terça-feira, 9 de agosto de 2016

San Marino - história, como chegar, onde ficar e muito mais sobre o micro país!

Sempre fui fascinada por todos os países da Europa, mas achava muito exótico alguns países tão pequeninhos que são menores do que algumas cidades! Em 2014, viajei uns dias antes do meu curso de alemão começar em Frankfurt especialmente para conhecer Luxemburgo e adorei! Nessa viagem para a Itália, aproveitei que queria incluir Bolonha no roteiro e já fui pesquisar porque tempos atrás tinha lido no blog Contando as Horas que era possível conhecer San Marino em um dia saindo de Bolonha (e aquilo não saiu da minha cabeça!). O que ver e fazer neste bate-volta fica para outro post e hoje vou falar um pouco sobre o que aprendi lá (e lendo por aqui mesmo) sobre esse micro país que é o país mais antigo do mundo! E claro, algumas dicas da logística para conhecer esse país incrível!

Piazza della Libertà e Palazzo Publico em San Marino
Piazza della Libertà e Palazzo Publico em San Marino


História de San Marino


San Marino tem origem com um refugiado da região da Dalmácia, que primeiramente se estabeleceu em Rimini (cidade italiana próxima). Para fugir das perseguições que o Imperador Diocleciano infligia, o diácono Marino (mais tarde ele se tornou o santo que deu nome ao país) constituiu uma pequena comunidade na área mais protegida do Monte Titano. A data da fundação remonta a 301 dC.

Bandeira de San Marino
Bandeira de San Marino




Brasão de San Marino
O brasão representa um escudo com 3 picos do Monte Titano e uma torre em cada um deles (as 3 famosas torres de San Marino). A coroa no topo é o símbolo da soberania do país.

O primeiro documento histórico é datado de 885 e se refere a uma disputa de território. Os primeiros estatutos datam de 1253 e ainda hoje, com as devidas modificações, constituem a legislação de San Marino. o território de 61 km quadrados foi determinado em 1463, após alianças políticas. Napoleão reconheceu a soberania de San Marino em 1797 e o Congresso de Viena também. Em 1943, San Marino acolheu cerca de cem mil refugiados da Segunda Guerra.

Como San Marino está dividido


O país San Marino está dividido em algumas cidades, sendo que a parte mais famosa que você vê em fotos por aí é a capital, também chamada San Marino ou Città di San Marino, que vou detalhar mais em outro post.

cidades de San Marinoi
Como San Marino é dividido. Foto: Wikipedia CC BY-SA 3.0

Borgo Maggiore é a principal cidade (ou "castelo" como eles chamam) além da Città di San Marino. Antigo mercado desde 1244, também é patrimônio histórico com igrejas, monumentos e quarteirões antigos preservados. Daqui sai um teleférico até a capital e possui bastante estacionamento.

Curiosidades sobre San Marino



  • A República de San Marino é a mais antiga do mundo;
  • Os centros históricos de San Marino e Borgo Maggiore, além do Monte Titano, foram inseridos na lista de Patrimônios da Humanidade da UNESCO em 2008;
  • Por muitos anos, foi disputado o Grande Prêmio de San Marino na cidade próxima de Ímola e foi lá que se acidentaram Roland Ratzenberger e Ayrton Senna em 1994; :(
  • A República de San Marino é governada por um sistema interessante, que foi explicado pelo Raul no blog Contando as Horas;
  • Como o país está cercado pela Itália, a moeda aqui é o euro. San Marino cunha moedas para coleção, por exemplo moedas de prata de 5 a 10 euros e de outo de 20 a 50 euros;
  • A população em 2013 era de 32.471 pessoas, sendo aproximadamente 5 mil na capital;
  • Os principais eventos em San Marino são nos dias 01/04 e 01/10 (Investiture os the Captains Regent), 03/09 (The Feast Day of San Marino and of the Foundation of the Republic) e 07/07 (Anniversary of the INscription on the UNESCO World Heritage List. Em setembro, acontece a Competição Internacional de Piano de San Marino e para os fãs de esportes, em maio a Mille Miglia, em outubro o Rallylegend a em setembro o MotoGP World Championship.

Receba a nossa newsletter quinzenal! Não se preocupe porque não fazemos spam!


* indicates required










Como chegar a San Marino


Segue o mapinha para vocês terem ideia de onde fica San Marino!


De avião


Para chegar de avião em San Marino, o aeroporto mais perto é o de Rimini, em segundo lugar o de Forli e em terceiro, o de Bologna. Indo do Brasil, o de Bolonha é o mais fácil de chegar e várias vezes inclusive está nas promoções de passagem saindo daqui. Do aeroporto de Bolonha tem um shuttle para San Marino e do aeroporto de Rimini é necessário seguir para a estação de trem de Rimini e só depois para San Marino de ônibus. Mas também não é difícil chegar em Roma por exemplo e continuar a viagem de trem ou carro alugado.


De carro


Acaba sendo o jeito mais fácil de chegar em San Marino, mas pode ser complicado ou caro achar estacionamento perto do centro histórico. Veja como alugar carro com o parceiro do blog Rentcars, que compara o preço de centenas de locadoras de carro e você pode escolher a sua preferida.


De trem + ônibus


San Marino não tem estação de trem e por isso não é possível chegar lá assim. A melhor solução é chegar pela estação de trem de Rimini, que é totalmente conectada à rede ferroviária da Itália. Pegue então o ônibus que sai da frente da estação (operados pelas empresas Benedittini e Bonelli) até San Marino (aproximadamente 50 minutos).

Não tem muito segredo, eu ia tirar fotos, mas tive que correr para não perder o ônibus. Saia da estação pela entrada principal, atravesse a avenida e ali já tem um ponto de ônibus municipal. O ônibus para San Marino está identificado e fica um pouco mais para trás na fila de ônibus. Compre a passagem (5,00 euros cada trecho) com o motorista.

Veja aqui o horário dos ônibus Rimini-San Marino no verão. Consulte o site de San Marino, que é atualizado a cada mudança nos horários.

Como o trem de Bolonha a Rimini demora cerca de 1h, é uma opção um pouco corrida, mas viável para fazer um passeio de um dia se você sair cedo de Bolonha (cerca de 8am, não precisa madrugar tanto). Sente do lado esquerdo para no caminho já ter uma vista linda do Monte Titano pela janelinha! Minhas fotos ficaram péssimas pois além do movimento do ônibus, estava chovendo e a janela estava toda molhada... No caminho dá para ter uma boa ideia de como é o restante do país.

Na volta, pegue o ônibus no mesmo local onde desceu na ida, que não tem muita identificação não. Dá para comprar a passagem de volta diretamente com o motorista se você já não tiver comprado na ida. O ponto negativo é a falta de cobertura e espaço apropriado no local. Ficamos esperando na chuva (na realidade um chuvisco) porque eram tantas pessoas ali que ficamos com medo de não ter espaço para todo mundo no ônibus e a gente ter que ficar para o próximo - mais uma hora parados ali? No fim das contas, todo mundo entrou no ônibus sim, mas teve gente que foi em pé porque ele saiu realmente lotado e ainda pegou pessoas em outras paradas no caminho até a estação de Rimini. Por conta disso, não recomendo que deixem para retornar no último horário!

Você sabia que o seguro viagem é OBRIGATÓRIO para entrar na Europa??? Para viajar tranquilo, garanta já o seu seguro viagem com a parceira do blogSeguros Promo - comparador de preços com as melhores seguradoras do mercado! Você não gasta nenhum centavo a mais por isso e colabora para manter o blog!





Tutto San Marino Card


Todo mundo que se hospeda em San Marino, recebe o Tutto San Marino Card e o blog "Tá indo pra onde?" também recebeu quando estivemos por lá como cortesia do escritório de turismo. Veja aqui todos os benefícios do Tutto San Marino Card.

Ele dá desconto dos tickets dos museus e atrações governamentais (Primeira e Segunda Torres, Palácio Público, Museu do Estado e Museu St. Francis), desconto nos museus privados (como por exemplo, o Museu de Cera, Museu da Tortura, Exibição sobre Vampiros e Lobisomens e Museu de Curiosidade), desconto em estacionamento, desconto no bilhete do teleférico para Borgo Maggiore, desconto nos tours privados oferecidos pelo escritório de turismo do país, desconto em parques de aventura, em lojas no centro histórico (de joalheria a souvenir) e restaurantes diversos.

Tutto San Marino Card

Dá para ter uma boa economia, principalmente se você estiver de carro. Comparando a lista de restaurantes que recebi com os restaurantes listados no Trip Advisor, o cartão é aceito em praticamente todos os negócios do centro histórico. O ponto negativo é que não é possível comprá-lo para aproveitar os descontos se você for fazer somente um bate-volta.

Onde ficar em San Marino


É possível sim fazer bate-volta de Bolonha para San Marino, mas se você não quiser ter horário para acordar, conhecer as outras cidades (ou "castelli" como eles chamam) ou ainda fazer tudo com mais calma, garanta a sua visita se hospedando em San Marino! É indiscutivelmente mais charmoso hospedar-se dentro da muralha! Não são tantas opções assim, mas separei os hotéis com melhores notas e reviews abaixo!

Hotel Bellavista pelas fotos é simples, mas é a opção mais próxima para quem chegar pelo funicular de Borgo Maggiore. Bem pertinho do escritório de turismo e com ótima vista. O Hotel Titano é um hotel histórico bem pertinho da praça principal do povoado, a Piazza della Libertà. Ali ao lado, fica o Titano Suites Hotel, mais moderno e melhor nota que o anterior. O La Grotta fica bem no miolinho turístico e é um dos que tem as melhores notas da cidade.

Já o Hotel Cesare, fica mais para o lado das 3 torres. O Hotel Rosa é o mais perto da primeira torre - a Torre Guaita - a mais famosa. É um dos que tem melhores notas também e no Booking diz que dá pra chegar de carro (em horários restritos) - estacionar na cidade é dificílimo! O Hotel Joli fica fora da muralha, mas é o mais perto do ponto de ônibus vindo de Rimini - o que pode ser uma vantagem para quem estiver com malas, apesar da caminhada até a parte histórica (não existe locker na parada de ônibus que é um estacionamento a céu aberto e não uma rodoviária como estamos acostumados no Brasil). Mesmo com orçamento mais apertado, o hostel da cidade fica muito longe e não recomendo, ainda mais que tudo por lá é ladeira, então as distâncias ficam mais complicadas.



Booking.com




Dicas extras


  • Vá com sapato confortável e sem salto, pois o pavimento não é tão irregular como o das cidades históricas brasileiras, mas as ruas são bastante inclinadas e você pode voltar com dores na panturrilha - além de ter muitas escadas;
  • Como o centro histórico está em um ponto alto e descampado, é mais frio do que a parte italiana que cerca o país. Mesmo se você estiver com calor em Rimini, leve um casaco para San Marino - ainda mais com o vento todo que pode aparecer. Nós levamos vários e mesmo assim ainda tivemos que comprar meia e casaco lá!
  • O país é considerado "tax free" e existe um número desproporcional de lojinhas no centro histórico e também perto da parada de ônibus vindo de Rimini que vendem de tudo - perfume, jóias e bijuterias, relógios, cosméticos, etc. Aproveitem a ausência de alguns impostos e faça as suas compras aqui (se for fazer compras nessa viagem);
  • Se estiver de carro, existem diversos outlets e shoppings pelas outras cidades em San Marino antes de chegar (ou na volta) da capital.
O blog "Tá indo pra onde?" recebeu Tutto San Marino Cards para descontos diversos em San Marino do escritório de turismo do país, mas a opinião contida neste post é isenta. Este post contém links para programas de afiliados.

E aí pessoal, alguém já conheceu e se encantou por San Marino??? Alguém que quer ir muito para lá?


Você já curte a fanpage no Facebook, já segue o Twitter, o Instagram, o Google+ e o Pinterest?

16 comentários:

  1. Conheci San Marino em outubro de ano passado. Saímos de Bolonha de carro, cedinho, passamos em Imola para conhecer o autódromo e o Parque Acqua Minerale, onde fica o monumento em homenagem a Ayrton Senna e chegamos em San Marino ainda pela manhã. Pena que o dia era nublado e não podemos aproveitar a bela vista de cima do Monte Titano. Mas vale muito a pena - a cidade murada de San Marino é lindíssima. Uma dica: pernoitamos em Rimini, cidade italiana muito próxima, em um hotel de praia. Os preços de hospedagem em Rimini eram melhores que em San Marino.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima dica José Inácio! Eu também peguei um dia nublado e com a vista não tão bonita (vc vai ver no próximo post) :(.

      Excluir
  2. Oi, guria

    Obrigada por citar meu bloguinho! Amei San Marino, queria ter ficado mais tempo. :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb ficaria mais tempo se pudesse! E bloguinho nada, blogão! Os posts dos destinos estão sempre muito completos! Pena só que vc não foi pra todos os lugares do mundo então sempre vai ter destino que não tem nenhuma dica por lá hehehe.

      Excluir
  3. Guia completo da Europa esse blog aqui! Adoro as dicas. Vou usar muito quando planejar uma viagem para o continente. :)

    ResponderExcluir
  4. Adorei! Post bem completinho pra ajudar as amigas a conhecerem mais um destino! ;)

    ResponderExcluir
  5. Gente, adorei esse post e... San Marino está na minha lista agora graças a ele. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Uau, adoro guias completinhos de quem esteve no destino. BjO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb adoro! Dá trabalho fazer, mas é sempre útil!

      Excluir
  7. Sabe que não fazia ideia que era assim fácil de ir de Bolonha? Adorei o post! Já quero conhecer :)

    ResponderExcluir
  8. Pensei em visitar San Marino na última vez que estive na Itália, em dezembro passado, mas estava super na dúvida de como chegar sem ter que alugar carro. Também não sabia que existia um tipo de cartão turístico lá.
    Adorei suas informações ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sempre prefiro também ir de transporte público a alugar carro!

      Excluir