Páginas

sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula

Do outro lado do rio Vístula em Varsóvia, fica um bairro/distrito chamado Praga, que já foi até uma cidade independente. Até pouco tempo atrás, Praga era considerado o bairro mais perigoso da capital polonesa, mas muita coisa mudou por ali (principalmente com a chegada do metrô poucos anos atrás) e a região agora conta com museus, mercado, muita arte de rua, centro cultural, bares, galerias, lojinhas hipters e está cada dia mais interessante (tudo misturado com santuários escondidos e prédios decadentes precisando de reformas, mas ainda charmosos). Eu fiz um walking tour pela área, chamado "Varsóvia alternativa", gostei muito e recomendo demais (tem em inglês e em espanhol)!


A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula
Falo sobre este mural abaixo!


O primeiro registro de Praga é de 1432 e até 1791, era um cidade à parte de Varsóvia. O nome do bairro/distrito não tem nada a ver com a capital da República Tcheca, mas é derivado da palavra polonesa prażyć, que seria o verbo "queimar" ou "assar". A área era coberta por uma floresta que foi queimada para dar lugar ao vilarejo. Nos primeiros séculos de existência, era uma cidade simples com muitas construções de madeira e sofria com diversos incêndios, ataques inimigos e enchentes então quase nada sobrou desta época. Não havia nenhuma ponte ligando Praga com Varsóvia por muito tempo - a ligação com o outro lado do rio era feita por ferries particulares ou no inverno, quando o rio congelava, andando no gelo. No mandato de Stanislau II Augusto da Polônia, Praga foi incorporada a Varsóvia em 1791. Em 1794, aconteceu ali uma importante batalha contra os russos chamada de Batalha de Praga ou Batalha de Varsóvia e um massacre de 20 mil poloneses.

Durante a Segunda Guerra Mundial, permaneceu relativamente sem ataques, ocupada pelos russos, e hoje em dia é na real o bairro com as construções mais antigas de Varsóvia, já que o outro lado do rio, o lado "principal" da cidade, foi quase que completamente destruído.







Walking Tour por Varsóvia alternativa



O tour começa na frente da Catedral St. Michael e St. Florian (fotos abaixo). É bem fácil chegar ali de tram (tem uma parada bem na frente da igreja - Park Praski 01 ou de metrô (estação Dworzec Wilénski da linha M2). Antes do tour aproveitei para dar uma espiadinha rápida por dentro da igreja. No mesmo local, existe uma igreja católica desde o século XVI, mas a igreja que conhecemos hoje foi construída entre 1897 e 1904 com suas 2 torres de 75 metros que viraram um marco da região. Sua construção foi para contrastar com outra igreja na mesma avenida, mas que era um igreja ortodoxa (mostro mais pra frente). Ela foi parcialmente destruída na Segunda Guerra e reabriu em 1972. É uma basílica menor em estilo neogótico.


A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula
Encontramos ali perto esse carro da época soviética estacionado e o grupo parou para fotos


A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula
Escultura de Andrzej Renes de 2006 homenageando as bandinhas que tocavam canções folclóricas pelas ruas de Varsóvia no período entre guerras (Praska Kapela Podwórkowa Monument). Essas bandinhas de violino, acordeão, guitarra, banjo e bateria eram um símbolo do bairro de Praga. E até algum tempo atrás, a escultura era interativa! O guia contou que você podia enviar um SMS com o número de uma música (a lista está esculpida na própria escultura) e a banda "tocava" a música! Mas quando estive no local em agosto/2019, essa parte da música não estava funcionando...



Receba a nossa newsletter quinzenal! Não se preocupe porque não fazemos spam!
* indicates required




Veja aqui a minha lista de leitura durante a pandemia, inclusive um livro que se passa majoritariamente no bairro de Praga em Varsóvia durante a Segunda Guerra Mundial! E aqui um post com detalhes geográficos das minhas viagens (Varsóvia foi a cidade mais ao leste que já conheci até 2021).


A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula
Alguns prédios e murais da região


Achei o prédio colorido acima lindo! Ele foi construído entre 1950 e 1952 para ser uma loja de departamento. Foi reformado em 1997, quando virou um prédio de escritórios e comércio e recebeu o nome "Rainbow Center". Desde outubro/2005, o local é sede do Escritório de Impostos de Varsóvia para a região. Inusitado!


A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula
Bazar Różyckiego


O Bazar Różyckiego é um antigo mercado estabelecido no século XVIII. Durante a Segunda Guerra Mundial e posteriormente no período soviético, ele teve um papel social importante, abastecendo a população com itens difíceis de serem encontrados e às vezes até proibidos. Em 2019, vi barracas basicamente de roupas. O guia contou que os pais dele compraram ali sua primeira calça jeans, o vestido de noiva de sua mãe e discos dos Beatles, apesar da censura. Em 2008, o mercado até então público, voltou aos seus donos originais, a família que deu nome ao bazar - Różycki. Tem uma comida típica que e vendida no mercado ou ali nas cercanias - o pyzy, mas falo dele mais abaixo!


Mais ou menos "atrás" do Bazar Różyckiego,  fica a região que alguns anos atrás era conhecida como "Triângulo das Bermudas" e era a área mais degradada e perigosa de Varsóvia - perto do cruzamento das ruas Brzeska e Ząbkowska. Pelo menos durante o dia (sábado) andei por ali tranquilamente com o grupo e depois voltei para almoçar ali e estava cheia de famílias com crianças pequenas inclusive. Muita gente ainda tem preconceito até hoje com a área, mas definitivamente a pior época já passou. A rua Ząbkowska é o "centro histórico" de Praga e um local bem agradável para um passeio, principalmente durante os finais de semana, quando acontecem diversos eventos culturais na rua. No trecho entre os cruzamentos com as ruas Brzeska e Targowa, estão muitos exemplares da arquitetura típica entre 1860 e 1930.



A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula
O nome deste mural é "Wielka Gęś", do artista italiano Diego Miedo


A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula
Mais prédios e murais da região - gostei bastante desse bem colorido. É comum ver algumas fachadas restauradas ao lado de fachadas caindo aos pedaços, mas a cada dia a região está mais arrumada.





A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula
Na foto debaixo no meio estão vendo uma porta escondida? O guia disse que é uma loja - só entra quem realmente conhece! Praga também é conhecida por seus santuários nos pátios dos prédios!


Outra área bonitinha e interessante em Praga é Saska Kępa, um pouco mais elegante do que a parte acima. Conta com diversos restaurantes com comida do mundo todo e bares na região da rua Francuska. Ali acontece um festival na primavera e diversos outros eventos.




Os santuários de Praga (Varsóvia)


Durante a Segunda Guerra, ficou inviável participar de missas nas igrejas e a população bastante católica de Praga (como em todo o país), criou dezenas de santuários ou capelinhas nos pátios internos dos prédios para encontros com os vizinhos e também poderem rezar. Hoje muitos pátios estão fechados para o público em geral, mas alguns outros continuam abertos e todo tour por Praga passa por um deles para contar sobre a devoção polonesa. Muita gente se casou na frente de algum desses santuários nos piores momentos da guerra segundo o guia do meu tour.


Você sabia que o seguro viagem é OBRIGATÓRIO para entrar na Europa??? Para viajar tranquilo, garanta já o seu seguro viagem com a parceira do blogReal Seguros - comparador de preços com as melhores seguradoras do mercado! Você não gasta nenhum centavo a mais por isso e colabora para manter o blog!


Seguro viagem europa 336x280


A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula - Catedral Ortodoxa Santa Maria Madalena


O último ponto mostrado no tour é a Catedral Ortodoxa Santa Maria Madalena, que acho que foi a primeira catedral ortodoxa que conheci. Construída entre 1867 e 1869 com 5 domos, foi construída para a grande população russa que morava nos arredores ou que chegavam na cidade pela estação de trem não muito longe dali (são várias estações por Varsóvia). Foi uma das duas únicas catedrais ortodoxas russas que sobreviveram à campanhas de demolição  nos anos 1920.

Também pode ser interessante visitar o Muzeum Warszawskiej Pragi, a filial de Praga do Museu da Cidade de Varsóvia (não tive tempo, mas com certeza quero visitar quando voltar lá). Estabelecido em 2006, está em um prédio histórico no endereço Targowa 50/52, sendo uma das casas, a mais antiga casa de tijolo do distrito - construída no século XVIII.

Outra atração famosa do bairro de Praga é o zoológico de Varsóvia, que inspirou um livro e um filme recente, baseados em fatos reais. Eu acabei vendo o filme só quando voltei dessa viagem e li o livro só durante a pandemia, o que seria a ordem completamente inversa, mas achei que ficou melhor porque já tinha uma noção da história real toda depois de vários tours por Varsóvia. Compre aqui o livro "O zoológico de Varsóvia"!






Praga (Vársóvia) alternativa e moderninha



Além dos painéis de street art espalhados pelas ruas do distrito (alguns deles nas fotos acima), são pelo menos 3 outras atrações alternativas e mais moderninhas em Praga: o Neon Museum na Soho Factory, a própria Soho Factory e o Koneser Center.

A SOHO Factory é um espaço cultural e artístico em uma antiga área industrial, inspirada no Soho de Nova York. O local já foi uma fábrica de munição e posteriormente, fábrica de motocicletas. Abriga workshops educacionais, performances artísticas, mercado de comida orgânica, exibições de arte, concertos musicais e outros eventos culturais. Oficialmente no bairro Kamionek, fica logo abaixo de Praga olhando para o mapa da cidade, mas do lado direito do rio. Está passando por algumas revitalizações e mudanças, com a construção de apartamentos para moradia na região.

É ali que fica o Museu do Neon. O primeiro letreiro em neon de Varsóvia foi aceso em 1926. Este tipo de sinalização teve uma aumento substancial no período entre guerras, quando haviam quase 70 ruas iluminadas por eles. Depois da morte de Stálin, o uso do neon aumentou mais ainda e Varsóvia se tornou a capital do neon na Europa nas décadas de 50 e 60, mesmo ainda em ruínas. As propagandas luminosas viraram o símbolo da Varsóvia "mais relax" depois da Polônia stalinista. São mais de 200 peças! Leia mais sobre ele no blog Casinha Colorida.


Neon Museum em Praga, Varsóvia
Foto: Filip Kwiatkowski/Turismo de Varsóvia


Neon Museum em Praga, Varsóvia
Foto: Filip Kwiatkowski/Turismo de Varsóvia


Neon Museum em Praga, Varsóvia
Foto: Filip Kwiatkowski/Turismo de Varsóvia



O Koneser ou Centrum Praskie Koneser é um complexo de fábricas do século XIX renovado, que já abrigou uma destilaria de vodca e hoje abriga um campus do Google, restaurantes, bares, um mapa bem interessante de Praga em uma parede, lojas de design, etc, além de um Polish Vodka Museum onde você pode aprender como a bebida típica polonesa é feita em 5 galerias interativas  e claro - experimentar! Pelas minhas pesquisas são 2 museus do tipo na cidade - o outro fica do outro lado do rio, mas não visitei nenhum dos dois. No Koneser também estão sendo construídos um complexo de apartamentos e escritórios.



A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula
Centrum Praskie Koneser - Foto: Roman Eugeniusz - CC BY SA 3.0




Polish Vodka Museum, Praga, Varsóvia
Polish Vodka Museum/ Foto: Filip Kwiatkowski/Turismo de Varsóvia


Polish Vodka Museum, Praga, Varsóvia
Polish Vodka Museum/ Foto: Filip Kwiatkowski/Turismo de Varsóvia


Polish Vodka Museum, Praga, Varsóvia

Polish Vodka Museum/ Foto: Filip Kwiatkowski/Turismo de Varsóvia



Veja aqui todas as opções de tours e passeios em Varsóvia!

 


Onde comer em Praga (Varsóvia)



Seguem duas indicações de locais clássicos para comer em Praga, mas como é um bairro da moda, com certeza diversos outros locais interessantes e bonitinhos já foram abertos mais recentemente.


A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula - onde comer
pyzy é uma espécie de nhoque ou bolinho de batata bem fofinho, às vezes com recheio, às vezes sem. O guia disse para experimentar o sem recheio, mas com bacon em cima (que seria o mais típico) e foi o que eu fiz depois que o tour acabou. Ele mostrou uma barraquinha do Bazar Różycki (foto da esquerda) e depois mostrou um restaurante pequeno, mas fofo onde comi - Pyzy Flaki Gorace (foto da direita). Paguei 19,00 zloty. São trocentos tipos de bolinho de batata poloneses - não sei a diferença. Achei a apresentação do "prato" bonitinha (na verdade um pote), mas não dá pra ver direito (aqui tem fotos). O lugar é bem pequeno, daqueles que dividimos a mesa com desconhecidos e cheio de moradores locais.


A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula - onde comer
Rusalka foi uma das recomendações neste passeio - é um dos milkbars mais tradicionais da cidade





A Praga polonesa - a Varsóvia alternativa do outro lado do rio Vístula
Para voltar para o lado "clássico" de Varsóvia, peguei o tram da foto de cima e passei em frente ao estádio modernoso, que também fica em Praga - o PGE Narodowy!





Onde ficar em Varsóvia


Eu acabei ficando no apartamento de uma amiga blogueira (thanks Katarina!), mas cheguei a fazer reserva em um quarto privativo em um hostel que tem a localização ideal para turistar - o eMKa Hostel (pertinho da Nowy Swiat, rua bastante movimentada à noite)! Outro que gostei bastante na faixa econômica foi o Kapsula Hostel Warszawa. Outro com preço mediano, boa localização e também com opção de quarto privativo é o Tatamka Hostel. Para quem curte apartamentos, ficaria no B&B Autor Rooms ou no Ego Apartments Old Town, apesar de que na 2a opção o transporte para chegar e sair com malas fica um pouco mais difícil porque ele fica bem no centro histórico mesmo!


Não recomendo a hospedagem em Praga, pois ficaria longe dos principais pontos turísticos e menos conveniente - a não ser que vá passar uma temporada maior na cidade. O mais recomendado seria o moderninho Moxy Warsaw Praga.


Varsóvia: Onde ficar, onde comer e tudo sobre transporte na capital polonesa
Nowy Swiat + Krakowskie Przedmiescie - uma rua é continuação da outra e são várias lojas, restaurantes, cafeterias etc - região "entre" o centro novo e o centro antigo



Para o pessoal dos hotéis tradicionais, recomendo em ordem crescente de preço 4 opções na região do Palácio da Cultura e Ciência, que é o novo centro da cidade e super conectado com transporte: Hotel Metropol, Holiday Inn - Warsaw City Centre (um pouco menos perto do Palácio da Cultura e Ciência), Novotel Warszawa Centrum ou Warsaw Marriott HotelAqui estão todas as opções de hospedagem em Varsóvia.

Varsóvia: Onde ficar, onde comer e tudo sobre transporte na capital polonesa
Na foto de cima à esquerda, o Novotel. Na direita, de ladinho o Metropol, na mesma rotatória do Novotel. E na foto de baixo, a área vista do observatório do Palácio da Cultura e Ciência.








Booking.com






Mapa do que ver e fazer no distrito de Praga em Varsóvia - Varsóvia alternativa



Marquei todos os pontos citados acima, até os metrôs e paradas do tram, no mapa abaixo! É só ir clicando para ver onde fica cada um dos pontos de interesse. Gostei muito dessa região e com certeza volto na minha próxima vez em Varsóvia para explorar os centros culturais que não conheci!





Você sabia que pode reservar hotelalugar carro, garantir seguro viagem com descontopesquisar passagens aéreas, comprar chip de internet para usar no exterior, conseguir ingressos para atrações e tours no Brasil e no mundo todo, além de guias de diversas cidades e países pelos links aqui do blog? Você não gasta nenhum centavo a mais e o blog ganha uma pequena comissão! Obrigada!

10 comentários:

  1. Fer, como sempre, seus posts super completos. Adorei esse walking tour pela Varsóvia alternativa. Nunca tinha ouvido falar desse bairro Praga. Já anotei tudo para quando eu conseguir visitar Polônia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, fazer um post só pra copiar o que já se encontra no google não tem muito sentido né? rs Vai logo que vc vai amar!

      Excluir
  2. Adorei as suas indicações sobre Praga, que lugar fantástico 🤩
    Inclusive já planejei conhecer a região, mas tive alguns imprevistos e tive que desmarcar. Abraços 🤗

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Vai sim e me cobra aqui que ainda tenho vários posts sobre a Polônia e Varsóvia pra publicar!

      Excluir
  3. Adorei saber mais sobre a Praga alternativa de Varsóvia! A capital polonesa foi uma cidade que amei conhecer, mas que fiquei pouco tempo. Preciso voltar e explorar mais com urgência!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei que ano vc foi, mas eu fui no verão de 2019 e já tem taaaanta novidade que preciso voltar tb!!!

      Excluir
  4. Marcia M Picorallo30 de janeiro de 2022 15:39

    Qu elegal esse tour pelo bairro Praga, quantas coisas legais você nso trouxe. Não sabia da existência dele. Engraçado o prédio mais colorido da cidade ser so depto de impostos e não um centro cultural. Inusitado, como vc mesma disse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né? Não tinha lido quase nada dele online antes de ir, mas quando achei esse tour, decidi que era isso que ia fazer. Aí depois do tour ainda dei uma volta pela região.

      Excluir
  5. Nossa, Fer. Essa é uma viagem que eu quero muito fazer! Obrigada pelas dicas de onde comer e onde ficar, vai ajudar muito!

    ResponderExcluir

Todos os comentários no "Tá indo para onde?" passam por moderação e por isso não aparecem de imediato. Ele só vai aparecer quando for respondido. Em geral, os comentários são respondidos quinzenalmente.