domingo, 13 de novembro de 2016

Conjunto Arquitetônico da Pampulha em Belo Horizonte

Já estive em Belo Horizonte muitas vezes e acho a região da Pampulha bem longe de todo o resto da cidade. Confesso que isso me dá uma preguicinha de ir para aqueles cantos (ainda mais com transporte urbano nunca sendo fácil no Brasil), mas agora temos mais um motivo para correr para aquelas bandas! O Conjunto Arquitetônico da Pampulha foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em julho/2016 por conta de sua arquitetura moderna! Que orgulho!

Leia aqui uma reportagem sobre o tema.

Igreja de São Francisco de Assis ou Igrejinha da Pampulha em Belo Horizonte
Uma das construções do complexo, aliás, uma das mais interessantes!

logo turismo de Belo Horizonte
A igrejinha é tão significativa que é o símbolo estilizado para a promoção turística de BH!

O Conjunto Arquitetônico da Pampulha


O Conjunto Arquitetônico da Pampulha é formado por 4 edifícios ao redor da Lagoa da Pampulha:  a Igreja São Francisco de Assis, o Cassino (atual Museu de Arte da Pampulha), a Casa do Baile (atual Centro de Referência em Urbanismo, Arquitetura e Design de Belo Horizonte) e o Iate Golfe Clube (hoje Iate Tênis Clube), construídos quase simultaneamente entre 1942 e 1943. A residência de Juscelino Kubitschek (atual Casa Kubitschek), construída em 1943 está ali perto e segue o mesmo padrão de arquitetura, mas não está incluída no conjunto pela UNESCO. Como tem tudo a ver com o tema e pela proximidade, vou falar dela neste post também.

A arquitetura de Oscar Niemeyer é inconfundível! O arquiteto até então desconhecido concebeu as ideias dos prédios acima (exceto a Casa Kubitschek), juntamente com o trabalho de artistas como Cândido Portinari, Alfredo Ceschiatti, Augusto Zamoyski, Paulo Werneck e José Alves Pedrosa e do paisagista Roberto Burle Marx. A ideia de um lago para prática de esportes náuticos partiu do então prefeito de BH, Juscelino Kubitschek. A concepção original previa ainda um hotel, que nunca foi construído.

Veja aqui todos os posts do blog sobre Belo Horizonte!






Igreja de São Francisco de Assis ou Igrejinha da Pampulha em Belo Horizonte
Essa é a pate da frente e entrada da igreja - todo o grupo do Encontro de Blogueiros em BH! O outro lado mais famoso é a parte de trás da igreja na verdade!



Igreja São Francisco de Assis (ou Igrejinha da Pampulha)


A igreja em linhas curvas é revestida por azulejos e painéis de Cândido Portinari, que retratam a Via Sacra e São Francisco, com escultura de Alfredo Ceschiatti e pastilhas de Paulo Werneck. Por quase uma década e meia foi proibido o culto na igreja porque a Igreja Católica não aprovou toda a modernidade dela, por exemplo o painel de Portinari no altar.

Igreja de São Francisco de Assis ou Igrejinha da Pampulha em Belo Horizonte
Ali perto ficam os estádios Mineirão e Mineirinho! Neste post, contei como foi assistir um jogo da Copa das Confederações no Mineirão!

Igreja de São Francisco de Assis ou Igrejinha da Pampulha em Belo Horizonte

Igreja de São Francisco de Assis ou Igrejinha da Pampulha em Belo Horizonte

Igreja de São Francisco de Assis ou Igrejinha da Pampulha em Belo Horizonte


Museu de Arte da Pampulha (antigo Cassino)


O prédio que hoje abriga o Museu de Arte da Pampulha foi projetado por Niemeyer para ser um cassino, mas os tempos de glória do Cassino da Pampulha duraram pouco. Poucos anos após sua abertura, em abril de 1946, o governo do presidente General Eurico Gaspar Dutra proibiu o jogo em todo o Brasil e após alguns anos de abandono, o cassino passou a funcionar como museu a partir de 1957. AMEI o paisagismo de Burle Marx ali na frente!

Museu de Arte da Pampulha (antigo Cassino), BH

Museu de Arte da Pampulha (antigo Cassino), BH

Museu de Arte da Pampulha (antigo Cassino), BH
Esse é o palco e o salão onde aconteciam apresentações. Conversem embaixo desse "buraco" no teto e tenha uma surpresa!


Casa do Baile


A Casa do Baile foi construída em uma ilha artificial ligada à orla por uma pequena ponte feita de concreto - olha que eu visitei em 2011 e nem percebi! Só descobri quando fui pesquisar para este post! Ela foi criada para ser espaço de lazer e entretenimento nas noites de Belo Horizonte e tornou-se palco de atividades musicais e dançantes. Na década de 40, era o lugar onde a alta sociedade se encontrava para grandes bailes e festas. Com a proibição do jogo que inviabilizou o Cassino ali perto, Casa do Baile entrou em declínio e também fechou suas portas, em 1948. Desde 2002 quando foi reaberta, a antiga Casa do Baile abriga um centro que discute Urbanismo, Arquitetura e Design, vinculado à Fundação Municipal de Cultura da Prefeitura de Belo Horizonte.

Casa do Baile, BH

Casa do Baile, BH
Não entrei em 2016 e essas imagens internas são de outra visita em 2011

Casa do Baile, BH
Sinceramente, eu achei o local até pequeno imaginando a função original do prédio!

Iate Tênis Clube


Não conheci o clube, mas tirei essas fotos abaixo do lado oposto da Lagoa da Pampulha. O clube se propunha a ser um local de lazer para a família, com ênfase nas atividades esportivas, principalmente as náuticas.

Iate Tênis Clube, BH

Iate Tênis Clube, BH

Casa Kubitschek


Ela não está na lista dos patrimônios da humanidade pela UNESCO, mas segue o mesmo estilo e pode/deve ser visitada quando se visita os demais. Ela foi projetada na década de 40 para ser residência de fim de semana de Juscelino Kubitschek e possui características da arquitetura moderna. Os jardins e pomar são de Burle Marx. Hoje é um espaço cultural e museu que abriga objetos da época.  Não visitei a Casa Kubitschek, mas o casal do Coisos on the go já tem um post sobre a atração, que gostaram muito.


Parque Ecológico da Pampulha


Bem pertinho da Lagoa, fica um parque ecológico que pode ser combinado à visita dos edifícios acima. Vejam o post do blog Mineiros na Estrada.

Onde comer na região da Pampulha


Não conheço tantas opções na região da Pampulha, que é bastante residencial, mas na última vez que estive lá (junho/2016), almoçamos no restaurante Maria das Tranças, que já contei em outro post aqui no blog.

restaurante Maria das Tranças, Belo Horizonte
Arroz, quiabo, frango frito com cebola e polenta. De sobremesa: doce de leite com coco e queijo!


Transporte para/na região da Pampulha



Acabei de calcular no Google Maps, e o trajeto Praça da Liberdade (bem central) - Igrejinha da Pampulha levaria 35 minutos de carro! As atrações deste post ficam afastadas umas das outras e a Pampulha fica longe do centro então com certeza o jeito mais fácil de visitar é de carro. Não faz muito tempo que inauguraram um ônibus circular na região - veja as informações no site da BH Trans. Outra opção interessante é o Pampulha Retrô Tour, mas que não sabemos até quando/se continuará em operação. Deve ser muito charmoso fazer esse passeio de jardineira!

Pampulha Retrô Tour, Belo Horizonte
Foto: Divulgação


Veja aqui o meu roteiro para um final de semana em Belo Horizonte, testado pela minha família! Leia mais sobre a região da Pampulha no blog Mineiros na Estrada e no blog Fragata Surprise.


Participantes, patrocinadores e parceiros do Encontro de Blogueiros de Viagem em BH 2016

Sobre o encontro de blogueiros


#EncontroBH2016 aconteceu entre os dias 17 e 19 de junho de 2016. Foi organizado por Renata Campos do blog RêVivendo Viagens com participação de Camila Navarro (Viaggiando) e Helder Ribeiro e Lillian Brandão (Nerds Viajantes). Contou também com a parceria dos estabelecimentos Cervejaria BackerA Pão de QueijariaBar do Antônio Pé de CanaAlmanaque ChoperiaMuu Espetos222 BarRestaurante Maria das Tranças e Alessa Gelato. Além do apoio da Belotur e patrocínio da RentCars.


Blogs participantes


Você já curte a fanpage no Facebook, já segue o Twitter, o Instagram, o Google+ e o Pinterest?

8 comentários:

  1. Que delícia de dia, né! Precisei voltar para NH para visitar as atrações da Pampulha e ainda me falta a Casa de Baile e a Casa do JK... motivos não faltam. Adoro BH! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, eu tb não conheci tudo ainda... Sempre fica alguma coisa pra trás né?

      Excluir
  2. Uau, de tirar o fôlego. Eu adorei essa declaração da Unesco, super pertinente. Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei que temos mais um patrimônio da UNESCO no Brasil, agora espero que cuidem né?

      Excluir
  3. Eu conheci a Pampulha pessoalmente ano passado e me encantei.
    O título foi merecidíssimo!!!

    Parabéns pelo post!
    beijos, Fran

    ResponderExcluir
  4. Essa região da Pampulha é mesmo muito legal! Todo mundo que for à BH tem que visita-la

    ResponderExcluir