terça-feira, 7 de julho de 2015

Checkpoint Charlie e o Mauermuseum (Museu do Muro) em Berlim

O Checkpoint Charlie sempre é citado em qualquer roteiro por Berlim ou guia da cidade, mas os berlinenses em geral esnobam a atração turística porque na verdade ele é falso! Como assim??? 

Checkpoint Charlie Berlim

Quando a cidade de Berlim foi dividida entre os americanos, franceses, britânicos e soviéticos após a Segunda Guerra Mundial, os exércitos montaram alguns pontos de controle e passagem de um lado para o outro. Esses pontos eram chamados de "checkpoints" e cada um recebia o nome de uma letra do alfabeto fonético (alfa, bravo, charlie, delta, eco, fox etc) que hoje em dia acho que é usado principalmente na aviação. O mais famoso dos checkpoints era o C, o Checkpoint Charlie. 



Você sabia que o seguro viagem é OBRIGATÓRIO para entrar na Europa??? Para viajar tranquilo, garanta já o seu seguro viagem com a parceira do blogSeguros Promo - comparador de preços com as melhores seguradoras do mercado! Você não gasta nenhum centavo a mais por isso e colabora para manter o blog!




Depois da reunificação da Alemanha, a casinha de controle foi destruída, mas os turistas sempre passavam por lá então para agradar os visitantes, a casinha que está ali hoje foi construída no lugar - por isso que os locais não gostam do lugar, que não é o original (história contada pelo guia do meu walking tour). Aquela foto grandona de um soldado não é Charlie nenhum! É só um oficial americano de um lado e do outro lado tem um russo, representando a passagem de um lado para o outro. Nem a placa "Você está deixando o setor americano" que todo mundo tira foto é original! Alguns caras se vestem de soldados e ficam posando para fotos pagas com turistas e até cobram um absurdo para carimbar passaportes! Veja no Turomaquia como é. Eu me recusei a pagar porque os caras além de grossos, queriam me cobrar +/- 15 euros pelos carimbos!!! Mais de 50 reais!!!

Checkpoint Charlie Berlim
Na esquerda, um dos soldados, na direita, onde carimbam o passaporte

muro de Berlim
Um pedaço do muro de Berlim na esquerda e à direita, os traços do muro no chão da cidade até hoje.

Checkpoint Charlie Berlim
Depois de tirar as primeiras fotos desse post, eu virei para trás e tirei foto das esquinas de trás. Lotadas de turistas e nada impressionante.

Além de tirar umas fotos com a cabine não original, pagar ou não para posar para a foto e pelos carimbos, o local é um cruzamento comum - super movimentado, por sinal e não tem nada demais para fazer ali. A poucas quadras dali, existem muitas atrações que vou falar em outros posts.

Voltando um pouco na História, com a construção do muro de Berlim dividindo a cidade em 2 lados oposto (a Berlim ocidental e a oriental), os cidadãos do lado oriental foram proibidos de passar para o lado ocidental e então começaram as tentativas de fuga mirabolantes.

Ali pertinho do Checkpoint Charlie está o Mauermuseum, um dos museus que eu achei mais interessantes em Berlim (e olha que o páreo é duro!) e demorei mais tempo visitando. O museu não é exclusivo sobre as fugas, mas definitivamente foi a parte que mais curti! Fiquei hooooras só nessa parte (que é a maior parte do museu de qualquer jeito) e aí tive que correr no finalzinho porque estava morrendo de fome rs. É nesse museu que fica a placa famosa original "você está deixando o setor americano" - como já disse acima, a que está lá fora é uma cópia.

Mauer Museum Berlim


Mauer Museum Berlim

Mauer Museum Berlim
O pessoal era super criativo!!! No museu podemos ver como as pessoas fugiram da Alemanha socialista para a capitalista de mini submarinos feitos em casa, compartimentos secretos em carros e caminhões, túneis, dentro de estátuas de exposição ou malas e até de balão! Qualquer coisa valia para viver em liberdade!

Mauer Museum Berlim


Nesse dia eu estava cansada e preferi curtir o museu sem me preocupar com fotos. Além disso, fui no final da tarde/início da noite e estava cheio, portanto seria estressante demais tirar fotos de tudo sem as pessoas. As 3 fotos acima foram cedidas pelo museu para utilização no post. 

O ingresso é caríssimo (nessas horas é bom ser estudante), mas com certeza foi um dos lugares que eu mais aprendi sobre a vida na Alemanha dividida! Como pontos negativos, destaco só a casa labiríntica (são várias casas da mesma quadra que foram reformadas para abrigar o acervo grande - eu me perdi na saída procurando os lockers para pegar o casaco rs) e o excesso de informação - tem muitas vezes que você não sabe nem para que lado da parede olhar, de tanta foto, recorte de jornal, etc em alemão com tradução em vários idiomas - inglês, francês, russo etc (não tem português).


Informações Práticas


Localização: Friedrichstraße 43-45
Como chegar: U Kochstraße (linha 6)/ U Stadtmitte (linhas 2 e 6)
Horários: todos os dias, das 9h as 22h
Preço: 12,50 euros (adultos) - chequem o site para descontos (incluso no Welcome Card) - audioguide 3,50 euros. É possível agendar tours guiados.

O blog "Tá indo pra onde?" recebeu o Berlim Welcome Card como cortesia, mas a opinião contida neste post é independente.


Você já curte nossa fanpage no Facebook, já segue o nosso Twitternosso Instagram e o Google+?

Nenhum comentário:

Postar um comentário