quarta-feira, 12 de março de 2014

Descobrindo o ES - As Paneleiras de Goiabeiras

Voltando com os posts do Espírito Santo, hoje o assunto é relacionado com Gastronomia! A primeira coisa que muita gente pensa quando se fala no estado é a famosa moqueca capixaba. Mas para fazer a moqueca é preciso ter uma panela de barro! Quando estive em Vitória e região, visitei o local onde as panelas são feitas - o galpão da Associação das Paneleiras de Goiabeiras - e também comi a iguaria pela primeira vez! O post ia ficar gigante então dividi: hoje é só sobre as panelas de barro e depois sobre a moqueca!

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras
Mangue ao lado do galpão


Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Pudemos observar como as panelas são feitas, o que parece fácil, mas só porque a demonstradora era experiente rs. Essa era a Valdinéia, que está na profissão desde pequena. A técnica para fabricação quase não mudou nos últimos 400 anos e vem sendo passada de geração para geração. Não tem nada a ver com o torno que a gente cansou de ver no filme "Ghost"!! Segundo a Valdinéia, eles produzem aproximadamente 3 mil panelas por mês e vendem para o Brasil inteiro e exportam para por exemplo a Alemanha (apesar das dificuldades com transportadoras).

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Abaixo, o manguezal de onde é retirado parte da matéria-prima. Fica bem ao lado do galpão.

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras
Fogueira para queimar a panela

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

As panelas de barros foram declaradas Patrimônio Cultural Brasileiro e neste post tem mais detalhes de como elas são fabricadas, mas basicamente é preciso extrair a argila, modelar, uma primeira secagem, raspagem, açoite (pintura), queima, polimento e finalmente a secagem final. É possível colocar a mão na massa, ou melhor, no barro - eles cobram R$ 6,00 por turista que queira fazer a sua própria panela (preço de novembro/2013). É necessário reservar com antecedência.

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Como podem ver nas próximas fotos, as paneleiras fazem panelas de diversos tamanhos (e diferentemente dos preços encontrados em São Paulo, tudo é bem em conta). Produzem também travessas, cumbucas e até cofres de porquinhos!

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras

Associação das Paneleiras de Goiabeiras
Casca de árvore do mangue utilizada na pintura

Pena que é uma panela dessas é bem pesada e minha mala já estava cheia de guloseimas! A Marcella do blog Segredos de Viagem tentou fazer uma panela e contou tudo lá no blog dela! O Tiago do blog Rotas Capixabas conta mais sobre as paneleiras aqui e aqui. Encontrei este artigo sobre panelas de diferentes materiais, interessante para quem quiser se aprofundar mais no assunto.

A panela de barro também é usada para fazer a torta capixaba, prato típico da Semana Santa na região.

Seguro viagem geral 468x60

Informações práticas


Endereço: Rua das Paneleiras, 55, Goiabeiras
Mais informações: (27) 3132-8351
Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 8 às 18 horas

Essa viagem foi feita a convite da Secretaria de Turismo do Espírito Santo e do SEBRAE/ES.


12 comentários:

  1. Menina eu iria querer trazer algumas dessas pra casa. Rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehehe a sua cara... Imagino que cozinheiras fiquem loucas mesmo! Sai beeem mais barato comprar lá!

      Excluir
  2. Fer, que espetáculo! Eu tenho as minhas panelas e são de Vitória, mas não cheguei a visitar este lugar. Eu adoraria ver como são feitas! Valeu a dica e todas as infos! beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem interessante, eu não tinha a menor ideia! Podemos ver as panelas em diversos estágios do processo e o manguezal logo ali do lado!

      Excluir
  3. Que preços são esses? Muito mais barato que umas panelas bem meia boca encontramos aqui em SP. Tô triste! hahahah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né? só tem o inconveniente de ocupar um pedaço na mala rs.

      Excluir
  4. Muito legal dividir isto conosco, Fer! Eu tenho uma panelinha destas pretase faz muita diferença no sabor da moqueca!!! Será que a minha é Goiabeira? Kkk... Tá,bei choquei com o preço... Podiam cobrar mais com certeza!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra vc ver como exploram nos preços em SP, Rio, etc... Não entendo nada de cozinha, mas moqueca (e bobó de camarão) em panela de barro é bom demais né?

      Excluir
  5. Adorei, Fer!!!
    As panelas de lá são super famosas, né? Nada mais justo do que ir conhecê-las :)
    Adorei as dicas
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Dani! A moqueca capixaba (e portanto as panelas onde o prato é feito) é super tradicional no ES, nada mais justo mesmo! Parte essencial da cultura capixaba!

      Excluir
  6. uau! Isso é Brasil puro! Quero uma panela assim! Meu irmão tentou trazer mas ela não chegou inteira :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena Ana! Agora vc vai ter que ir pra garantir a sua! rs

      Excluir