quinta-feira, 7 de abril de 2022

O que ver e fazer em Regensburg (Baviera/Alemanha) - dicas de turismo

Uma cidade linda, com centro histórico encantador e aconchegante, a primeira capital da Baviera, pertinho de Munique, com 2 títulos de Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, que já foi casa de Goethe, Kepler e até do casal Schindler... Assim é Regensburg, que nasceu a partir de um acampamento romano chamado Castra Regina, estabelecido na região em 179 aD por Marco Aurélio. Antes disso, já havia registros de assentamentos na Idade da Pedra e até de um forte romano cerca de 90aD no local. Do ano 530 (aproximadamente) a até a primeira metade do século XIII, Regensburg foi capital da região da Baviera!



O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo


Regensburg um dos bispados mais antigos da Alemanha, datando de antes de 739 - são diversas igrejas, antigos mosteiros e abadias para visitar aqui. Tornou-se protestante em 1542, mas sempre manteve um bispado católico. Ainda no século XVI, viu nascer o filho bastardo do Imperador do Sacro Império Romano-Germânico, bastante importante para conter os turcos na Batalha de Lepanto em 1571 (mais sobre ele abaixo).

O nome "oficial" traduzido para português seria Ratisbona (talvez em português de Portugal?), mas vou continuar chamando de Regensburg aqui no blog porque ninguém conhece/entende essa versão feia aqui no Brasil (já reclamei dessas traduções horrorosas onde Mainz vira MogúnciaTrier vira Tréveris e Aachen vira Aquisgrana - é pra morrer, mesmo sabendo que esses nomes tem alguma relação com os nomes romanos dos locais.).

A cidade é banhada pelo rio Danúbio, segundo maior rio da Europa, que nasce na Floresta Negra e também passa por SigmaringenUlm, Bratislava, Budapeste, Viena e Belgrado (e também pelos rios Regen e Naab). A construção da famosa ponte de pedra da cidade no século XII impulsionou o comércio entre Veneza e o norte da Europa, gerando fortunas para Regensburg. Em 1245, se tornou uma Cidade Imperial Livre e era um importante centro na época do Sacro Império Romano-Germânico.



O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo



No século XII era não só uma das maiores cidades alemãs, como uma das maiores cidades da Europa. Com cerca de 150 mil habitantes hoje, 20 mil deles são estudantes. É a 4a maior cidade da Baviera hoje, atrás de Munique, Nuremberg e Augsburg. O centro histórico está bem preservado, pois a cidade quase não sofreu bombardeios aéreos durante a Segunda Guerra - a Obermüster é uma exceção. Assim, o centro histórico juntamente com a região de Stadtamhof foi declarada patrimônio mundial da humanidade pela UNESCO em 2006! Depois da guerra, ficou sob domínios dos norte-americanos.


PS: lá no final do post tem um mapinha com todos os atrativos marcados, dicas de onde comer, ruas fofas, lojas diferentes e mais!



Leia aqui todas as dicas sobre Munique e sobre a Alemanha no blog!



Como chegar a Regensburg


Obviamente você pode ir de carro alugado (compare aqui os preços de diversas locadoras), sendo 1h15 desde Munique ou também 1h15 desde Nuremberg. Eu sempre prefiro viajar de trem quando estou fazendo passeios do tipo na Europa e nesse caso seria cerca de 1h30 saindo de Munique ou um pouco mais de 1h saindo de Nuremberg, de acordo com o site da Deutsche Bahn. Nos dois casos, é possível comprar um ticket diário para a região da Baviera (Bayern Ticket) e economizar. Sairia 26 euros para uma pessoa viajando sozinha, incluindo transporte público nas cidades, mas prestando atenção ao horário de partida (após às 9h) e não sendo válido para os trens ICE mais rápidos (que nem considerei nos tempos que coloquei acima). Para a segunda pessoa adulta viajando junto, existe uma taxa extra, mas que não dobra o valor da passagem - nesse caso 2 pessoas pagariam 34 euros ou 3 pessoas pagariam 42 euros. Preços consultados em abril/2022.


Onde ficar em Regensburg


Eu passei um dia só em Regensburg, saindo cedo de Munique e ficou faltando fazer e conhecer muita coisa! E olha que até pulei o almoço para não perder tempo! Se voltar a cidade, gostaria de visitar várias igrejas e museus que ficaram faltando (falo deles ao longo do post), um passeio de barco (são 3 empresas no site de turismo da cidade - a partir de 5 euros) por exemplo até o templo Walhala (mais detalhes abaixo) e também faria um walking tour guiado pelo centro para conhecer mais cantinhos surpreendentes escondidos à primeira vista, aprendendo todos os detalhes. Ou seja, valeria MUITO a pena dormir uma noite em Regensburg, por exemplo em uma viagem entre Nuremberg e Munique.


Onde ficar em Regensburg, Baviera (Alemanha)
Na esquerda, o Eurotars Park Hotel Maximilian e na direita, o Hotel Goldenes Kreuz - 1a foto: Dalibri - CC BY SA 3.0 



Para quem quiser um ambiente mais especial, eu recomendaria o Eurotars Park Hotel Maximilian até que bem perto da estação e em um prédio imponente com fachada rococó.

Entre os hotéis com notas boas, localização ok (ou perto da estação, ou bem no centrinho ou no meio das duas coisas), com preços razoáveis e com decoração que não seja muito ultrapassada, eu escolheria o Hotel am Peterstor (olhando os preços hoje eu acho que esse esse a opção com melhor custo benefício), Hotel RosiHotel Weidenhof (um pouco mais moderno), Hotel Münchner Hof und Blauer Turm (parece um pouco mais aconchegante), Altstadthotel ArchHotel Roter Hahn ou o Hotel Goliath am Dom (aparentemente com decoração um pouco mais inusitada).

Não me lembro de já ter me hospedado em algum hotel super clássico e histórico, mas o Hotel Goldenes Kreuz em plena Haidplatz seria uma ótima opção com séculos de história, reformado e localização ímpar.

Para o pessoal que curte um apartamento e viaja em família, recomendaria o Arnulfsplatz Aparts, na praça Arnulf, um hub de transporte da cidade. Precisando economizar ou curte a vibe mochileira? O único hostel que encontrei na cidade foi o Hostel am Ostentor, no limite do centro histórico.








Booking.com






O que fazer em um dia em Regensburg (Alemanha)?


Vou seguir aqui no post a ordem do que visitei e ao final, acrescento o que não tive tempo de conhecer na cidade. Não entrei em todos os lugares mostrados aqui e para dar tempo de conhecer tudo, seria necessário ter dormido na cidade. Saindo da estação de trem, andei por cerca de 10 minutos por alguns trechos menos interessantes até chegar na praça Alter Kornmarkt.


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo
No meio da montagem está a Teehaus Bachfischer (casa de chá). Estava rolando o mercado semanal, pois era sábado.


Chegando na cidade, já comecei a gostar de diversas casas em diferentes estilos arquitetônicos e a primeira praça que vi foi a Alter Kornmarkt ("antigo mercado de milho"). Acima no meio à direita está a Karmelitenkirchen de 1620, onde por cerca de 300 anos tem sido produzido pelos monges o "Echter Regensburger Karmelitengeist", um brandy de ervas. Ali perto fica a Alte Kapelle ou Basilica of the Nativity of Our Lady Regensburg.


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismoa)
Foto: Hajotthu e Allie Caulfield - CC BY SA 3.0



A Alte Kapelle é o local mais antigo de culto católico na Baviera e foi estabelecida nos anos 800 por um neto de Carlos Magno, mas a construção atual é de Henry II, no século XI. Estendida cerca de 400 anos depois (coro), passou por outra reforma no século XVIII por Anton Landes, mestre do rococó.



Receba a nossa newsletter quinzenal! Não se preocupe porque não fazemos spam!
* indicates required




O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo
Na lateral da catedral fica a estátua do Ludwig I, que reformou a catedral no século XIX. Ele era avô do Ludwig II, o rei mais famoso que construiu aqueles castelos bonitões no sul da Alemanha e também conhecido por ter enlouquecido.


A Catedral de Regensburg (Dom St. Peter ou Regensburger Dom em alemão) é um exemplo do estilo gótico alemão. Fundada em 1275, foi terminada em 1634, com exceção das torres, finalizadas somente em 1869. Observe os vitrais dos séculos XIII e XIV, as capelas laterais e o altar de prata feito por mestres de Augsburg entre 1695 e 1785. Ao contrário da maioria das igrejas, o claustro aqui está separado da construção principal. Aqui está o maior órgão suspenso do mundo (com 36 toneladas) e o mais antigo coral de meninos!


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo
Agora no início de 2022 uma das torres está com bastante andaimes.


Vi o trenzinho ali na lateral da igreja e achei uma boa ideia fazer um city tour de 45 minutos. Passei por lugares onde não passaria sem ele e voltei para o mesmo local para continuar o dia por Regensburg. São 6 opções de idiomas no audioguia, inclusive espanhol. O trenzinho é bem envidraçado então dá para enxergar bastante coisa no trajeto.

O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo

O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo

Durante o tour, passamos perto do palácio da família Thurn und Taxis. A família inventou o sistema postal imperial do século XIV e é hoje uma das famílias mais ricas e maiores proprietários de terras privadas da Alemanha (leia mais sobre eles aqui). É possível visitar o Palácio St. Emmeram (compre online - foto abaixo), com quartos magníficos (clique para ver fotos), porcelanas, armas cerimoniais, mobília antiga, o claustro (clique para ver fotos) e a biblioteca (com afresco no teto do século XVIII) de um antigo monastério do século VIII. É o palácio habitado com mais quartos de toda a Europa, mais até do que o Buckingham Palace em Londres!





Se não fosse o city tour de trenzinho, provavelmente eu nem teria passado nessa praça Emmeramplatz, com essa lateral incrível da Basílica St. Emmeram! A igreja romanesca do século XI é baseada em outra mais antiga, do século VII. Também tem aspectos renascentistas e barroco de reformas posteriores. São Bonifácio estabeleceu o bispado de Regensburg aqui no ano 739 e a basílica se tornou o centro da economia, arte e cultura da cidade. Além de St. Emmeran, o St. Wolfgang também está enterrado aqui.


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo
A pintura do lado de fora que achei legal (Foto: domínio público) e a basílica por dentro (parecida com a Alte Kapelle que já mostrei lá em cima) - Foto: Dr. Bern Gross - CC BY SA 3.0 



Passamos também pelo Historisches Museum instalado em um antigo monastério medieval (um pedacinho dele na montagem abaixo no alto à direita). Exibe artefatos desde a pré-História, a época dos romanas e até o crânio de uma mulher decapitada nos anos 200. Na parte sobre a era medieval e era moderna, mostra como era a vida na cidade através de maquetes, mapas, móveis, tecidos e painéis.

O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo
Nas fotos de baixo, a Goliathhaus, de 1260 é um dos marcos de Regensburg. A pintura de Davi e Golias foi feita em 1573 e junto com a Haus Heuport, é um dos maiores "castelos urbanos" no centro da cidade. Já pertenceu a várias famílias tradicionais, como Dollingers, Mallers, e Nuremberger. Segundo o Visit Regensburg, o nome da casa não vem da pintura, mas sim do termo "Goliards", termo que os estudantes de teologia se chamavam no século XII.



Você sabia que o seguro viagem é OBRIGATÓRIO para entrar na Europa??? Para viajar tranquilo, garanta já o seu seguro viagem com a parceira do blogReal Seguros - comparador de preços com as melhores seguradoras do mercado! Você não gasta nenhum centavo a mais por isso e colabora para manter o blog!


Seguro viagem europa 336x280


No Kohlenmarkt, estão as prefeituras nova e velha e o centro de informação turística de Regensburg. Aqui você pode se informar sobre horários das atrações, pegar folhetos e daqui começam walking tours. Bem ao centro da montagem abaixo está a sacada do antigo parlamento do Sacro Império Romano Germânico - coberta devido a uma reforma em 2019, mas com uma reprodução para representar a sacada. É possível visitar a antiga câmara de tortura e o salão do parlamento (onde aconteceram diversas assembleias entre 1594 e 1806 do Sacro Império Romano-Germânico - Dietas de Regensburg) na prefeitura antiga, construção do século XIII. A prefeitura nova tem estilo barroco.


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo
A foto no centro na fileira de baixo é o restaurante e Hotel Goldenes Kreuz, frequentado pelo Imperador Carlos V, imperador do Sacro Império Romano-Germânico séculos atrás. É uma das muitas "patrician houses" (casas nobres ou aristocráticas) de Regensburg que ainda estão de pé hoje. A estátua no centro à esquerda é de João da Áustria, filho ilegítimo de Carlos V, que nasceu em Regensburg e está enterrado no Palácio El Escorial, na Espanha. Ele foi um líder militar a serviço de seu meio-irmão, Filipe II de Espanha. Seu maior feito foi a vitória na Batalha de Lepanto em 1571 contra o Império Otomano e representa o fim da expansão islâmica pelo Mediterrâneo. É cópia de uma estátua em Messina (Itália).



A primeira foto abaixo (edifício vermelho) é da Neue Waag - tem mais fotos a seguir. O prédio do século XIV abrigou as balanças municipais a partir de 1441. Posteriormente foi sede do Gentlemen’s Drinking Room”, clube aristocrático. Aqui aconteceu um encontro histórico em 1541 ente religiosos para uma possível união entre católicos e protestantes. Entre 1783 e 1875 abrigou uma biblioteca e hoje é casa do "Tribunal Administrativo da Baviera" (Bayerisches  Verwaltungsgericht - entre aspas em português porque sei lá se a tradução está 100% correta).


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo
No alto no centro, vemos o Thon-Dittmer-Palais em estilo neoclássico, com o trenzinho na frente. O palácio foi construído com a junção de 2 casas burguesas. Na direita, a Baumburger Tower - torre inspirada no norte da Itália e símbolo de status na cidade durante a Idade Média. São várias torres assim pela cidade. A fonte na esquerda é a Justitiabrunnen (Fonte da Justiça).


A torre das fotos acima abriga em seu piso térreo um bar/restaurante que serve um doce típico da região - o Dampfnudel! Vários outros locais também servem, mas esse (Dampfnudel Uli, com mais de 40 anos no mercado) seria o mais tradicional só que não consegui descobrir se ainda está aberto pós-pandemia. O doce é um pãozinho doce frito com uma calda grossa de baunilha como na foto abaixo. Gostei da decoração do local também. Me avisem nos comentários se descobrirem se continua funcionando!


 



A Haidplatz (onde estão a maioria das construções acima e abaixo) foi local de torneios de cavaleiros, mercados e feiras nos séculos anteriores. É a maior praça medieval da cidade e tem formato de triângulo, por conta de uma bifurcação nos caminhos romanos de antigamente. O nome vem do termo "Haide", forma antiga de "Heide", terra plana e não cultivada. A família Thon-Dittmer do palácio acima foi uma família de mercadores prósperos. A fachada neoclássica foi feita em 2 fases (1781–1785 e 1808–1809) e foi a junção de 2 casas burguesas em estilo gótico (Haus Weingasse e Alkofersche Haus). Já foi centro cultural e hoje é a sede principal da biblioteca municipal, depois de ter passado por diversos endereços.


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo

O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo
Algumas fotos da Arnulfplatz (a do meio por exemplo) e da Bismarckplatz (com o Präsidialpalais, hoje Haus der Musik e a fonte). Os nomes vêm do Kaiser Arnulf e de Otto von Bismarck.


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo
O prédio amarelo de cima é o Theater Regensburg maravilhoso por dentro (abaixo), reconstruído após um grande incêndio em 1849! Fica na Bismarckplatz oposto à Haus der Musik (escola de música) na montagem anterior. Embaixo, mais detalhes da Arnulfplatz.




Outra praça em destaque no centro de Regensburg é a Neupfarrplatz, onde acontece o principal mercado de Natal da cidade e também o local exato da antiga Castra Regina. A região também era onde se concentravam os judeus, em uma das primeiras cidades a ter uma comunidade judaica significativa na Alemanha - os primeiros registro são do século VIII. Eles foram expulsos da cidade em 1519, o bairro foi demolido e a praça atual construída. Um monumento mostra onde a antiga sinagoga ficava - diversas ruínas dessa época foram encontradas na década de 90. No subsolo fica o museu document Neupfarrplatz, que não visitei, mostrando abrigos de bomba da época da Segunda Guerra, túneis e mais.


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo
Neupfarrkirche na Neupfarrplatz com a catedral ao fundo. Foto: Grizurgbg - CC BY-SA 3.0




O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo

Eu atravessei para o outro lado da cidade pela ponte Eisener Steg e fui andando na beira do rio até a ponte mais famosa, a ponte de pedra (abaixo) - Steinerne Brücke - ela é do século XI e já foi a única a cruzar o rio Danúbio na cidade (até os anos 1930). Por muito tempo, foi também a única ponte a cruzar o Danúbio entre Ulm (Alemanha) e Viena (Áustria). Antes existiam torres nos 2 lados, mas hoje só a do lado sul ainda está de pé. Originalmente a ponte tinha 336 metros e 11 arcos, serviu de modelo para a construção de outras pontes pela Europa (por exemplo a Ponte de Praga) e substituiu outra ponte no local que era de madeira (da época de Carlos Magno).

O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo
A ponte de pedra conecta o centro de Regensburg com o Stadtamhof (fotos do meio da montagem), que foi oficialmente anexada à cidade somente em 1924. Durante a Idade Média, as duas localidades disputavam comércio, tinham calendários e religiões diferentes etc. Hoje é um distrito cheio de bares e restaurantes, incluindo uma das cervejarias mais antigas da Alemanha.
 

Na beira do Danúbio e não muito longe da ponte de pedra fica o mais novo museu da cidade, o Museu de História da Baviera (Haus der Bayerischen Geschichte). Ele inaugurou acho que na semana que estive lá, então só descobri na cidade mesmo e só li sobre ele muito tempo depois. Foca bastante no estado (História do século XVIII e XIV) e li que seria um projeto polêmico - não sei se por conta da arquitetura futurista ou pelo excesso de "patriotismo" (pela Baviera e não pela Alemanha). Eu achei um "nacionalismo/patriotismo" excessivo só lendo o site... (eu visitei o museu estadual sobre a História de Baden Württemberg em Stuttgart e não achei nem um milésimo tão regionalista como esse) São mais de 2.500 metros quadrados de exposição multimídia e um restaurante no local com culinárias de todas as regiões da Baviera.


O que ver e fazer em Regensburg (Baviera/Alemanha) - dicas de turismo
Haus der Bayerischen Geschichte - Foto: H.Helmlechner - CC BY SA 4.0
 

Voltando para a parte mais movimentada da cidade, essa região perto do rio é conhecida como Fischmarkt. Observem os prédios e fontes históricos. O busto abaixo é de Johannes Kepler, astrônomo  e matemático alemão, que viveu pouco tempo em Regensburg, mas morreu e foi sepultado na cidade no século XVII. Ele é considerado um dos fundadores das ciências naturais modernas, especialmente da astronomia moderna, juntamente com Galileu Galilei. O local exato do sepultamento foi perdido depois da destruição da igreja em uma guerra, mas existem um museu dedicado a ele na cidade - document Keplerhaus ou Kepler Gedächtnishaus - fechado para reforma.


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo

A casa amarela abaixo é a antiga pensão Gasthaus zum weissen Lamm, onde Goethe (Johann Wolfgang von Goethe) passou uma temporada em 1786. Outros moradores famosos de Regensburg foi o casal Schindler. Logo após o final da Segunda Guerra, eles moraram em uma casa perto da Goliathhaus e depois se mudaram para o outro lado do rio antes de emigrarem para a Argentina. No local, tem uma placa comemorativa, mas não vi porque só fiquei sabendo disso pesquisando para este post (mas está marcada no mapa no final do post, claro!).


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo
Historische Wurstküche - Foto: Manuel Strehl - CC BY SA 2.5


Essa casa de pedra e uma parede verde do lado esquerdo da montagem abaixo é um dos restaurantes (ou fast foods) mais antigos da Alemanha - a Historische Wurstküchede 1135. Como o nome já diz, servem principalmente salsicha e os acompanhamentos tradicionais é sauerkraut (repolho fermentado) e mostarda local (no caso, a Händlmaier Senf - Sweet Mustard). A construção atual é do século XVII e ali passava o muro da cidade no século XIV. O restaurante foi construído no local para alimentar os trabalhadores da ponte e se chamava então "Garkueche auf dem Kranchen".


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo


Nas fotos de baixo, a Porta Praetoria! Incrível como incluíram as ruínas romanas na construção mais nova (Bischofshof)! Elas datam de 179 AD, de quando a cidade era apenas um acampamento romano chamado Carta Regina. Em 2021, a UNESCO declarou os limes do Danúbio como patrimônio da humanidade e assim Regensburg ganhou seu segundo título de patrimônio mundial. O centro antigo e o Stadtamhof já eram patrimônios desde 2006. As fronteiras do império romano já eram um site da UNESCO, mas em 2021 ele foi aumentado, incluindo agora ruínas em Regensburg e outras ao longo do rio Danúbio. Leia mais aqui em inglês. A Porta Praetoria era o portão norte na muralha do acampamento romano Castra Regina e data do século II. Foi absorvido em outros prédios e só em 1885 que descobriu-se a sua idade! Esta não é a única ruína romana a céu aberto na cidade - marquei outros locais no mapa no final do post - e também são muitos lugares e museus onde você pode ver um pouco dessa parte da história no subsolo.


Leia aqui mais sobre os patrimônios da UNESCO na Alemanha!

O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo
Ignorem o texto em alemão rs - achei esse desenho bem legal explicando como era a Porta Praetoria (bem parecida com a Porta Nigra em Trier) e comparando como ficou hoje! Imagem de um folheto turístico da cidade.



Quer saber mais sobre os romanos na Alemanha? Leia aqui os posts sobre TrierMainz e Colônia!


Voltando para a estação de trem, parei para um sorvete (da foto acima) na frente da catedral no Eiskafe am Dom (em alguns lugares dizem que chama Eissalon ou Eisdiele, sei lá), mas não anotei quanto paguei nessa super taça. Conseguem ver uma pontinha das torres da catedral na última foto acima? Não lembro o que almocei naquele dia e nem onde, mas quando cheguei e percebi que tinham coisas demais para ver na cidade e eu teria pouco tempo, devo ter desistido de almoçar de verdade e comido somente um lanche rápido. Claro que como boa blogueira que sou, deixei várias dicas de onde comer em Regensburg marcadas no mapa!

Não passei pelo Scot´s Monastery ou St. Jakob simplesmente porque não tem muita informação online em português sobre Regensburg (e muito pouco em inglês também!) e em uma viagem de 3 meses não dá para pesquisar tudo sobre todas as próximas cidades. Descobri esse portal magnífico escrevendo o post mesmo. O monastério foi estabelecidos por monges irlandeses e até o século XIX era gerenciado por eles e por monges escoceses. Hoje em dia, o que mais se vê no local é resultado de uma reforma do século XII - uma basílica em estilo romanesco. O Schottenportal (Scots’ Portal) é definitivamente o destaque do complexo com diversas construções. O significado das esculturas, relevos e detalhes do portal é debatido desde o início do século XVIII. Pelas fotos que vi online, o interior do local é razoavelmente simples e hoje existe uma proteção de vidro para o portal.


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo
Em cima, vista lateral da igreja em 1816 (domínio público) e embaixo, o portal em 2013 - Richard Bartz - CC BY SA 3.0


A cidade tem uma série de pequenos museus chamados de "document + nome", que não visitei, mas marquei todos eles no mapa abaixo. Os mais importantes citei ao longo do texto.

Passeios perto de Regensburg - Templo Walhalla e Abadia de Weltenburg



Além da cidade em si, outros passeios famosos na região de Regensburg são o templo Walhalla e a Abadia de Weltenburg.

O templo Walhalla foi erguido por Ludwig I em uma colina nas margens do rio Danúbio em Donaustauf como monumento dedicado ao patriotismo alemão e à grandeza. Com mais de 358 degraus, construído nos moldes do Parthenon em Atenas e vistas incríveis do Rio Danúbio, fica a cerca de 20 min (de carro) de Regensburg. O interior do "hall of fame" decorado em mármore colorido tem os bustos de mais de uma centena de alemães notáveis (131 bustos, além de mais de 60 lápides memoriais). O nome "Walhalla" vem da mitologia nórdica e seria o local para onde os vikings mais corajosos e vitoriosos iriam após a morte.


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo - templo Walhalla
Foto: Gerhard Huber - CC SA 3.0


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo - templo Walhalla
Foto: HaSe - CC SA 4.0


Ele é considerado um dos principais monumentos do classicismo alemão e um dos 100 pontos turísticos mais importantes da Alemanha. É uma obra de Franz Leo von Klenze, sua pedra fundamental foi colocada em 1830 e foi inaugurado 12 anos depois. São 52 colunas na parte exterior. Os homenageados no local são governantes, generais, cientistas e artistas com alemão como língua materna e outras pessoas já foram incluídos posteriormente à construção (por exemplo Sophie Scholl do grupo de resistência ao nazismo Rosa Branca) - deve-se esperar pelo menos 20 anos após a morte. Outros nomes são Einstein, Richard Strauss, Mendel, Röntgen (que inventou o raio-x), Brahms, Heinrich HeineKäthe Kollwitz, Beethoven, Copérnico e muitos outros famosos. Veja a lista completa na wikipedia.


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo - templo Walhalla
Foto: Christian Horvat - CC SA 3.0


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo - templo Walhalla
Foto: Michael J. Zirbes - CC SA 3.0


Estando sem carro, você pode pegar o ônibus 5 por cerca de 45 minutos (direção Wörth até a parada Donaustauf Walhallastraße) e andar mais 10 minutos (subida) para chegar lá ou fazer algum dos passeios de barco disponíveis (somente entre abril/maio e outubro). É o que eu faria se tivesse mais tempo na cidade. Os barcos saem de perto da ponte de pedra e cada trajeto dura cerca de 1h, com um tempo adicional em Walhalla para todo mundo descer e conhecer. É um passeio de cerca de 3h - veja mais informações nos sites das empresas: Schifffahrt Klinger ou Donau Schifffahrt.




Já a Abadia de Weltenburg é um monastério beneditino perto de Kelheim em uma península do Danúbio (na direção oposta ao Walhalla). Foi fundado por monges irlandeses e escoceses próximo ao ano 620 e é considerado o monastério (ou abadia) mais antigo da Baviera. Hoje é palco de concertos e eventos diversos e também sedia uma cervejaria Weltenburger Klosterbrauerei - em operação desde 1050! Mas a abadia não é tão fácil de chegar por transporte público como o Walhalla então recomendaria só para quem estiver de carro - 30 minutos.


O que ver e fazer em Regensburg, Alemanha - dicas de turismo
Foto: Octobrist - CC SA 4.0



Mapa com dicas do que ver e fazer em Regensburg, Alemanha



Finalmente, o mapinha com todas as dicas de turismo em Regensburg abaixo! Em roxo, os pontos turísticos para visitar e/ou tirar fotos, em azul, hotéis onde eu ficaria caso voltasse para a cidade e em rosa, as dicas gastronômicas. Em preto, a estação de trem, o local de onde sai o trenzinho do city tour que falei acima e o centro de informações turísticas. Em marrom, dicas de lojas diferentes - uma de mostarda típica que dá um belíssimo souvenir e outra de um chapeleiro famoso (que fez o chapéu do Chapeleiro Maluco!)! Marquei também o local do principal Mercado de Natal de Regensburg (link em inglês), com uma estrela verde. Os riscos marcados são algumas ruas interessantes e em amarelo, estão os dois passeios que recomendo perto de Regensburg e falei acima.





Ufa! Como vocês podem ver, seria melhor ter dormido em Regensburg, mas mesmo em um dia só já dá para conhecer bastante coisa!


Você sabia que pode reservar hotelalugar carro, garantir seguro viagem com descontopesquisar passagens aéreas, comprar chip de internet para usar no exterior, conseguir ingressos para atrações e tours no Brasil e no mundo todo, além de guias de diversas cidades e países pelos links aqui do blog? Você não gasta nenhum centavo a mais e o blog ganha uma pequena comissão! Obrigada!

10 comentários:

  1. Fernanda, referência em dicas da Alemanha! Confesso que não conhecia Regensburg, muito menos Ratisbona.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tento ser mesmo rs. Tem taaaanta cidade que merecia ser mais conhecida por lá...

      Excluir
  2. Fer, você sempre me encanta com esses relatos da Alemanha. Nunca tinha ouvido falar dessa cidade, acredita? Adorei essas dicas de turismo em Regensburg, já entraram na minha lista de lugares para conhecer na Alemanha, junto com outros 38 posts seus... kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se são só 38 posts, é pq vc pulou alguns posts aqui kkk nossa, praticamente não passa uma semana sem eu descobrir uma nova cidade ou vilarejo interessante pra conhecer por la...

      Excluir
  3. Também fico bolada com esses nomes malucos que o povo insiste em traduzir pro português. E gostei demais da dica do trenzinho, quando estamos a pé, pode ser uma economia e tanto de tempo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Economia de tempo e descanso de tanto andar em viagens rs

      Excluir
  4. Quando leio um post seu sobre as cidades da Alemanha fico com vontade de programar um viagem de imersão pelo país. Percebo que você tem um carinho especial ou estou enganada? Tantos detalhes, tanto carinho em falar sobre cada cidade e nesse post sobre Regensburg não foi diferente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está certíssima! E por isso não consigo fazer posts básicos. E "piora" quando eu pesquisei sobre o local antes de ir e não encontro nada ou quase nada em português. Aí pesquiso a fundo em inglês, espanhol (ou até alemão) pra fazer o post que eu queria ter lido antes de viajar!

      Excluir
  5. A Alemanha tem tantas cidades encantadoras... ainda não conheço Regensburg, mas fiquei super interessada em conhecer, principalmente por saber que é perto de Munique. Ótima dica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem cidade demais pra conhecer por lá! rs e essa super combina em uma viagem pra Munique!

      Excluir

Todos os comentários no "Tá indo para onde?" passam por moderação e por isso não aparecem de imediato. Ele só vai aparecer quando for respondido. Em geral, os comentários são respondidos quinzenalmente.