domingo, 29 de janeiro de 2017

Onde ficar em Milão?

Planejando a nossa viagem para a Itália em maio passado, um dos maiores problemas foi encontrar um lugar para ficar em Milão que tivesse uma boa localização e não custasse um rim. Milão é reconhecidamente uma cidade cara e como localização é o fator número 1 nas escolhas das nossas hospedagens, não teve como ser tão mão de vaca nesse item. Mesmo assim, tivemos alguns probleminhas com o hotel, mas a região onde ficamos foi impecável.

O que ver em Milão
Atrações clássicas de Milão em sentido horário: Duomo, Galeria Vittorio Emmanuele II, Última Ceia e Castelo Sforzesco

Leia aqui todos os posts sobre Milão (e passeios que fizemos saindo de lá)!




Você sabia que o seguro viagem é OBRIGATÓRIO para entrar na Europa??? Para viajar tranquilo, garanta já o seu seguro viagem com a parceira do blogSeguros Promo - comparador de preços com as melhores seguradoras do mercado! Você não gasta nenhum centavo a mais por isso e colabora para manter o blog!





Onde ficar em Milão? Região de Brera - estação de metrô Moscova


Milão é uma cidade enorme e não tem como você ficar perto de absolutamente tudo. Então queríamos um local relativamente perto do Duomo, que é o centro do turismo na cidade, com fácil acesso ao aeroporto de Linate (por onde iríamos chegar) e à estação central (onde pegaríamos vários trens), que fosse seguro para andar à noite e com várias opções de restaurantes nas cercanias.


A resposta dessa equação é o bairro de Brera. O nosso hotel era grudadinho na estação Moscova da linha verde, que é a mesma linha que te leva para a estação central (Centrale), onde chegaríamos do aeroporto e onde pegaríamos o trem para alguns passeios nas redondezas, além do trem para Turim continuando a viagem. Pegaríamos um outro trem na estação Cadorna, que também está na linha verde.

Aqui você encontra o mapa das linhas de metrô de Milão e é super fácil de se entender nele. Leia no blog O Guia de Milão como utilizar o metrô e sobre os bilhetes (sempre comprávamos nas máquinas dentro das estações). No mapa abaixo, marquei a estação Moscova, o nosso hotel, alguns restaurantes onde comemos ou que foram indicados, alguns pontos turísticos e conveniências. É só clicar no desenho para entender o que significa cada coisa.

Vejam aqui todas as nossas dicas gastronômicas em Milão! As opções nessa região estão marcadas no mapa abaixo.





Além do Hotel Carlyle Brera onde nos hospedamos (falo mais abaixo sobre ele), outra opção que gostei ali pertinho com notas e comentários bons na internet é o Hotel Ritter. Mais perto da estação Garibaldi também marcada no mapa, estão os interessantes UNA Hotel Tocq e AC Hotel Milano (da Marriot) um dos que eu mais considerei além do Carlyle. Entre Garibaldi e Repubblica, NH Milano Grand Hotel Verdi e Best Western Madison Hotel. Se eu voltar a Milão, esses hotéis acima vão ser os que vou pesquisar preços primeiramente.


Outras dicas de hospedagem em Milão


Claro que existem muitas outras regiões interessantes para se hospedar em Milão, porque nem todo mundo tem as mesmas prioridades, gostos, vontades e condições. Vou dar aqui algumas dicas de amigos e também hotéis que chegaram até o final do meu "processo de seleção" rs antes da viagem. Só considerei hotéis com notas muito boas no Booking. Um vizinho bastante viajado e exigente ficou no Hotel Tiziano Park & Vita Parcour perto da Fiera Milano, que é um pouco mais fora do centro, mas ainda perto do movimento, com estação de metrô e muitos restaurantes por perto e super aprovou!

Perto do Parco Sempione e do Castelo Sforzesco, tem o UNA Hotel Cusani e com decoração bem diferentona o Style Hotel. Perto do Duomo, gostei do Hotel Spadari Al Duomo e mais para o sul do Duomo, The Square Milano Duomo. Já perto do Quadrilatero della Moda, tem o caríssimo Grand Hotel et de Milan - sonho! Entre o Quadrilatero della Moda e o Giardini Pubblici Indro Montanelli, ou seja, no meio do caminho entre a Estação Central e o Duomo, me interessei pelo Hotel Cavour, o NH Milano Touring e o Hotel Manin.

Muita gente fica perto da estação central, mas eu não gostei do que li sobre a região, não gostei de muitas ruas que vi pelo Google Street View e por ali não tinha nenhum dos restaurantes recomendados onde queríamos comer, então Brera foi a escolha óbvia, mesmo não sendo a opção mais econômica. Para quem precisa ficar pertinho da Estação Central (Milano Centrale), mais ou menos na ordem do mais próximo para o menos próximo, achei os seguintes hotéis interessantes: Best Western Atlantic HotelWindsor Hotel MilanoHotel MichelangeloHotel Berna, Best Western Plus Hotel Felice CasatiHotel Marconi e o basicão Ibis Milano Centro Mais para os lados da Corso Buenos Aires (rua de compras), tem ainda o Starhotel Ritz (da mesma rede do hotel de Turim que foi aprovado), o Hotel Teco e o Worldhotel Cristoforo Colombo.

Vale a pena economizar no hotel e ficar mais longe do centro? Eu acredito que não porque você já está gastando demais com a viagem para perder mais de hora em transporte público indo e voltando! Imagina o tanto de coisa linda que você poderia ver nessas horas perdidas ou coisas gostosas que poderia comer, lojinhas interessantes que poderia conhecer ou até curtir a cidade sem pressa etc. Isso sem contar que o gasto com transporte aumenta!

Reserve o seu hotel pelos banners e links do Booking aqui no blog, não pague nenhum centavo a mais por isso e ajude a manter o blog! Obrigada!








Onde nós ficamos em Milão - Carlyle Brera Hotel


Finalmente contando como foi a nossa escolha, o Hotel Carlyle Brera.  Difícil de explicar, mas sabe aquele aglomerado de pessoas ali no fundo esquerdo da foto? É a entrada da estação Moscova de metrô! Localização perfeita! Ali era uma pracinha com alguns restaurantes, lojas, etc.

Carlyle Brera Hotel, Milão
fachada - foto do site do hotel

Carlyle Brera Hotel, Milão
quarto triplo com bancada de trabalho - bastante espaço para as malas de 3 pessoas

Carlyle Brera Hotel, Milão
Mais do quarto e o armário logo da entrada

Carlyle Brera Hotel, Milão
O banheiro era grande, mas uma das coisas que mais nos irritou foi essa banheira arredondada com o box "quadrado", que consequentemente inundava o banheiro a cada banho!!! Erro total do arquiteto! Pelo tamanho do banheiro, a pia deveria ser maior.

Além do banheiro facilmente inundável, outro problema foi o ar-condicionado! Estávamos em maio e não fazia um super calor, mas já era calor demais para não ligar o ar ou não abrir a janela (imagina aquele ar abafado ali dentro sem ter onde sair!). O ar não funcionou e claro que reclamamos na recepção, mas um funcionário foi grosso, não ajudou em nada e não encontrou solução! O nosso quarto dava para a rua da frente e era impossível ficar com a janela aberta a noite porque os clientes dos bares e restaurantes da região faziam barulho até tarde (e os carros também). Com a janela fechada a vedação do som era boa. Isso definitivamente não é aceitável para um hotel que se diz ter o nível que tem! No hotel que ficamos em Padova, que era muito mais simples e infinitamente mais barato, o funcionário ligou o ar condicionado na primeira vez que pedimos (eles deixam o ar desligado sempre para economizar)! Sentimos que era muita má vontade das pessoas e da gerência em não resolver o problema e ficamos lá 5 noites, então não foi por falta de tempo! A janela era daquelas que não foram feitas para serem abertas e a solução meia-boca foi deixá-la aberta durante o dia para o quarto refrescar e fechar a noite por conta do barulho, sempre precisando chamar um funcionário para fazer isso porque era quase impossível abrir e fechar.


Carlyle Brera Hotel, Milão
Em compensação, o café da manhã era bom demais! Acho que o melhor café da viagem! Muitas opções de tudo e o melhor pãozinho que sentimos saudades depois pelo resto da viagem! Diferentemente de certos funcionários da recepção, as funcionárias do café da manhã eram uma simpatia só!

Acabamos não utilizando outras instalações do hotel, como o bar no primeiro andar porque estávamos sempre na rua. O hotel tem sim pontos fortes, mas tivemos alguns probleminhas que incomodaram então acabamos com um mixed feeling. Não sei se voltaria a ficar lá (mas preferiria me hospedar de novo aqui do que ficar em algum lugar longe do centro!), mas definitivamente procuraria hotel na mesma região!



Você já curte a fanpage no Facebook, já segue o Twitter, o Instagram, o Google+ e o Pinterest?

2 comentários:

  1. Na primeira vez que fui para Milão fiquei em um hostel bom da HI, mas muito longe do centro. Já fiquei perto da estação central em um daqueles hotéis bem simples e realmente algumas ruas ali perto são sinistras. Adorei essa dica do bairro que você ficou e sem comentários sobre a má vontade dos funcionários. Senti isso em Veneza também em um dos hotéis que eu fiquei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente, é impressionante a falta de treinamento desse pessoal que faz pose e trata os hóspedes como se tivesse fazendo um favor imenso quando estão (ou deveriam estar) trabalhando!

      Excluir