernas doendo de 15 dias de viagem e um calor do cão, não fui conhecer a parte do parque, então segue um vídeo do Canal Alemanizando:





O prédio do aeroporto é considerado patrimônio alemão desde 1995 e não pode ser derrubado. Parte dele é alugado para a Polícia de Berlim, um jardim de infância e até uma escola de dança, mostrando mais uma vez a capacidade que Berlim e os berlinenses tem para reutilizar prédios e construções para fins diferentes do planejado (como muitos outros casos na cidade).


Você sabia que o seguro viagem é OBRIGATÓRIO para entrar na Europa??? Para viajar tranquilo, garanta já o seu seguro viagem com a parceira do blogReal Seguros - comparador de preços com as melhores seguradoras do mercado! Você não gasta nenhum centavo a mais por isso e colabora para manter o blog!



Seguro viagem europa 336x280


Tempelhof: o aeroporto desativado que virou parque em Berlim

Tempelhof: o aeroporto desativado que virou parque em Berlim


Você sabia que pode reservar hotelalugar carro, garantir seguro viagem com descontopesquisar passagens aéreas, comprar chip de internet para usar no exterior, conseguir ingressos para atrações no Brasil e no mundo todo, além de guias de diversas cidades e países pelos links aqui do blog? Você não gasta nenhum centavo a mais e o blog ganha uma pequena comissão! Obrigada!

20 comentários:

  1. Adorei saber a história. Não conhecia este local. Tentar apagar marcas de regimes totalitários não dá, tal é a monumentalidade. Só demolindo :)

    ResponderExcluir
  2. Uma vez explorei um aeroporto abandonado na Arménia, usado na guerra de Nagorno-Karabakh e foi das melhores experiências que tive em viagem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal! Eu achei que ficou cansativo pq passou de 3h, mas foi legal ter essa experiência diferente!

      Excluir
  3. Nossa, que post cheio de história. Não conhecia nada sobre o Tempelhof e amei saber mais sobre a história desse aeroporto desativado em Berlim!! Vou pensar em colocar ele na minha programação.

    ResponderExcluir
  4. Quando fui a Berlim tinha pesquisado voos e vi que existia o aeroporto mas não tinha voos para lá. Achei bastante estranho. Quando cheguei na cidade, soube que ele tinha sido desativado poucos anos antes, mas não sabia que existia um tour. Já quero voltar para conhecer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehehe da primeira vez que estive em berlim, nem pensei em passar por lá pq tava muuuito frio, mas consegui encaixar a visita na 2a vez!

      Excluir
  5. Interessantíssimo o tour para visitar o Tempelhof. Ótimo post e com excelentes informações históricas sobre o lugar, praticamente uma aula!

    ResponderExcluir
  6. Eu conheci o Tempelhof em Berlim, realmente é um passeio muitooo legal! Adorei seu post, não conhecia a história tão a fundo

    ResponderExcluir
  7. eu não entrei no tempelhof, mas visitei o parque que tem na sua frente e meu deus como ventava naquele dia aheuaheu não deu pra andar nem até a metade de tanto frio hauehaue

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha eu desisti de andar na parte do parque pq no meu caso o calor estava absurdo no meio da tarde!

      Excluir
  8. Que lugar interessante! Não imaginava que existia o aeroporto Tempelhof em Berlim. Estive nessa cidade há muitos anos e amei! Tenho muito vontade de voltar. Agora com tanta história interessante, fiquei super curiosa para visitar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, mas Berlim é assim, eu fui em junho passado e já tá cheio de novidades na cidade... Impossível dar conta de conhecer tudo! Não vejo a hora de voltar!

      Excluir
  9. Nossa que interessante a história deste local. Um aeroporto que virou parque em Berlim.... baita ideia

    ResponderExcluir
  10. Oi Fernanda, ainda não sabia a história desse aeroporto desativado e gostei muito de conhecer. Seu post ficou dez

    ResponderExcluir

Todos os comentários no "Tá indo para onde?" passam por moderação e por isso não aparecem de imediato. Ele só vai aparecer quando for respondido. Em geral, os comentários são respondidos quinzenalmente.