sexta-feira, 13 de julho de 2018

Roteiro Raízes Coloniais de Gramado - uma tarde pelo lado rural e pelas origens de Gramado

Depois de muito tempo ensaiando ir para Gramado e lendo sobre a região, quando finalmente consegui ir, passei somente 4 dias na cidade (veja aqui o roteiro). Mas apesar do pouco tempo, consegui incluir algumas atrações mais inusitadas que a maioria das pessoas não conhece. Uma das que mais me impressionou foi o tour de meio dia chamado Raízes Coloniais, que passa por alguns lugares na zona rural de Gramado ligados à colonização italiana na região.


Roteiro Raízes Coloniais de Gramado - Casa Centenária
Casa Centenária


O tour de ônibus sai pontualmente do centro de Gramado (então tome cuidado com o relógio!) e a primeira parada é na linda Casa Centenária - uma das mais antigas da região - de 1912! Não entramos nela, mas aprendemos sobre sua construção e ainda temos tempo para fotos com algumas ovelhinhas fofas nos fundos da casa.






Roteiro Raízes Coloniais de Gramado - Casa Centenária
Casa Centenária - achei bem interessante esse porão da casa - feito em pedra para conservar alimentos



Seguimos então para uma aula de História no Moinho Cavichion - a Dona Maristela conta tudo sobre a imigração italiana para o Brasil, com direito objetos antigos ilustrando a parte da História "cantada" por ela. O moinho foi construído por seu avô em 1920 e aprendemos também sobre a moagem da farinha, com direito a lojinha de beliscos caseiros ao final.

Roteiro Raízes Coloniais de Gramado - Moinho Cavichion
Moinho Cavichion - você consegue imaginar as dificuldades da época da imigração? Além das novidades de se viver em um outro país, tudo era feito sem energia elétrica! Lembrei muito da minha avó e de tudo que já vi pelo interior de São Paulo (Socorro e região).,



Depois foi a vez de visitar a Ervateira Marcon, logo ali na frente (o tour passa por locais bem próximos então o tempo dentro do ônibus é curto!). Aprendemos sobre o processamento da erva mate e como fazer chimarrão! Eu já tinha experimentado no encontro de Porto Alegre e já sabia que não era muito do meu gosto, mas no local tem até produtos de beleza feitos com a erva!

Roteiro Raízes Coloniais de Gramado - Ervateira Marcon
Ervateira Marcon


Já são vários posts aqui no blog sobre algumas das principais atrações de Gramado: SnowlandMini Mundo e Mundo de Chocolate (incluindo as fábricas de chocolate da cidade)!

 A próxima parada foi no curioso Museu Fioreze, nos fundos da casa da família Fioreze. O Seu Nelson conta um pouco sobre o museu de curiosidades e antiguidades, sempre com muito bom humor - outro local onde nos lembramos dos nossos antepassados com carinho (levando em conta que sou praticamente 50% descente de portugueses imigrantes e 50% de imigrantes italianos).

Roteiro Raízes Coloniais de Gramado - Museu Fiorese
Museu Fioreze - rádios, bules, motos, máquinas de costura, louças etc

Roteiro Raízes Coloniais de Gramado - Museu Fiorese
caixa registradora, lampiões, máquinas de costura etc e um quarto decorado como antigamente - Museu Fioreze




A última parada é na Família Foss, que nos recebe com um café da tarde cheinho de produtos típicos gostosos e com direito ainda a música e dança! É para voltar para Gramado satisfeito e alegre!


Roteiro Raízes Coloniais de Gramado - Família Foss
Dona Zulmira e o pãozinho saído direto do forno à lenha!

Com certeza foi uma tarde bem gostosa, que eu recomendo para todo mundo em Gramado! Dá para perceber o cuidado que todo esse pessoal tem em receber os turistas! Todos os locais tem uma lojinha então leve dinheiro para poder trazer várias lembranças (gastronômicas) de Gramado para casa!


Roteiro Raízes Coloniais de Gramado

Blogueiros em Gramado


Para ver todas as postagens nas redes sociais, confiram a #BlogueirosemGramado.
Você já curte a fanpage no Facebook, já segue o Twitter, o Instagram, o Google+ e o Pinterest?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários no "Tá indo para onde?" passam por moderação e por isso não aparecem de imediato. Ele só vai aparecer quando for respondido. Em geral, os comentários são respondidos quinzenalmente.