domingo, 8 de agosto de 2021

Berlim: Humboldt Forum, novos museus, exposições e outras novidades de 2019, 2020 e 2021

Com mais de 100 posts aqui no Berlim está bem óbvio que não faltam coisas para ver e fazer na capital alemã. Complicando ainda mais a vida dos turistas e entusiastas da cultura, a cidade está sempre se reinventando e reformando ou inaugurando novos centros culturais. Estudei por 2 meses em Berlim em 2014 e depois voltei por mais 10 dias em 2019 e mesmo com programação intensa, nunca dou conta de conhecer vários lugares que queria muito. Costumo escrever aqui no blog somente sobre lugares que efetivamente visitei, mas abro exceção para Berlim ocasionalmente para deixar as informações aqui no blog mais completas sobre a minha cidade preferida!

Novidades em Berlim em 2017 (alguns destes eu consegui visitar em 2019)

Dessa vez, resumi neste post algumas novidades de 2019, 2020 e 2021 e também mudanças no transporte público da cidade. Ah, outra notícia importante para os turistas: desde o meio de 2021, a maioria dos museus têm entrada grátis no primeiro domingo de cada mês!


Humboldt Forum Berlim
Humboldt Forum Berlim, aberto ao público em 2021 - SHF / GIULIANI | VON GIESE


 Humboldt Forum Berlim
Humboldt Forum Berlim, aberto ao público em 2021 - Stiftung Humboldt Forum im Berliner Schloss / Photo: GUILIANI I VON GIESE 



Linha U5 do metrô entre a Hauptbahnhof e Alexanderplatz


Após a Segunda Guerra Mundial, Berlim foi dividida entre os Aliados que venceram a guerra - norte-americanos, britânicos, franceses e russos. Com a escalada da Guerra Fria e a construção do muro que literalmente separou a cidade em duas, o sistema de transporte também foi dividido e mesmo após a queda do muro de Berlim em 1989 e reunificação da Alemanha, ainda existem muitos sinais de uma Berlim dividida. O sistema de transporte é uma das coisas que está levando décadas para ser devidamente rearranjado e até 2021, não tínhamos uma linha de metrô por baixo da avenida mais famosa da cidade - a Unter der Linden (clique no link anterior para ler o post exclusivo sobre a avenida e o que ver no seu entorno). Aliás, para quem estivesse se movimentando por lá, era necessário pegar um ônibus ou se afastar da avenida para pegar o metrô para chegar a outras áreas da cidade (PS: a principal estação de trens de Berlim só foi concluída em 2006 e o novo aeroporto no mesmo nível de aeroportos internacionais pelo mundo só foi inaugurado em 2021!)

Finalmente as estações mais centrais da linha U5 do UBahn foram entregues e hoje é possível ir de metrô da Hauptbahnhof até a Alexanderplatz, passando por baixo da Unter den Linden e do rio Spree depois de 10 anos de obras. No trajeto estão diversas estações conectando também o Reichtag, o Portão de Brandenburgo, a Ilha dos Museus (Museum Island ou Museumsinsel) e a Rote Rathaus. E imagino que o caos de reforma na Unter den Linden tenha terminado!


linha U5 completa - UBahn Berlim
Trecho da linha U5 de metrô inaugurado recentemente em Berlim - foto: BVG



O pequeno trecho entre a Hauptbahnhof e o Portão de Brandenburg já existia como linha U55, mas agora ela está conectada com o outro trecho da U5 da Alexanderplatz até Hönow, subúrbios de Berlim. Com a inauguração da estação Unter den Linden, a estação Französischer Strasse da linha U6 foi fechada por ser considerada perto demais e a ligação entre a U5 e a U6 é na estação Unter den Linden. Destaque para a estação da Ilha dos Museus abaixo com um céu estrelado com mais de 6 mil pontos de luz! Foi inspirada na obra de Karl Friedrich Schinkel, cenário da ópera "A Flauta Mágica" de Mozart, que estreou em 1815 na ópera da Unter den Linden (hoje no Kupferstichkabinett no Kulturforum em Berlim)


 





Novo aeroporto Berlim-Brandenburg


O novo e moderno aeroporto de Berlim finalmente foi inaugurado em 2020, com 8 anos de atraso! Berlim era uma das poucas (se não a única) capital europeia sem um aeroporto internacional decente. Já fazia décadas que os melhores aeroportos alemães eram o de Frankfurt (FRA) e o de Munique (MUN). Desde a época que Berlim foi dividida entre os russos, franceses, ingleses e norte-americanos, a cidade tinha diversos aeroportos menores em diferentes setores, que foram sendo reformados para atender a demanda atual, mas era claríssimo que estavam ultrapassados. O aeroporto Tempelhof no antigo setor americano foi transformado em parque alguns anos atrás. Até 2020, o principal aeroporto berlinense era o Tegel (TXL), antiga base francesa na cidade durante a Guerra Fria. Ele havia sido projetado para receber 2,5 milhões de passageiros, mas havia batido o recorde com 24,2 passageiros em 2019.

O aeroporto Berlim-Brandemburgo (BER) foi inicialmente previsto para receber os primeiros voos em 2012, mas devidos a atrasos, projeto problemático, problemas de execução e imprevistos, só ficou pronto em 2020 ao "lado" do antigo aeroporto de Schönefeld (SXF) - este último era a principal base aérea para a Berlim Oriental e deve seguir como um terminal menor do aeroporto novo. Ele quase chegou a ser inaugurado anos atrás, mas o sistema de incêndio não foi aprovado entre mais de 120 mil defeitos! E óbvio que acabou custando bilhões de euros a mais do que o previsto (de 2 bilhões, o custo pulou para 7 bi!). Virou piadinha entre os alemães e símbolo de incompetência por lá, mas finalmente a saga da sua construção chegou ao final durante a pandemia.


novo aeroporto em Berlim
Foto: Marco Verch (Flickr) - CC BY 2.0




Para quem voa do Brasil direto para a Alemanha, ainda não existe a opção de voo direto para Berlim (agosto/2021), então o jeito é chegar por Frankfurt, Munique ou outra cidade grande europeia e seguir após conexão ou até mesmo de trem. Nas 2 vezes que eu fui a Berlim, cheguei por Frankfurt e depois de algum tempo, fui para Berlim de trem. Uma vez fui embora de trem para outra cidade alemã e na outra vez, tinha um voo para o Brasil com conexão em Munique (saindo do Tegel).

O novo aeroporto Berlim-Brandemburgo (BER) está mais conectado ao sistema de transporte público de Berlim do que o Tegel estava, mas é necessário um ticket mais caro porque ele está na Zona C (o centro e os lugares onde os turistas andam normalmente ficam nas zonas A+B). Agora os turistas poderão chegar e sair de Berlim mais confortavelmente e com um aeroporto com um lobby lindão como na foto acima!

Depois que o Tegel foi desativado, já anunciaram um projeto urbano para a integração da área de 230 hectares com a cidade (Projeto Tegel). Serão construídas moradias no local (visando abrigar estudantes) - cerca de 5 mil residências, cerca de mil grandes e pequenas empresas da área de tecnologia com 20 mil funcionários, um campus universitário, escolas, estabelecimentos comerciais, sendo 8 bilhões de euros já previstos como investimento e foco no consumo energético eficiente, água limpa, construção sustentável. A primeira parte do projeto só deverá ser entregue em 2027.




Para horários, localização, dias de funcionamento e outras informações sempre atualizadas, clique nos nomes das atrações abaixo para abrir os sites oficiais!

Humboldt Forum


Em pleno centro da cidade, um novo local para cultura, eventos, ciência e diversidade. No local do antigo Berliner Stadtschloss (castelo dos reis da Prússia) e do antigo Palast der Republik (centro político da Alemanha Oriental, acabou de ser construído o novo Humboldt Forum. O nome é uma homenagem aos irmãos alemães Alexander e Wilhelm von Humboldt. O primeiro era geógrafo, naturista e explorador e o segundo, linguista que chegou inclusive a ser diplomata e ministro do governo (século XVIII e XIX) e hoje dá nome à uma das universidades mais renomadas da cidade e do país.


Humboldt Forum Berlim - planta
Humboldt Forum Berlim - SHF / Golden Section Graphics


Humboldt Forum Berlim
Humboldt Forum Berlim - SHF / GIULIANI | VON GIESE


Humboldt Forum Berlim
Humboldt Forum Berlim - SHF / GIULIANI | VON GIESE



O palácio começou a ser construído em 1443 e por séculos, serviu como moradia para os reis da Prússia e depois para os imperadores da Alemanha, mas em 1918 foi transformado em museu. Atingido durante a Segunda Guerra Mundial, ao invés de ser restaurado pelos soviéticos que dominavam aquela parte de Berlim, foi demolido para dar lugar ao Palácio da República, uma construção moderna cheia de amianto. Com a queda do muro de Berlim e a reunificação alemã, o edifício deixou de ser utilizado e acabou sendo demolido pelo perigo do amianto para seus frequentadores. Por alguns anos, o local virou um grande gramado até que resolveram reconstruir o palácio histórico do século XVIII no início dos anos 2000.


Berliner Stadtschloss
No alto à esquerda. pintura do castelo no século XIX. No alto à direita, visto do Lustgarten em 1900. Embaixo à esquerda, a fachada que dá para o rio Spree em 1904. Na última foto, a fachada barroca que foi conservada pela Alemanha Oriental e foi parar em outro prédio governamental ali perto (Conselho do Estado), pois havia sido palco de um discurso famoso do político socialista Karl Liebknecht. As 3 fotos mais antigas são de domínio público. A foto da fachada é de Bruhaha - CC BY SA 3.0


Palácio da República, Berlim
Palácio da República em 1986 na esquerda e em 1980 na direita. 1a foto: Bundesarchiv, Bild 183-1986-0424-304 / Junge, Peter Heinz / CC-BY-SA 3.0. 2a foto: Lutz Schramm/ CC BY SA 2.0



O centro abrigará museus e exposições temporárias, além de restaurantes, lojas e áreas de convivência, como Schlüterhof (pátio central) e a Passage, abertos 24 horas para a população. O nome Schlüterhof vem do arquiteto Andreas Schlüter (1659-1714), construtor-mestre da arte barroca São 30 mil metros quadrados em 5 andares. A fachada foi inspirada na arquitetura barroca do palácio prussiano, mas com toques de arquitetura moderna. O interior não corresponde ao do palácio.


 



No primeiro piso, a exposição permanente já aberta, Berlin Global, mostra como a cidade e as pessoas estão conectadas com o mundo todo. Como o desenvolvimento global afeta a cidade? E como Berlim impactou o mundo? O Humboldt Lab é um laboratório da Humboldt Universität Berlin. No subsolo, pode-se ver parte da fundação de um monastério medieval dominicano e é exibido um vídeo panorâmico sobre os 800 anos de ocupação do local.


 



No futuro, o segundo e o terceiro andar irão abrigar coleções do Museu Etnológico e o Museu de Arte Asiática (hoje distantes do centro da cidade em Dahlem), o que colocou o fórum no centro do debate e polêmicas sobre repatriação de objetos de outras culturas e países que foram para a Alemanha nem sempre de modos lícitos. São mais de 20 mil objetos em 14 mil metros quadrados, desde uma casa de chá do Japão, barcos da Oceania a documentos importantes de culturas indígenas pelo mundo, remontando a milhares de anos antes de Cristo.


Humboldt Forum Berlim - Museu Etnológico e Museu de Arte Asiática
Museu Etnológico e Museu de Arte Asiática. Foto: SHF / Ausstellungsgestaltung: Ralph Appelbaum Associates / malsyteufel


Leia mais sobre a polêmica da devolução de peças


Estão previstos para 2022 alguns detalhes do lado de fora como o "Monumento para a Liberdade e a Unidade" e uma escadaria na beira do Rio Spree. A reconstrução custou mais de 600 milhões de euros.


Receba a nossa newsletter quinzenal! Não se preocupe porque não fazemos spam!
* indicates required



Neue Nationalgalerie reaberta


Fechada para reforma desde 2014, a galeria com alguns dos principais quadros de Berlim será reaberta ainda em agosto/2021. É um dos museus do Kulturforum, o centro de museus nas cercanias da Potsdamer Platz, que rivalizava com a Ilha dos Museus na época em que Berlim estava dividida entre a Alemanha Oriental e a Alemanha Ocidental. Foi projetada pelo famoso arquiteto alemão Mies van Rohe, da escola Bauhaus e abriga obras contemporâneas de artistas europeus e americanos, como Edvard Munch, Pablo Picasso e Andy Warhol.


Berlim - reabertura da Neue Nationalgalerie
Foto: Manfred Brückels - CC BY SA 3.0




Pergamon Panorama


Para "compensar" a reforma e fechamento de parte do Pergamonmuseum - justamente a parte onde está localizado o gigante altar de Pergamon - foi construído em um prédio anexo ao lado da Ilha dos Museus um panorama no mesmo estilo do incrível Asisi Panorama The Wall (perto do Checkpoint Charlie). Infelizmente cerca de metade do museu mais famoso da ilha foi fechado pouco antes da minha primeira visita a Berlim em 2014 e quando voltei em 2019 ainda estava em reforma. O acesso ao altar original deve continuar fechado por mais alguns anos e então, está previsto que esse panorama será fechado.

O panorama mostra em 360 graus a cidade grega de Pérgamo em uma painel de 32 metros de altura e conta ainda com uma visualização 3D do altar fechado para reforma e as mais novas descobertas sobre ele.


James-Simon-Galerie - centro de visitantes da Ilha dos Museus


A moderna galeria fica na Ilha dos Museus (declarada patrimônio da humanidade pela UNESCO) e serve como recepção para os visitantes dos 5 famosos museus (Altes Museum, Neues Museum, Alte Nationalgalerie, Bodemuseum e Pergamonmuseum) e também para exposições temporárias. Sua construção foi necessária devido ao grande fluxo de visitantes nos museus citados, para centralizar alguns serviços e infraestruturas e liberar espaço nos outros prédios. James Simon foi um dos principais patronos dos Museus Estatais de Berlim (Staatliche Museen zu Berlin).




Centro de Documentação Fuga-Expulsão-Reconciliação


Não tinha ouvido falar nada sobre esse centro de documentação até sua inauguração em meados de 2021 - Berlim não para de se reinventar e trazer novidades mesmo! O local fica perto da Topografia do Terror e da Postdamer Platz. O centro conta sobre os 14 milhões de alemães que foram expulsos de suas cidades durante e após a Segunda Guerra Mundial e a reorganização dos territórios europeus. Alguns grandes exemplos são as cidades de Gdansk (Danzig), Wroclaw (Breslau) e Szczecin (Stettin) na Polônia ou Kaliningrado hoje pertencente à Rússia (antigamente era a alemã Königsberg) - conheci as 2 primeiras citadas. Wroclaw era inclusive uma grande apoiadora do partido nazista e foi a última grande cidade alemã a cair ao final da Segunda Guerra. O mesmo aconteceu com os poloneses que moravam na região da atual Lviv (Lwow), hoje na Ucrânia - eles foram expulsos para a atual parte oeste da Polônia para ocupar a área "desocupada" pelo alemães. 

Mas o centro de documentação não fica somente na História mais antiga e aborda os deslocamentos atuais de refugiados da Síria e de outros países que não a Alemanha. A visita é grátis. Leia mais sobre o centro na reportagem da Deutsche Welle.


mapa da Polônia com modificações pós-Segunda Guerra Mundial
Em branco, a parte da Polônia antes e após a guerra. A parte rosa, territórios alemães/prussianos (e a cidade-livre de Gdansk), que foram incorporados à Polônia após 1945. Em cinza, áreas que foram da Polônia anteriormente, anexadas à URSS pós-1945 e que hoje fazem parte da Ucrânia, Bielorússia e Países Bálticos. MAPA: radek.s - CC BY SA 3.0


Futurium


Arquitetonicamente bem diferente, o conteúdo e questionamentos do Futurium lembra bastante o nosso Museu do Amanhã no Rio de Janeiro. São vários cenários e exposições que levam os visitantes a repensarem sobre suas atitudes em relação ao futuro. É também um local para eventos.


Novidades em Berlim - Futurium
Foto: Chatchamp - CC BY SA 4.0


As duas fotos abaixo são da inauguração da atração e são de Jan Windszus. A "bola" da segunda foto é a "Noosphere", de Philip Beesley.


Futurium e outras novidades em Berlim



Futurium e outras novidades em Berlim




Quer viajar usando o mesmo chip que eu usei na Alemanha? Leia aqui tudo sobre esse chip!


Viaje Conectado


Staatsbibliothek Unter den Linden


Quando Berlim ficou dividida entre 2 países, toda a infraestrutura foi dividida também como por exemplo museus e bibliotecas. Por conta disso, temos duas bibliotecas estatais em Berlim - uma na Avenida Unter den Linden e outra "entre" a Potsdamer Platz e o Kulturforum. A unidade da Unter den Linden foi reformada recentemente e reabriu depois da minha última vez em Berlim (ficou 15 anos parcialmente fechada!) - o prédio é de 1904, embora a biblioteca exista desde 1661. A biblioteca pertence à Fundação do Patrimônio Cultural da Prússia e é a maior biblioteca científica em países de língua alemã. Chegaram a propor um tour para conhecer o prédio, mas com a pandemia não sei como estão as regras atuais de visitação. É ali fica a 9a Sinfonia de Beethoven original e outras partituras originais de obras de Johann Sebastian Bach e Wolfgang Amadeus Mozart! Um museu vai ser construído em mil metros quadrado do prédio, com previsão de abertura no final de 2021 (Schatzkammer Staatsbibliothek). A unidade do Kulturforum deve ser reformada a seguir.


Leia aqui sobre Berlim dividida e os sinais que vemos até hoje na cidade! Vejam abaixo os prédios das 2 bibliotecas e também um pedacinho da unidade da Unter den Linden por dentro.





Palais Populaire


Local para mostras sobre arte cultura e esporte organizado pelo Deutsche Bank em plena região da Unter den Linden, Humboldtforum e Bebelplatz! Abriu em 2018, mas não consegui visitar. Fique de olho na programação, pois as mostras estão sempre mudando. A entrada é grátis, mas reserve online antes. Está no Prinzessinnenpalais, construído em estilo rococó em 1733 e ampliado entre 1810 e 1811. O nome do palácio vem das filhas de Frederico Guilherme III da Prússia.


Palais Populaire - Prinzessinnenpalais, Berlim
Palais Populaire - Prinzessinnenpalais, Berlim (2008). Foto: Jensens, domínio público




Você sabia que o seguro viagem é OBRIGATÓRIO para entrar na Europa??? Para viajar tranquilo, garanta já o seu seguro viagem com a parceira do blogReal Seguros - comparador de preços com as melhores seguradoras do mercado! Você não gasta nenhum centavo a mais por isso e colabora para manter o blog!


Seguro viagem europa 336x280


Die Mauer - The Wall


Como se já não bastassem os outros 847374 museus e memoriais relacionados com o muro de Berlim, temos mais uma novidade na cidade com o mesmo tema. Em plena Leipziger Platz (ao lado da Potsdamer Platz e portanto muito bem localizada e de fácil acesso), está  mais nova exposição (paga) sobre o muro de Berlim. Ainda não conheço pois abriu somente em 2020, mas pode ser uma boa opção para quem tem pouquíssimo tempo na cidade e não vai sair da região mais central. O museu foi organizado pelos responsáveis pelo restauro e cuidado da DDR Wachturm, torre de vigia da Alemanha Oriental que fica ali perto e está correndo perigo de demolição (se não me engano é a única torre ainda de pé e que podemos entrar!). Entre os museus e exposições sobre o muro de Berlim que já visitei e recomendo destaco os posts abaixo:





Illuseum


Uma exposição com cenários de ilusões divertidas - visita interativa, ideal para quem viaja com crianças e/ou quer fotos instagramáveis! Boa localização pertinho da Alexanderplatz.



Tour da escavação arqueológica no Molkenmarkt


Entre a Altes Stadthaus, a Rote Rathaus e a Alte Münze (antiga casa da moeda, hoje um centro de exposições onde vi "Nineties Berlin" em 2019) - e pertinho do Nikolaiviertel, da Alexanderplatz e do restaurante mais antigo de Berlim, passam algumas avenidas com várias faixas sempre movimentadas e entre elas, ficam alguns estacionamento e uma grande área aberta. Espaço desperdiçado. Ali estão previstas novas quadras de apartamentos, lojas e escritórios, além dos estreitamentos das largas avenidas inóspitas e na hora das escavações, encontraram muitas ruínas de construções diversas e restos arqueológicos em uma área que já foi bastante ocupada nos últimos 800 anos. Essa "praça" chamada Molkenmarkt era o local do primeiro mercado da cidade ainda na era medieval (seu nome provavelmente é derivado dos produtos lácteos vendidos ali) e depois abrigou diversas moradias de judeus, quando a região ficou conhecida como Großer Jüdenhof. Foram encontradas também as bases de uma antiga estação de energia elétrica do século XIX e as bases de uma igreja francesa de 1725. A região foi duramente bombardeada na Segunda Guerra Mundial, abrindo espaço para as avenidas construídas durante o regime soviético. Em 2021, estão acontecendo tours guiados grátis pelas escavações (cerca de 8 mil metros quadrados), mas não encontrei informações de até quando seria possível fazer esse tour. Imagino que com o avanço das construções, em algum momento ele não seja mais disponibilizado. As escavações continuarão até 2025, explorando cerca de um quinto do terreno da Berlim medieval. É possível fazer um tour virtual do local, mas as explicações estão em alemão.


Molkenmarkt (Berlim) em 1785
Molkenmarkt (Berlim) em 1785 - domínio público


Molkenmarkt (Berlim) em 1902 - domínio público
Molkenmarkt (Berlim) em 1902 - domínio público
- Rote Rathaus vista ao fundo


Molkenmarkt (Berlim) em 1936 - esse prédio com a torre "arredonda" é a Altes Stadthaus. Foto: Bundesarchiv, Bild 183-1992-1012-502 / CC-BY-SA 3.0



Na foto abaixo, Molkenmarkt vista de vários ângulos tanto em 2014 como em 2019. Essa visão de trás da Rote Rathaus (o prédio vermelho) com a Torre de TV ao fundo, eu acho uma das paisagens mais bonitas de Berlim. Dá para perceber claramente o tanto de espaço perdido entre avenidas largas com faixas demais, que estão o dia inteiro congestionadas de carros (inclusive o Trabi Safari que fiz em 2019! Passei dirigindo por aí rs), estacionamentos, praças perdidas que não são usadas por pessoas etc. Mas fico com receio que a minha vista queridinha da Rote Rathaus + Torre de TV suma...

Molkenmarkt em Berlim
Molkenmarkt em Berlim e muito espaço urbano desperdiçado com os carros



Friedrichswerdersche Kirche


A igreja Friedrichswerdesche foi projetada pelo renomado arquiteto Karl Friedrich Schinkel entre 1824 e 1830 em estilo neogótico. Funcionava como um museu até 2012, mas então fechou devido a problemas estruturais. Não pude conhecer em nenhuma das minhas visitas a Berlim, mas a igreja foi devidamente reformada e reaberta ao público em 2020 como parte da Altes Nationalgalerie, com exposição de esculturas.


 



Ufa, mais alguma dica sobre novidades em Berlim?


Fontes para o post: diversas reportagens da Deutsche Welle em vários idiomas e newsletter do Visit Berlin.




Você sabia que pode reservar hotelalugar carro, garantir seguro viagem com descontopesquisar passagens aéreas, comprar chip de internet para usar no exterior, conseguir ingressos para atrações no Brasil e no mundo todo, além de guias de diversas cidades e países pelos links aqui do blog? Você não gasta nenhum centavo a mais e o blog ganha uma pequena comissão! Obrigada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários no "Tá indo para onde?" passam por moderação e por isso não aparecem de imediato. Ele só vai aparecer quando for respondido. Em geral, os comentários são respondidos quinzenalmente.