quarta-feira, 18 de julho de 2018

Os mosaicos de Ravenna (Itália)

Planejando a minha viagem pela Itália, eu sabia que Bolonha era uma ótima cidade para fazer bate-voltas para outros lugares interessantes da região e uma das cidades que mais queria conhecer era Ravenna por causa dos mosaicos! São várias atrações na cidade (que falarei em outro post), mas esse aqui vai ser exclusivo sobre os mosaicos bizantinos espetaculares e como visitá-los!

Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Mausoléu Gala Placídia
Mausoléu Gala Placídia





A cidade de Ravenna ganhou poder no século I com a construção de um porto na vizinha Classe (Classis) e mais tarde, com o declínio de Roma, tornou-se a capital do Império Romano do Ocidente.  A cidade se converteu ao cristianismo no século II e no século IV foi transformada em um bispado. Os mosaicos cristãos primitivos são do período do governo romano e bizantino.

Marquei no mapa abaixo a estação de trem de Ravenna, todos os lugares que falo neste post - os com estrelinhas são os mais importantes (Patrimônio da Humanidade) e os outros lugares para ver mosaicos na cidade com um bolinha.




Leia aqui todos os posts sobre a Itália no blog! 



Você sabia que o seguro viagem é OBRIGATÓRIO para entrar na Europa??? Para viajar tranquilo, garanta já o seu seguro viagem com a parceira do blogSeguros Promo - comparador de preços com as melhores seguradoras do mercado! Você não gasta nenhum centavo a mais por isso e colabora para manter o blog!




Os primeiros 7 monumentos abaixo (juntamente com o Mausoleo de Teodorico, que vou falar em outro post) foram declarados Patrimônio da Humanidade pela UNESCO com o nome de Monumentos Paleocristãos de Ravenna.

Basílica de San Vitale


A construção da igreja começou em 527 e ela foi consagrada em 548. São Vital é um soldado romano e um dos primeiros mártires cristãos. O edifício é um octógono e do seu centro se eleva uma cúpula (também um octógono de 16m de diâmetro), abandonando o esquema basilical romano e adotando um estilo oriental. O campanário provavelmente do século X foi parcialmente reconstruído no século XVII depois de um terremoto Oito pilatras sustentam a cúpula decorada com afrescos de 1780 (que não combinam com os mosaicos). O chão bastante trabalhado chama a atenção. Os mosaicos da abside (526-547) mostram Cristo, São Vital, 2 anjos e o bispo que começou a construir a igreja. Aparecem também nos mosaicos o Imperador Justiniano, o bispo Maximiano e a imperatriz Teodora com sua corte, assim como cenas do antigo testamento.

Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Basílica de San Vitale

Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Basílica de San Vitale

Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Basílica de San Vitale

Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Basílica de San Vitale

Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Basílica de San Vitale


Receba a nossa newsletter quinzenal! Não se preocupe porque não fazemos spam!
* indicates required










Mausoléu de Gala Placídia


É o monumento mais antigo e melhor conservado de Ravenna, nas proximidades da Basilica de San Vitale. Com uma planta de cruz latina, foi erguido por ordem da princesa romana Gala Placidia, filha do imperador Teodósio  O exterior é simples e sem muitos detalhes, contrastando com o interior bastante trabalhado. O mausoléu iniciado em 430 provavelmente nunca recebeu os restos mortais de Gala Placidia.

Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Mausoléu de Gala Placídia

Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Mausoléu de Gala Placídia

Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Mausoléu de Gala Placídia

Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Mausoléu de Gala Placídia

A decoração dos mosaicos tem o tema central da redenção. O "céu azul" com flores brancas e vermelhas é o grande destaque e nos mosaicos aparecem também o Bom Pastor e o seu rebanho. A cúpula com fundo azul e estrelas douradas em círculo também foi das minhas partes preferidas.




Sant´Apolinario Nuovo


San Apolinario foi o primeiro bispo de Ravenna e seus restos mortais estavam na basílica de Classe (falo mais abaixo sobre ela), mas foram transferidos para essa igreja, mais segura. O campanário em forma cilíndrica, típico da arquitetura de Ravenna, foi erguido entre os séculos IX e X e tem 38,5m de altura. A igreja do século VI foi erguida por Teodorico e tem 2 fileiras de mosaicos, mostrando procissões de mártires e virgens levando presentes para Cristo e a Virgem Maria, incluindo os Reis Magos. A abside original foi derrubada por um terremoto no século VIII e foi restaurada no período barroco (1612).



Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Sant´Apolinario Nuovo

Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Sant´Apolinario Nuovo

Veja aqui como foi o nosso roteiro completo de 18 dias pelo norte da Itália e San Marino!

Batistério Neoniano


Também do século V, tem no centro de sua cúpula o mosaico retratando o batismo de Cristo. É o monumento mais antigo de Ravenna e foi construído perto de ruínas de um banho romano. O edifício com planta octogonal e tijolos vermelhos não tem adornos do lado de fora. O nome "Neoniano" vem do bispo Neone que terminou sua construção. Os apóstolos estão representados em estilo clássico romano, com coroas. No centro do batistério está a pia batismal do século XVI.

Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Batistério Neoniano e catedral de Ravenna
Não tem nenhuma foto do teto inteiro porque estavam reformando e uma parte do mosaico estava tampada!

Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Batistério Neoniano e catedral de Ravenna

Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Batistério Neoniano e catedral de Ravenna
Já aproveite para visitar a catedral de Ravenna ali ao lado


Museu Arcebispal e Capela de Santa Andrea


Atrás da catedral, existe uma sucessão de edifícios de épocas e estilos diferentes, que são a sede do arcebispado e sediam o museu e a capela arcebispal. No museu estão peças de mármore do templo do século V e mosaicos da antiga igreja que foi demolida para a construção da catedral. No museu também se encontram diversas estátuas e a cátedra de marfim do bispo Maximiliano.

A capela arcebispal em cruz grega. Seus mosaicos expressam a ideia católica do dualismo entre a natureza de Cristo e a contraposição da ideia ariana da natureza exclusivamente humana de Jesus. Os mais bem conservados estão no tetos da pequena antessala. Não achei nenhuma foto do museu e da capela nos meus arquivos então estou acreditando que era proibido tirar foto por lá - se alguém puder confirmar nos comentários, eu agradeço!



Está gostando do post? Aproveite para curtir a nossa fanpage no Facebook




Ingresso único para visitar vários mosaicos de Ravenna



Para visitar os 5 locais acima (Basilica de San Vitale, Mausoléu de Gala Placídia, San Apolinario Nuovo, Batistério Neoniano e Museu Arcebispal e Capela de Santa Andrea), existe um bilhete combinado que custa 9,50 euros (julho/2018) e válido para 7 dias. Veja mais informações aqui.


Battisterio degli Ariani


O centro do mosaico mostra o batismo de Cristo e ao redor, representações dos apóstolos. O batistério é do fim do século V (governo do Teodorico) e se inspira no Batistério Neoniano (acima), imitando sua planta octogonal. A maior parte dos mosaicos se desprendeu das paredes e hoje só rest o da cúpula, que mostra o batismo de Cristo e ao redor, representações dos apóstolos. Junto a este batistério fica a Igreja do Espírito Santo.

Os mosaicos de Ravenna (Itália) - Battisterio degli Ariani


Basílica de São Apolinário em Classe


Essa nós acabamos não visitando porque fica mais fora de mão e longe para ir a pé. Tem a típica planta romana de basílica com 3 naves (parecendo a Basilica San Apolinario Nuovo) e foi consagrada ao Bispo Apolinário, primeiro evangelizador de Ravenna. As obras começaram em 533 e em 549 o arcebispo Maximiano consagrou a basílica.. Foi construído um átrio em sua entrada em 1909, sem seguir o modelo original.. O campanário do século X tem 37,5m de altura.



Os 2 locais abaixo não receberam o título de patrimônio pela UNESCO, mas também apresentam mosaicos lindos e podem ser visitados.

Domus dei Tappeti dei Pietra


É uma das descobertas recentes mais importantes em Ravenna. Na década de 1990, foi descoberto um complexo de prédio da época da República Romana e do período bizantino. Um dos palácios continha 14 salas com 3 pátios e em todos eles haviam mosaicos no chão. Após restauro,  os mosaicos voltaram para o seu local original e hoje podem ser visitados, entrando pela Igreja de Santa Eufemia.









TAMO


É um museu sobre a história do mosaico, dentro da Igreja de San Nicolò. Sobre a arte da vidraçaria, materiais, restaurações, técnicas e iconografia, utilizando tecnologia e recursos multimídia. Uma sessão do museu é dedicada aos trabalhos de Dante Alighieri e em outra, mostra-se a história da cidade em modelos 3D.

Os mosaicos de Ravenna (Itália)


Para quem gosta de mosaicos, o Instagram oficial dos mosaicos de Ravenna é um prato cheio! Adoro acompanhar! Mas as atrações deste post não são as únicas de Ravenna não! Tem mais post sobre a cidade vindo pela frente, com mais dicas do que fazer por lá!






Você já curte a fanpage no Facebook, já segue o Twitter, o Instagram, o Google+ e o Pinterest?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários no "Tá indo para onde?" passam por moderação e por isso não aparecem de imediato. Ele só vai aparecer quando for respondido. Em geral, os comentários são respondidos quinzenalmente.